Lord Pig

Membro
  • Total de itens

    228
  • Registro em

  • Última visita

Sobre Lord Pig

  • Rank
    Categoria Profissional
  1. Até porque o "boleto" que a gestão dele mais se vangloria de ter pago foi o do Paulo Nobre, e todo mundo sabe que a motivação maior disso foi muito mais política do que financeira. Mais do que sanar qualquer dívida, o que o galliote queria era diminuir a influência e afastar do clube o maior presidente que o Palmeiras teve desde, no mínimo, 1942. E muito provavelmente nesse caso também há um dedo da parceira. Parceira com quem, curiosamente, o Palmeiras agora tem aquela nova dívida toda estranha e mal explicada...
  2. Acho que os LEDs serão o presente de natal do palaia
  3. Se for ver na prática, podemos dizer que temos 4 pontos de vantagem, já superamos o inter nos critérios de desempate.
  4. Vou ver o vídeo. Sobre o avanti ele não comentou nada?
  5. Será que trocam? Porque se não... Fico pensando no prejuízo técnico de mandar os jogos aí, com o gramado nessas condições...sei lá se não compensa (esportivamente, ignorando o lado financeiro) continuar mandando os jogos no pacaembu...
  6. Fico pensando no prejuízo técnico de mandar os jogos aí, com o gramado nessas condições...sei lá se não compensa (esportivamente, ignorando o lado financeiro) continuar mandando os jogos no pacaembu...
  7. Para consultoria, saída da Crefisa não resultaria em caos financeiro no Palmeiras October 17, 2018 Com recordes de arrecadação nas bilheterias, negociação de direitos de transmissão e dinheiro entrando em caixa com a venda de jogadores, o Palmeiras vai muito bem financeiramente, e poderia continuar assim mesmo se a Crefisa, principal patrocinador palmeirense, deixasse o clube repentinamente. É o que aponta o relatório anual do Itaú BBA, que analisa a situação financeira dos principais clubes de futebol do Brasil. Coordenador do estudo, o consultor de finanças e gestão do esporte Cesar Grafietti, 46, disse à Folha que o Palmeiras conseguiria manter as contas em dia mesmo com o fim da parceria. "Vamos imaginar que a Crefisa saiu do clube. O Palmeiras vende uma série de atletas caros, faz uma receita, paga a patrocinadora e ainda vai sobrar dinheiro para o clube tocar a vida", afirma Grafietti. No ano passado, o Palmeiras ultrapassou os R$ 500 milhões em receita. Houve aumento em todas as áreas: direitos de TV, patrocínio, bilheteria e venda de atletas. Isso possibilitou ao clube usar a verba aportada pela patrocinadora para investir no elenco, ao invés de utilizá-la para cobrir despesas correntes. Dessa forma, o clube reduziu seu endividamento bancário e quitou o débito com o ex-presidente Paulo Nobre. Pelas contas do consultor, baseadas em números presentes no balanço anual divulgado pelo Palmeiras, o clube gerou cerca de R$ 100 milhões de caixa em 2017. Esse valor refere-se à receita menos os custos e despesas. Sem o dinheiro da patrocinadora, esse valor cairia para R$ 20 milhões. "Só com os direitos de TV, bilheteria e mais uma ou outra receita, o Palmeiras já fecha as suas contas no azul. Se, ao invés da Crefisa, o Palmeiras passar a ter um aporte de R$ 35 milhões de outros patrocinadores, sobe para R$ 55 milhões. Terá uma redução na geração de caixa, mas é mais do que suficiente para fazer alguns investimentos e conseguir manter a folha salarial como é hoje", afirma Grafietti. A ideia de que o Palmeiras conseguiria manter as contas em dia mesmo sem sua principal patrocinadora já era defendida por membros da oposição ao presidente Maurício Galiotte, que tem Leila Pereira, conselheira e presidente do Grupo Crefisa, como uma de suas principais aliadas. "É uma falácia dizer que, se a Crefisa nos deixar, o Palmeiras não terá condições de pagar a luz no dia seguinte", diz o advogado Savério Orlandi, um dos membros do COF (Conselho de Orientação e Fiscalização), que tem feito contestações ao modelo do contrato entre o clube e a financeira. O órgão é controlado por aliados do ex-presidente Mustafá Contursi, principal desafeto político de Leila Pereira e maior força de oposição à gestão Maurício Galiotte, que tentará se reeleger na votação dos associados em 24 de novembro. Para Savério, mesmo sem um grande contrato de patrocínio, o impacto da diferença de R$ 80 milhões no caixa do clube poderia ser mitigado com a exposição de mais marcas no uniforme. "Se você dividir por 12 [patrocinadores] vai conseguir R$ 40 milhões. O resto pode ser obtido melhorando a gestão", afirma o oposicionista. Segundo Grafietti, o raciocínio do conselheiro é coerente. Para ele, o Palmeiras tem totais condições de conseguir esse valor no mercado e citou como exemplo São Paulo e Santos, que conseguiram arrecadar em patrocínios R$ 50 milhões e R$ 35 milhões, respectivamente, em 2017. "Para um clube como o Palmeiras, que tem atingido bons desempenhos esportivos, que tem uma marca forte, que está saneado financeiramente, com um estádio grande, lotado e novo, não é um absurdo falar em arrecadar R$ 40 milhões em patrocínio", afirmou. Os oposicionistas questionam a forma como é conduzida a parceria entre Palmeiras e Crefisa. Para eles, Leila Pereira utiliza o dinheiro colocado no clube como uma forma de mantê-lo refém de suas vontades. Algumas de suas atitudes tem desagradado inclusive membros da situação. Conselheiros ouvidos pela Folha citam o processo judicial por danos morais aberto por ela contra os vice-presidentes Genaro Marino (candidato de oposição à presidência), Victor Fruges e José Carlos Tomaselli como exemplo de sua interferência no clube. A ação foi motivada por uma carta de repúdio assinada por eles em julho contra declaração da conselheira. Ela disse ao Blog do Ohata que iria rever o montante investido no clube caso a oposição vencesse a eleição. Em declaração enviada à reportagem por sua assessoria de imprensa, Leila negou que pense em deixar o clube. "Não penso em sair nunca. Tenho o objetivo de ver o Palmeiras sempre entre as equipes mais fortes do mundo. Estou sempre pronta para ser uma grande parceira do Palmeiras", afirmou. Procurado, o clube não quis se manifestar sobre o assunto. Apesar das reclamações quanto às atitudes da patrocinadora, tanto membros da situação quanto da oposição descartam trabalhar pelo rompimento do acordo. Fonte: Folha de S.Paulo
  8. Boa. Tem que ir até o fim.
  9. Nosso calendário até o fim do ano (confirmado 100% até o jogo contra o galo - outras datas podem sofrer mudanças): 21/10, dom: BR - Palmeiras x Ceará - SP 24/10, qua: CL - SEMI - Boca x Palmeiras - Argentina 27/10, sáb: BR - Flamengo x Palmeiras - RJ 31/10, qua: CL - SEMI - Palmeiras x Boca - SP 03/11, sáb: BR - Palmeiras x Santos - SP 07/11, qua: CL - POSSÍVEL FINAL, jogo fora - RS ou Argentina 11/11, dom: BR - Galo x Palmeiras - MG 14/11, qua: BR - Palmeiras x Fluminense - SP 18/11, dom: BR - Paraná x Palmeiras - PR 21/11, qua: BR - Palmeiras x América - SP 25/11, dom: BR - Vasco x Palmeiras - RJ 28/11, qua: CL - POSSÍVEL FINAL, jogo em casa - SP 02/12, dom: BR - Palmeiras x Vitória - SP
  10. É frustrante entrar no tópico e ver que continuamos na 29ª rodada, e que não importa quantas vezes eu saia da página e volte, o número não muda kkkkkk
  11. http://nossopalestra.com.br/palmeiras-x-vitoria-saiba-como-adquirir-ingressos-para-a-final-do-brasileirao-sub-20/ O Verdão divulgou que os torcedores poderão retirar os ingressos para acompanhar a grande decisão já na próxima semana, levando 1 (UM) KG de alimento, entre os dias 23 e 24 de Outubro. Cada torcedor poderá retirar até 2 (DOIS) ingressos (cada ingresso corresponde à 1 KG de alimento). SERVIÇO: PALMEIRAS x VITÓRIA - Final do Campeonato Brasileiro Sub-20 Local: Allianz Parque, em São Paulo-SP Data: 25/10 (Quinta-feira) Horário: 19h15 (Horário de Brasília) INGRESSO - Troca por Alimento Cada torcedor poderá retirar até 02 (DOIS) ingressos. Cada ingresso corresponde a 01 (UM) Kilo de Alimento. Alimentos Sugeridos (Arroz, Feijão, Leite em Pó ou Caixinha (litro) e Macarrão) Local para retirada e troca Rua Padre António Tomás, número 220 (Estacionamento das Unidades Móveis (U.M.)) Troca será efetuada nos dias 23 e 24/10 das 10:00hs às 19:00hs.
  12. É bom que eles já vão se acostumando pra quando subirem pro profissional.
  13. Não sei se começa de titular, mas acho que entra durante o jogo sim. Se não me engano o próprio Felipão falou que ele entraria já contra o grêmio caso não tivesse rolado a liberação do diogo barbosa.
  14. Penso igual. Um jogo por vez. A prioridade é sempre o mais próximo.