JrEterno

Membro
  • Total de itens

    202
  • Registro em

  • Última visita

Sobre JrEterno

  • Rank
    Categoria Profissional

Profile Information

  • Gênero
    Masculino
  • Localização
    Santo André - SP

Contact Methods

  • Facebook
    facebook.com/Jrczsp

Últimos Visitantes

439 visualizações
  1. O time não jogou bem, mas gostei da atitude de ao menos tentar jogar com posse de bola. Óbvio que o time tende a evoluir nesse quesito, e não é no primeiro jogo da temporada que vai conseguir desempenhar bem. Para o Palmeiras evoluir nessa temporada tem que aprender a furar as retrancas, pois todo mundo vai jogar assim contra a gente.
  2. tomamos 4 gols no confronto, 3 foram falhas individuais. É fácil fazer caça as bruxas agora, mas não tem como não falar que alguns jogadores não suportam esse tipo de jogo. Isso é algo normal, nem todo profissional aguenta trabalhar sob intensa pressão, como é o caso do Palmeiras. E a gente tem que pensar nisso como um todo, não só nos jogadores de defesa. Pq no primeiro jogo, nosso ataque também foi muito mal. Nossa defesa jogou bem por 81 minutos fora de casa, mas depois de um gol casual (de bola parada) se perdeu. No jogo em casa a defesa foi mal o tempo todo. Boca criou muito mais chances reais do que a gente. Nosso ataque foi nulo nos dois jogos, com exceção do DUDU. Esse sim bateu no peito e chamou a responsabilidade. Pena que andorinha sozinha não faz verão.
  3. Eu acredito que se o Felipão escalar o time reserva, a chance dos jogadores entrarem abatidos é menor. Acredito que os reservas vão entrar com sangue nos olhos pra provar que deveriam ter jogado ao menos um tempo do jogo de quarta, visto que alguns titulares jogaram abaixo da média e permaneceram em campo.
  4. Entrevista do Galiote no RGTEsporte: Por André Hernan e Felipe Zito — São Paulo Mauricio Galiotte fala sobre encarar o Boca: "Estamos preparados. Temos um grupo qualificado" O presidente Maurício Galiotte, do Palmeiras, foi um dos convidados do "Seleção STV" desta quarta-feira. O dirigente falou direto do hotel que hospeda a delegação alviverde em Buenos Aires, horas antes do duelo contra o Boca Juniors pelas semifinais da Libertadores. Além da partida, Galiotte falou sobre o planejamento da equipe para as próximas temporadas. O dirigente, que tenta a reeleição em disputa contra Genaro Marino, cobra uma equipe protagonista. – Pensamos em ter um grupo ainda mais forte do que esse, que já é muito forte e competitivo. Queremos um Palmeiras disputando todas as competições, sendo protagonista, disputando e conquistando títulos... Temos elenco com contrato de três ou quatro anos. Se for possível, vamos trazer alguns reforços pontuais, mas o planejamento para 2019 e 2020 está bastante adiantado. O Palmeiras terá uma grande equipe e será protagonista – disse o dirigente, que não descartou saídas no plantel. – Pode ocorrer. Vamos ter de entender a situação. Se for algo interessante para o clube e para o atleta, sentamos e discutimos. Não é nosso pensamento hoje. Queremos manter o grupo forte e, na medida do possível, melhorar – completou. Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras, dá entrevista em Buenos Aires — Foto: Felipe Zito Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras, dá entrevista em Buenos Aires — Foto: Felipe Zito Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras, dá entrevista em Buenos Aires — Foto: Felipe Zito O Palmeiras já tem acerto com o atacante Arthur Cabral, do Ceará. O meia Zé Rafael, do Bahia, também deve ser reforço do Verdão. O meia Raphael Veiga, que está emprestado ao Atlético-PR, será reintegrado em 2019. Galiotte também falou sobre o reencontro com o Boca Juniors, agora valendo vaga na decisão da Libertadores. – O presidente também é torcedor. Estamos na expectativa de fazer uma grande partida. É um time tradicional, jogar na Bombonera é sempre difícil. O Palmeiras está preparado, confiamos nesse trabalho – afirmou o dirigente, que comentou também a arbitragem do chileno Roberto Tobar. – Não é que ficamos satisfeitos, a gente pediu para que fossem escalados os mais experientes e bem avaliados para termos mais segurança e uma partida bem jogada e sem interferência da arbitragem. Ele apitou nosso jogo aqui contra o Boca, fez uma grande arbitragem. O que a gente espera é que o arbitro esteja à altura do campeonato – completou. link: https://globoesporte.globo.com/futebol/times/palmeiras/noticia/galiotte-quer-palmeiras-protagonista-e-ve-planejamento-adiantado-para-2019-e-2020.ghtml
  5. Tenho a impressão que o Mattos só sai do Palmeiras se for pra ir pra CBF.
  6. Como falei num outro comentário, o Palmeiras tá manjado. Quer dificultar contra nós? Dobra a marcação nas laterais e joga no contra-ataque! Fazendo o advogado do diabo, o Felipão ainda não teve tempo pra treinar o time. Agora vai ter pelo menos 2 semanas livres pra treinar e criar alternativas ofensivas.
  7. Não acho justo ficar metendo o pau apenas nos jogadores, dizendo que faltou vontade, que o time não entrou ligado, etc. O Cruzeiro anulou nossas jogadas pelos lados, se vocês analisarem o jogo de ontem, houve momentos que haviam CINCO jogadores do cruzeiro defendendo o lado do campo. Creio que faltou alternativa para criação de jogadas. Nosso time tá manjado. O que dá pra colocar na conta dos jogadores é que eles realmente tavam sentindo a pressão. Tivemos poucas chances pra contra-atacar, e na maioria das vezes alguém matava a jogada com um domínio ou passe errado.
  8. Concordo com o comentário da zaga, não dá pra jogara com essa dupla na libertadores. Concordo que nosso meio é lento, porém isso não é demérito. Nosso meio campo é lento, porém é um meio campo marcador e técnico. Se temos velocidade pelas pontas não precisamos de um meio campo rápido. Discordo que nossos laterais são fracos, eles foram encaixotados ontem. Mérito da comissão tecnica do cruzeiro por dobrar a marcação pelos lados, e demérito da nossa comissão por não ter alternativas de criação de jogadas.
  9. Não é que ele perdeu na corrida, ele é um jogador sem experiência (ou acéfalo mesmo). Fazer linha de impedimento é arriscado, porém é um risco que o zagueiro quer correr quando ele tem noção que o atacante é mais rápido que a zaga. Porém, se o atacante é mais lento, o zagueiro simplesmente marca, pois se houver um lançamento é só ganhar na corrida e fim. O barcos saiu na cara do gol pq ele correu pra frente pra fazer linha de impedimento e não deu certo.
  10. Perdeu o meio campo com as alterações. Palmeiras que acabou o primeiro tempo tava melhor do que o que começou o segundo. Não dá pra culpar o Guerra, ele tá sem ritmo de jogo. Não dá pra culpar o Jean, pq todo mundo sabe que ele é isso aí. A culpa é de quem coloca eles pra jogar. Achei que faltou ousadia, se ele queria deixar o FM, deveria ter tirado um zagueiro. Se ele tinha visão que era um jogo pro Deyverson, deveria ter iniciado o jogo com ele. Trocar seis por meia dúzia não adianta. Nessas horas tem que arriscar, tirar um lateral e por um ponta, tirar volante pra colocar um meia, etc. Espero que os dois jogos tenham servido pra ele ver quem é a dupla de zaga titular do palmeiras. Não é de hoje que o AC entrega em jogo grande, não é de hoje que o Dracena é inútil quando precisa sair da posição dele. Esse foi o pior jogo do Felipão, na questão de escalação e alterações. Sem demagogia, o mano ANULOU taticamente ele. Só não fez mais pq o Cruzeiro foi displicente em alguns contra-ataques.
  11. Espero que esses dois jogos tenham mostrado pro Felipão quem é a dupla de zaga titular. Nos dois gols do cruzeiro, o Dracena saiu pra dar bote e não achou NADA. Absolutamente NULO, como se nem existisse. AC no primeiro gol (jogo de ida), nem teve culpa, mas nesse ultimo mostra como ele é um zagueiro completamente sem experiência (ou acéfalo mesmo). Linha de impedimento é sempre um risco, mas é um risco que vc quer correr contra um atacante que é mais rápido que a zaga, ou seja, contra um atacante que se disparar em velocidade na mesma linha a zaga não vai conseguir alcançar. Contra o Barcos, que é mais lento que metabolismo de gordo, não precisa. Qualquer um consegue ganhar dele na corrida. Weverton poderia ter evitado o gol no jogo da ida, e falhou no gol do jogo da volta. No primeiro, ele poderia ter previsto que o robinho cruzaria aquela bola, mas não considero uma falha. Nesse ultimo falhou feio, ou ele sai pra travar com o Barcos, ou ele fica no gol pra defender. Ofensivamente, os times do Felipão são isso aí. Cria pouco, faz gols de bola parada, etc. Se a zaga falha, toda a estratégia cai por terra, né? No mais, Guerra tá completamente sem ritmo de jogo, errando tudo. Espero que o Felipão pense 2 vezes antes de colocar ele num jogo decisivo. Borja/Deyverson morrendo de fome. Não critico atacante que não recebe bola. Dudu e William anulados pela marcação. Felipão precisa urgente pensar numa alternativa, pq tá muito fácil marcar o palmeiras. É só dobrar a marcação nas pontas e acabou o ataque do Palmeiras. Moisés - Foi o que mais tentou, mas com o ataque todo num dia ruim ficou difícil. Diogo Barbosa - Não foi mal, porém foi quem perdeu a bola que gerou o contra-ataque do cruzeiro. Marcos Rocha - Como já disse, o cruzeiro dobrou a marcação pelos lados, anulando a parte ofensiva dele. Foi obrigado a marcar muito pq o Dudu jogou mais pelo seu lado, e todos sabemos que marcar não é o forte dele. Felipe Melo - Foi ok, porém eu teria tirado ele pra deixar o Bruno Henrique, já que precisávamos do resultado. Jean - Não é culpa dele, é culpa de quem coloca. Ele é até útil ao elenco, quando joga do time B dá uma liberdade pro meia ofensivo criar, já que ele recompõe bem. Definitivamente não era jogo pra ele ontem.
  12. Não sei se foi pior ou não, mas ele conseguiu escorrer no lance e não deu nem o bote. Muita gente falando que a jogada do cruzeiro foi boa, mas também contou com uma sorte GIGANTE. O TS deu um bote meio estabanado, não fez a falta e a bola sobrou pro jogador do cruzeiro novamente.
  13. Errado não foi o Borja por ter dado uma chegada. Até pq no jogo ele vai tomar dessas pra pior. Errado foi o FM ir falar pro menino maneirar. Ele tem que treinar do jeito que vai jogar e FIM
  14. Concordo. Não é a altura que vai impedir um jogador bom. Um exemplo é o Aguero, até mesmo o Jesus. Que na teoria são baixo pra jogar enfiado entre os zagueiros, porém são fortes e ágeis. Temos que salientar também que além de baixo, o Alan é franzino. Jogadores assim demoram mais pra se adaptar ao futebol profissional, por isso é importante paciência da torcida de comissão técnica. Aproveitando o assunto: e o Vitinho? Ao que parece ele está no elenco, mas não tem sido relacionado. Certo?
  15. Eu acho que é mais marketing. E a opinião é a mesma sobre os times brasileiros: A gente não consegue pescar talento NEM aqui na américa do sul, o que dirá no oriente ou africa. Muito time Europeu tem olheiro na segunda divisão da argentina, acompanha as categorias de base dos clubes, e os clubes brasileiros que muito poderiam fazer isso simplesmente abrem mão. Porém, tô na torcida que o Sasaki queime a minha língua.