Lord Pig

Membro
  • Total de itens

    674
  • Registro em

  • Última visita

  1. Acho que é bem por aí. O pessoal comenta como se os dirigentes que aceitam essas condições absurdas da RGT fossem burrinhos, inocentes, ruins de matemática...antes fosse assim. Na verdade eles sabem muito bem o que tão fazendo, e, principalmente, o que estão ganhando.
  2. Eu acho a combinação do P com a estrela muito linda também, mas não gostei do modelo da camisa ano passado, com as listras escuras. Se fosse a camisa desse ano com o P... Putz, seria perfeito.
  3. Que comentário bizarro. O uso da estrela vermelha consta no estatuto desde anos 50, e já tinha sido usada nos uniformes de 89 e 90:
  4. Sem contar o que fizeram quando tentamos trazer o pratto
  5. Sinceramente, meu maior medo são as outras armas que a RGT vai usar pra minar o Palmeiras nessa disputa, e eu coloco tudo nesse pacote, não só essa desigualdade na distribuição das cotas: vai do teor da cobertura jornalística (muitas vezes promovendo verdadeiras campanhas de ódio contra nós) até a abitragem mal intencionada, passando por julgamentos parciais do STJD e mais várias outras coisas. Em praticamente todos os campeonatos que jogamos de 2015 pra cá tivemos problemas com a arbitragem, inclusive nos que vencemos (seminal da Copa-Br-15, dois gols irregulares do inter, na final um pênalti mal marcado pro santos e outro não marcado pra nós; roubos seguidos nas primeiras rodadas do BR-16; roubos seguidos no BR-18). Perdemos o BR-17, o paulista-18, a Copa-Br-18, todos com erros gritantes contra nós e/ou a favor dos rivais. No paulista a interferência da RGT foi absurda, escancarada: anularam nosso gol e depois se recusaram a ceder as imagens da partida pro julgamento. Mais claro que isso, impossível. Desenha-se um cenário pros próximos anos em que nosso maior rival será o cheirinho. Se em condições normais eles já são muito ajudados e o Palmeiras muito prejudicado por todos esses elementos externos, imagina quando estivermos abertamente de lados opostos em relação à RGT. Não vão medir esforços pra nos derrubar. Se estava difícil antes, eles vão tentar tornar imposível. E se não for o cheirinho, vão apoiar e empurrar pra cima quem quer que seja o nosso rival do momento (como aconteceu com cruzeiro e inter esse ano). O mais importante, o primordial é que nós não sejamos campeões. E é isso que me preocupa mais, porque essa gente não tem escrúpulos.
  6. meus votos foram exatamente os mesmos.
  7. Acho que problema é semântico, uma confusão com o uso do termo. Um "fair-play financeiro" ao pé da letra seria ótimo. Acho impossível alguém que sabe do que se trata ser contra (especialmente um palmeirense, já que como você mesmo disse, seríamos um ds poucos clubes beneficiados pela aplicação correta da regra). O que o presidente do galo e alguns jornalistas tipo esse jumento do paulo lima defendem não é isso, mas sim que se estabeleça um limite arbitrário pro poder de investimento dos clubes mais ricos (usando sempre o Palmeiras como exemplo), o que é ridículo e não existe em nenhum lugar do mundo - e eles fazem isso usando, de maneira errada, o termo "fair-play financeiro". A dúvida que resta é se erram por pura e simples ignorância, o que seria vergonhoso considerando que eles TRABALHAM com futebol, ou se usam o termo errado por uma conveniência covarde, afinal é mais fácil falar de "fair-play", que geralmente tem uma conotação positiva, do que simplesmente admitir que o problema é a própria incompetência e a decorrente inveja dos outros que fazem melhor.
  8. Quem já vomitou hoje? Coloquem nos 05:33
  9. Segundo o PVC, o erik queria ficar no botafogo, mas o empresário dele prefere esperar uma proposta do exterior.
  10. Eles não querem fair play financeiro, querem é limitar arbitrariamente o quanto o Palmeiras pode investir em jogadores. São coisas diferentes. A primeira é justa e subentente responsabilidade financeira por parte dos dirigentes, a segunda é um devaneio de gente invejosa. Os chorões só não se tocam que nos dois cenários continuaríamos na frente deles. Mesmo se resolvessem aplicar essa igualdade forçada de poder de investimento, ainda teríamos o melhor CT do país, uma diretoria que paga em dia, um estádio fantástico etc etc etc. A maioria dos jogadores ainda preferiria jogar no Palmeiras e não no galinho mineiro.
  11. Foram os dois roubos seguidos, o empate com o cruzeiro e a derrota pros gambás no entulhão. Fizeram toda a diferença.
  12. Os gambás usavam a mesma justificativa pra defender o molusco. Era errado no caso deles e está errado no nosso.
  13. Pelo visto só se vai falar do bolsonaro (como no tópico aqui), e o Palmeiras mesmo é capaz de virar coadjuvante na própria festa. Tudo isso de forma totalmente desnecessária. A festa era do time e da torcida, não tinha que atrair polêmica dando holofote pra elementos externos. Podia ser o bolsonaro, o lula, o trump, o obama, o papa, a madre tereza, quem quer que fosse... O momento é nosso, não deles. Sei que tem aqueles palmeirenses que também torcem pra "político futebol clube", mas tem os que não gostariam de ver a imagem do time associada a tal e tal figura pública. Envolver o clube nesse tipo de questão é um erro e um desrespeito, na minha visão, injustificáveis.
  14. Com essa defesa não ia passar nem pensamento