Entre para seguir isso  
Seguidores 0
Vilsonribe

Diretoria com ideologia definida

20 posts neste tópico

Uma coisa coerente no Palmeiras é o perfil dos últimos treinadores:

todos são treinadores que prezam pelo ataque, pelo jogo ofensivo, mesmo esquema tático, apóiam categorias de base.

 

Isso mostra que a Diretoria tem uma ideologia, uma filosofia definida de como quer o time jogando. E é muito bom para as categorias de base que já prepara da maneira que será no profissional.

 

Diferente do São Paulo que troca técnicos com perfis totalmente opostos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tudo muito bonito mas aqui no Brasil se não ganhar não adianta nada disso.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Otimista com o trabalho do Cuca!

 

Espero que seja mais maleável que o MO. Hoje foi uma prova que se ele não vingar, está na hora do Valentim receber um chance.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Adianta sim.

Prova disso é a quantidade de garotos que tem subido e se firmado no profissional nos últimos anos.

 

Hoje mesmo tivemoss em campo:

Sales

Martins

João Pedro

Jesus

 

Há uns anos atrás não firmava ninguém que subia, pois trocava de treinadores de perfis totalmente opostos.

 

O time treinava e aprendia jogar de uma maneira, vinha outro técnico e mandava esquecer tudo.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não vi isso no Marcelo. Até veio com essa proposta do Cruzeiro. Mas fazer Dudu e Jesus voltar até a linha da zgaa pra marcar em todo lance mostrou o contrário. Marcações no campo de defesa tbm. E entrar com Tiago Santos Jean e Arouca na estreia da libertadores tbm mostra o contrário.

 

 

Mas concordo que a idéia foi essa, só não foi aplicada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O Marcelo e o Osvaldo gostam de posicionamentos parecidos, mas seus modelos de jogo são diferentes e isso complicou o trabalho do Marcelo ao meu ver.

 

Os dois jogam no 4-2-3-1- E os dois são inflexíveis naquilo que pensam.

 

O Osvaldo monta esse esquema, mas com jogadores táticos e de cadência, com boa técnica para o passe e recomposição, mesmo que isso torne o time previsível e pouco vertical. Lento, porém não corre riscos pq tem a bola e quando a perde está posicionado defensivamente. Por essa característica jamais jogava com Dudu de um lado e Gabriel do outro. Ambos prendem a bola e arrancam em velocidade. A jogada é finalizada ou perdida, nunca a posse da bola é conservada. Com o Osvaldo o Dudu era o único escape de velocidade. Do outro lado era a cadência e a tática do Rafael Marques. O Arouca e o Zé eram outros dois pilares. O Arouca por preencher espaços e saber rodar a bola e o Zé pq não é o lateral que passa no fundo e joga na área de qualquer jeito. Ele volta, toca no meio... não dá pra cruzar, guarda a bola...

 

O Marcelo é o inverso. No mesmo 4-2-3-1, mas o time toma a bola e voa pro ataque ou contra ataque. Veloz. Jogada deve começar e terminar. Sempre precisa de um volante mais marcador, ou até dois, pq os laterais devem passar, sempre. Muitos cruzamentos. Cruzeiro era o time que mais cruzava, Marcelo Moreno e Ricardo Goulart eram exímios cabeceadores. Maike e Egídio indo ao fundo e cruzando sempre... Everton Ribeiro fatiando na meia... Se não vivesse péssima fase técnica, Egidio seria seu titular, Thiago Santos e Gabriel são fundamentais pelo jogo pensado por ele. Um centro avante como o Alecsandro ou o Barrios tb, para aparar a bola que chega rápida esticada da zaga ou aproveitar cruzamentos.

 

Aí, pra mim residiu um grande problema : 80% do elenco foi montado pelo Osvaldo. Não tinha caracteristicas de transição rápida. Assim o Lucas se perdeu, o Arouca caiu de produção, os zagueiros não sabiam como sair jogando....

 

Quando o Palmeiras do Osvaldo ficou previsivel demais, " marcável demais " e caiu no excesso de cruzamentos da intermediária, o OO não soube ser flexível e rever seu modelo de jogo, criar situação pro Gabriel Jesus dar velocidade, fechar os dois pontas para permitir os laterais subirem e variar o ataque....

 

E o Marcelo não soube ser flexível com seu modelo de jogo, ainda tentou escalando 3 volantes, mas insistiu com o Robinho pela ponta para manter a intensidade de vai e volta, e até na meia em vez da cadência, ter o Dudu correndo... se o Robinho fica na ponta onde não para a bola, o Dudu corre com a bola, o Gabriel corre com a bola... quando a bola tava na defesa, alguém tinha que chutar pq era todo mundo aberto correndo e ninguém aproximando... o time não sabia como jogar quando tinha a bola... era um desespero pra finalizar logo a jogada, mesmo que não tivesse abertura pra isso, pq se ficasse com a bola não tinha o que fazer com ela...

 

 

O Cuca montou o Atlético MG mais parecido com o Palmeiras do Marcelo. Mas o seu Cruzeiro semifinalista da Libertadores e principalmente o Botafogo e o Goiás, eram mais próximos do Palmeiras do Osvaldo.

Minha expectativa é que o Cuca tenha o que faltou aos dois Oliveiras : flexibilidade. Entender as caracteristicas principais do elenco e de cada jogador, trabalhar um sistema tático, um posicionamento e principalmente um modelo de jogo, que extraia o máximo da qualidade desse elenco. E não seja rígido e chegue com um sistema tático e um modelo de jogo pré definido em suas ideias e empurre isso no elenco independente de suas caracteristicas...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Gostei da análise, Eduardo.

 

 

O grande problema que vejo nesse final de era MO não é nem a péssima saída de bola. O que me deixou puto foi um time péssimo, terrível na marcação. Sem pegada, relapso, frouxo. Os laterais, péssimos, os volantes dando espaço para os meias adversários pensarem o jogo e o VH falhando nas rebatidas, e o seu companheiro sendo dominado pelo atacante adversário.

 

E o maior problema é que as peças eram trocadas, e a característica persistia.

 

Aí eu lembro que os laterais eram sempre marcados pelos nossos pontas, os pontas pelos laterais, o VH na sobra e o outro zagueiro no atacante. Dudo e o Centroavante olhando, robinho cercando... Marcamos individual durante um tempão. Pra mim esse é o maior problema.

 

 

Se pressionássemos o adversário, não precisaríamos começar todas as jogadas com o Prass e sofreríamos menos com a saída de bola. Aliás, só tínhamos dois tipos de saída, com o Jesus pra matar no peito na ponta esquerda, ou no Barrios pra escorar pro Dudu.

 

Nosso time era fácil de ser marcado pela falta de variação nas jogadas, tinha muitos pontos fracos, era frouxo na marcação e terrível na saída de bola.

 

 

E lembro do começo do trabalho do MO, aquelas invertidas de bola primorosas, o Rafa entrando na diagonal, Gabriel e Arouca, Leandro Pereira jogando bola(!). O time com o OO jogava melhor.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tbm espero flexibilidade quando o assunto for tática e que não seja cabeça dura

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
O Marcelo e o Osvaldo gostam de posicionamentos parecidos, mas seus modelos de jogo são diferentes e isso complicou o trabalho do Marcelo ao meu ver.

 

Os dois jogam no 4-2-3-1- E os dois são inflexíveis naquilo que pensam.

 

O Osvaldo monta esse esquema, mas com jogadores táticos e de cadência, com boa técnica para o passe e recomposição, mesmo que isso torne o time previsível e pouco vertical. Lento, porém não corre riscos pq tem a bola e quando a perde está posicionado defensivamente. Por essa característica jamais jogava com Dudu de um lado e Gabriel do outro. Ambos prendem a bola e arrancam em velocidade. A jogada é finalizada ou perdida, nunca a posse da bola é conservada. Com o Osvaldo o Dudu era o único escape de velocidade. Do outro lado era a cadência e a tática do Rafael Marques. O Arouca e o Zé eram outros dois pilares. O Arouca por preencher espaços e saber rodar a bola e o Zé pq não é o lateral que passa no fundo e joga na área de qualquer jeito. Ele volta, toca no meio... não dá pra cruzar, guarda a bola...

 

O Marcelo é o inverso. No mesmo 4-2-3-1, mas o time toma a bola e voa pro ataque ou contra ataque. Veloz. Jogada deve começar e terminar. Sempre precisa de um volante mais marcador, ou até dois, pq os laterais devem passar, sempre. Muitos cruzamentos. Cruzeiro era o time que mais cruzava, Marcelo Moreno e Ricardo Goulart eram exímios cabeceadores. Maike e Egídio indo ao fundo e cruzando sempre... Everton Ribeiro fatiando na meia... Se não vivesse péssima fase técnica, Egidio seria seu titular, Thiago Santos e Gabriel são fundamentais pelo jogo pensado por ele. Um centro avante como o Alecsandro ou o Barrios tb, para aparar a bola que chega rápida esticada da zaga ou aproveitar cruzamentos.

 

Aí, pra mim residiu um grande problema : 80% do elenco foi montado pelo Osvaldo. Não tinha caracteristicas de transição rápida. Assim o Lucas se perdeu, o Arouca caiu de produção, os zagueiros não sabiam como sair jogando....

 

Quando o Palmeiras do Osvaldo ficou previsivel demais, " marcável demais " e caiu no excesso de cruzamentos da intermediária, o OO não soube ser flexível e rever seu modelo de jogo, criar situação pro Gabriel Jesus dar velocidade, fechar os dois pontas para permitir os laterais subirem e variar o ataque....

 

E o Marcelo não soube ser flexível com seu modelo de jogo, ainda tentou escalando 3 volantes, mas insistiu com o Robinho pela ponta para manter a intensidade de vai e volta, e até na meia em vez da cadência, ter o Dudu correndo... se o Robinho fica na ponta onde não para a bola, o Dudu corre com a bola, o Gabriel corre com a bola... quando a bola tava na defesa, alguém tinha que chutar pq era todo mundo aberto correndo e ninguém aproximando... o time não sabia como jogar quando tinha a bola... era um desespero pra finalizar logo a jogada, mesmo que não tivesse abertura pra isso, pq se ficasse com a bola não tinha o que fazer com ela...

 

 

O Cuca montou o Atlético MG mais parecido com o Palmeiras do Marcelo. Mas o seu Cruzeiro semifinalista da Libertadores e principalmente o Botafogo e o Goiás, eram mais próximos do Palmeiras do Osvaldo.

Minha expectativa é que o Cuca tenha o que faltou aos dois Oliveiras : flexibilidade. Entender as caracteristicas principais do elenco e de cada jogador, trabalhar um sistema tático, um posicionamento e principalmente um modelo de jogo, que extraia o máximo da qualidade desse elenco. E não seja rígido e chegue com um sistema tático e um modelo de jogo pré definido em suas ideias e empurre isso no elenco independente de suas caracteristicas...

 

Ótima análise.

Concordo com tudo que disse.

 

 

Em relação à ideologia da Diretoria que digo, é que estão fiéis à linha de treinadores experientes e que treinam com características ofensivas.

Gareca

Dorival

Oswaldo

Marcelo

Cuca

Cada um com suas peculiaridades, mas a grosso modo são muito distintos dos gaúchos.

 

Diferente do São Paulo que tinha Muricy retranqueiro, dispensou e sondou muito Sampaoli, Cuca e Bielsa que são muito ofensivos, ao mesmo tempo que sondava Abel Braga que é retranqueiro, aí contratou Doriva que é retranqueiro. Dispensou e contratou Osório que é ofensivo. Dispensou e contratou Balza que é retranqueiro.

 

Issono SPFC arrebenta com as categorias de base e demonstra que planejamento é zero.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boas...

 

Concordo.

 

 

Ps. Gostava de ver o time dele no Cruzeiro... ...já o do Atlético, eu fico meio ressabiado... não temos um fator chamado Ronaldinho.

 

Abraços..

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
O Marcelo e o Osvaldo gostam de posicionamentos parecidos, mas seus modelos de jogo são diferentes e isso complicou o trabalho do Marcelo ao meu ver.

 

Os dois jogam no 4-2-3-1- E os dois são inflexíveis naquilo que pensam.

 

O Osvaldo monta esse esquema, mas com jogadores táticos e de cadência, com boa técnica para o passe e recomposição, mesmo que isso torne o time previsível e pouco vertical. Lento, porém não corre riscos pq tem a bola e quando a perde está posicionado defensivamente. Por essa característica jamais jogava com Dudu de um lado e Gabriel do outro. Ambos prendem a bola e arrancam em velocidade. A jogada é finalizada ou perdida, nunca a posse da bola é conservada. Com o Osvaldo o Dudu era o único escape de velocidade. Do outro lado era a cadência e a tática do Rafael Marques. O Arouca e o Zé eram outros dois pilares. O Arouca por preencher espaços e saber rodar a bola e o Zé pq não é o lateral que passa no fundo e joga na área de qualquer jeito. Ele volta, toca no meio... não dá pra cruzar, guarda a bola...

 

O Marcelo é o inverso. No mesmo 4-2-3-1, mas o time toma a bola e voa pro ataque ou contra ataque. Veloz. Jogada deve começar e terminar. Sempre precisa de um volante mais marcador, ou até dois, pq os laterais devem passar, sempre. Muitos cruzamentos. Cruzeiro era o time que mais cruzava, Marcelo Moreno e Ricardo Goulart eram exímios cabeceadores. Maike e Egídio indo ao fundo e cruzando sempre... Everton Ribeiro fatiando na meia... Se não vivesse péssima fase técnica, Egidio seria seu titular, Thiago Santos e Gabriel são fundamentais pelo jogo pensado por ele. Um centro avante como o Alecsandro ou o Barrios tb, para aparar a bola que chega rápida esticada da zaga ou aproveitar cruzamentos.

 

Aí, pra mim residiu um grande problema : 80% do elenco foi montado pelo Osvaldo. Não tinha caracteristicas de transição rápida. Assim o Lucas se perdeu, o Arouca caiu de produção, os zagueiros não sabiam como sair jogando....

 

Quando o Palmeiras do Osvaldo ficou previsivel demais, " marcável demais " e caiu no excesso de cruzamentos da intermediária, o OO não soube ser flexível e rever seu modelo de jogo, criar situação pro Gabriel Jesus dar velocidade, fechar os dois pontas para permitir os laterais subirem e variar o ataque....

 

E o Marcelo não soube ser flexível com seu modelo de jogo, ainda tentou escalando 3 volantes, mas insistiu com o Robinho pela ponta para manter a intensidade de vai e volta, e até na meia em vez da cadência, ter o Dudu correndo... se o Robinho fica na ponta onde não para a bola, o Dudu corre com a bola, o Gabriel corre com a bola... quando a bola tava na defesa, alguém tinha que chutar pq era todo mundo aberto correndo e ninguém aproximando... o time não sabia como jogar quando tinha a bola... era um desespero pra finalizar logo a jogada, mesmo que não tivesse abertura pra isso, pq se ficasse com a bola não tinha o que fazer com ela...

 

 

O Cuca montou o Atlético MG mais parecido com o Palmeiras do Marcelo. Mas o seu Cruzeiro semifinalista da Libertadores e principalmente o Botafogo e o Goiás, eram mais próximos do Palmeiras do Osvaldo.

Minha expectativa é que o Cuca tenha o que faltou aos dois Oliveiras : flexibilidade. Entender as caracteristicas principais do elenco e de cada jogador, trabalhar um sistema tático, um posicionamento e principalmente um modelo de jogo, que extraia o máximo da qualidade desse elenco. E não seja rígido e chegue com um sistema tático e um modelo de jogo pré definido em suas ideias e empurre isso no elenco independente de suas caracteristicas...

 

Cara, perfeita análise!!

É o que sempre falamos... Não importa o esquema (4-4-2, 4-3-3, 4-3-1-2.....) o que importa é o posicionamento dos jogadores no campo! E isso o Marcelo não conseguiu fazer!!!

 

Mas não concordo apenas com o que negritei! Esse ano ele teve chances para montar o time como ele queria, pedindo peças que se encaixariam no seu esquema de jogo... Porém, tentar recriar no Palmeiras a mesma coisa que ele fez no Cruzeiro seria um pouco complicado e ai que foi o maior erro dele aqui!!! Nem sei se foi cogitado mas contratar Everton Ribeiro seria complicado.. Mas saber montar o time apenas se tiver esse jogador no elenco é dificil...

 

Caberia a ele ter buscado opções!!!

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

MO apoiar a base é sacanagem

 

o princiapl e o Salles melhor que todos os volantes que temos

mas chegou o JEAN com pouco de nome, já tirou o garoto, arouca voltou nem sobra de banco para ele.

 

lucas tava indo para pior em todos os jogos e joão pedro ou taylor nada de entrar.

 

martins estava lá pq o restante estava machucado.

 

espero que o CUCA SEJA COERENTE ta ruim vai esquentar banco, o da base esta jogando bem mas contrataram o INIESTA, a base continua INiesta vai buscar espaço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
O Marcelo e o Osvaldo gostam de posicionamentos parecidos, mas seus modelos de jogo são diferentes e isso complicou o trabalho do Marcelo ao meu ver.

 

Os dois jogam no 4-2-3-1- E os dois são inflexíveis naquilo que pensam.

 

O Osvaldo monta esse esquema, mas com jogadores táticos e de cadência, com boa técnica para o passe e recomposição, mesmo que isso torne o time previsível e pouco vertical. Lento, porém não corre riscos pq tem a bola e quando a perde está posicionado defensivamente. Por essa característica jamais jogava com Dudu de um lado e Gabriel do outro. Ambos prendem a bola e arrancam em velocidade. A jogada é finalizada ou perdida, nunca a posse da bola é conservada. Com o Osvaldo o Dudu era o único escape de velocidade. Do outro lado era a cadência e a tática do Rafael Marques. O Arouca e o Zé eram outros dois pilares. O Arouca por preencher espaços e saber rodar a bola e o Zé pq não é o lateral que passa no fundo e joga na área de qualquer jeito. Ele volta, toca no meio... não dá pra cruzar, guarda a bola...

 

O Marcelo é o inverso. No mesmo 4-2-3-1, mas o time toma a bola e voa pro ataque ou contra ataque. Veloz. Jogada deve começar e terminar. Sempre precisa de um volante mais marcador, ou até dois, pq os laterais devem passar, sempre. Muitos cruzamentos. Cruzeiro era o time que mais cruzava, Marcelo Moreno e Ricardo Goulart eram exímios cabeceadores. Maike e Egídio indo ao fundo e cruzando sempre... Everton Ribeiro fatiando na meia... Se não vivesse péssima fase técnica, Egidio seria seu titular, Thiago Santos e Gabriel são fundamentais pelo jogo pensado por ele. Um centro avante como o Alecsandro ou o Barrios tb, para aparar a bola que chega rápida esticada da zaga ou aproveitar cruzamentos.

 

Aí, pra mim residiu um grande problema : 80% do elenco foi montado pelo Osvaldo. Não tinha caracteristicas de transição rápida. Assim o Lucas se perdeu, o Arouca caiu de produção, os zagueiros não sabiam como sair jogando....

 

Quando o Palmeiras do Osvaldo ficou previsivel demais, " marcável demais " e caiu no excesso de cruzamentos da intermediária, o OO não soube ser flexível e rever seu modelo de jogo, criar situação pro Gabriel Jesus dar velocidade, fechar os dois pontas para permitir os laterais subirem e variar o ataque....

 

E o Marcelo não soube ser flexível com seu modelo de jogo, ainda tentou escalando 3 volantes, mas insistiu com o Robinho pela ponta para manter a intensidade de vai e volta, e até na meia em vez da cadência, ter o Dudu correndo... se o Robinho fica na ponta onde não para a bola, o Dudu corre com a bola, o Gabriel corre com a bola... quando a bola tava na defesa, alguém tinha que chutar pq era todo mundo aberto correndo e ninguém aproximando... o time não sabia como jogar quando tinha a bola... era um desespero pra finalizar logo a jogada, mesmo que não tivesse abertura pra isso, pq se ficasse com a bola não tinha o que fazer com ela...

 

 

O Cuca montou o Atlético MG mais parecido com o Palmeiras do Marcelo. Mas o seu Cruzeiro semifinalista da Libertadores e principalmente o Botafogo e o Goiás, eram mais próximos do Palmeiras do Osvaldo.

Minha expectativa é que o Cuca tenha o que faltou aos dois Oliveiras : flexibilidade. Entender as caracteristicas principais do elenco e de cada jogador, trabalhar um sistema tático, um posicionamento e principalmente um modelo de jogo, que extraia o máximo da qualidade desse elenco. E não seja rígido e chegue com um sistema tático e um modelo de jogo pré definido em suas ideias e empurre isso no elenco independente de suas caracteristicas...

 

Caramba man, tu sintetizou muito bem os estilos ! Excelente visao !

 

 

E sobre o Cuca, eu gostaria muito de ver o estilo aplicado no Goias, no Fluminense, e principalmente no Botafogo. Times ofensivos, de futebol fluido e com muita aproximacao, aproximacao e fluidez que faltava tanto no time do OO como no time do MO.

 

Por ironia, o unico time do Cuca que nao me agradava era o Galo campeão da libertadores. Muito individualizado e jogando na base da raça apenas, me lembra bastante o Palmeiras-Cruzeiro do MO. Não curto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O treinador tem que ler o jogo, saber aonde tem que mudar ou não. Independente se é 4-2-3-1, 4-4-2, 4-5-1, 4-1-4-1, 4-2-2-2

 

Claro que foi só um jogo, mas o Valentim conseguiu isso, saiu de um primeiro tempo ruim, arrumou o time no vestiário e voltou no segundo para ganhar o jogo. Trocou de cara a pior peça do time: Lucas.

 

Enxergou o óbvio que era explorar as costas do Carlinhos e os gols todos foram por ali. Assim como qualquer técnico meia boca faz com o Palmeiras explorando a lateral do Lucas.

 

Se o Cuca conseguir fazer o básico e enxergar o jogo, nosso elenco tem jogadores para mudar uma partida.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Não vi isso no Marcelo. Até veio com essa proposta do Cruzeiro. Mas fazer Dudu e Jesus voltar até a linha da zgaa pra marcar em todo lance mostrou o contrário. Marcações no campo de defesa tbm. E entrar com Tiago Santos Jean e Arouca na estreia da libertadores tbm mostra o contrário.

 

 

Mas concordo que a idéia foi essa, só não foi aplicada.

Também não sou muito adpto de atacante marcar lateral não. Uma vez ou outra vamos lá, mas toda hora não da certo. Tem que se treinar os meias para cobrir os laterais. Quando essa bola chga no ataque os atacantes teem que estar inteiros fisicamente para ganhar dos defensores.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
O Marcelo e o Osvaldo gostam de posicionamentos parecidos, mas seus modelos de jogo são diferentes e isso complicou o trabalho do Marcelo ao meu ver.

 

Os dois jogam no 4-2-3-1- E os dois são inflexíveis naquilo que pensam.

 

O Osvaldo monta esse esquema, mas com jogadores táticos e de cadência, com boa técnica para o passe e recomposição, mesmo que isso torne o time previsível e pouco vertical. Lento, porém não corre riscos pq tem a bola e quando a perde está posicionado defensivamente. Por essa característica jamais jogava com Dudu de um lado e Gabriel do outro. Ambos prendem a bola e arrancam em velocidade. A jogada é finalizada ou perdida, nunca a posse da bola é conservada. Com o Osvaldo o Dudu era o único escape de velocidade. Do outro lado era a cadência e a tática do Rafael Marques. O Arouca e o Zé eram outros dois pilares. O Arouca por preencher espaços e saber rodar a bola e o Zé pq não é o lateral que passa no fundo e joga na área de qualquer jeito. Ele volta, toca no meio... não dá pra cruzar, guarda a bola...

 

O Marcelo é o inverso. No mesmo 4-2-3-1, mas o time toma a bola e voa pro ataque ou contra ataque. Veloz. Jogada deve começar e terminar. Sempre precisa de um volante mais marcador, ou até dois, pq os laterais devem passar, sempre. Muitos cruzamentos. Cruzeiro era o time que mais cruzava, Marcelo Moreno e Ricardo Goulart eram exímios cabeceadores. Maike e Egídio indo ao fundo e cruzando sempre... Everton Ribeiro fatiando na meia... Se não vivesse péssima fase técnica, Egidio seria seu titular, Thiago Santos e Gabriel são fundamentais pelo jogo pensado por ele. Um centro avante como o Alecsandro ou o Barrios tb, para aparar a bola que chega rápida esticada da zaga ou aproveitar cruzamentos.

 

Aí, pra mim residiu um grande problema : 80% do elenco foi montado pelo Osvaldo. Não tinha caracteristicas de transição rápida. Assim o Lucas se perdeu, o Arouca caiu de produção, os zagueiros não sabiam como sair jogando....

 

Quando o Palmeiras do Osvaldo ficou previsivel demais, " marcável demais " e caiu no excesso de cruzamentos da intermediária, o OO não soube ser flexível e rever seu modelo de jogo, criar situação pro Gabriel Jesus dar velocidade, fechar os dois pontas para permitir os laterais subirem e variar o ataque....

 

E o Marcelo não soube ser flexível com seu modelo de jogo, ainda tentou escalando 3 volantes, mas insistiu com o Robinho pela ponta para manter a intensidade de vai e volta, e até na meia em vez da cadência, ter o Dudu correndo... se o Robinho fica na ponta onde não para a bola, o Dudu corre com a bola, o Gabriel corre com a bola... quando a bola tava na defesa, alguém tinha que chutar pq era todo mundo aberto correndo e ninguém aproximando... o time não sabia como jogar quando tinha a bola... era um desespero pra finalizar logo a jogada, mesmo que não tivesse abertura pra isso, pq se ficasse com a bola não tinha o que fazer com ela...

 

 

O Cuca montou o Atlético MG mais parecido com o Palmeiras do Marcelo. Mas o seu Cruzeiro semifinalista da Libertadores e principalmente o Botafogo e o Goiás, eram mais próximos do Palmeiras do Osvaldo.

Minha expectativa é que o Cuca tenha o que faltou aos dois Oliveiras : flexibilidade. Entender as caracteristicas principais do elenco e de cada jogador, trabalhar um sistema tático, um posicionamento e principalmente um modelo de jogo, que extraia o máximo da qualidade desse elenco. E não seja rígido e chegue com um sistema tático e um modelo de jogo pré definido em suas ideias e empurre isso no elenco independente de suas caracteristicas...

 

Isso eu tenho certeza que não vai faltar.

 

Ele nunca montou um time igual ao outro, ele saiu do Botafogo jogando um futebol maravilhoso usando 3-4-3, esse time tocava a bola, cadenciava o jogo. Com Atletico usava o tão criticado 4-2-3-1. Mas já mostrou repertório bem vasto, isso é muito bom.

 

Edit: Eu não conhecia muito bem o trabalho do Cuca, mas depois de pesquisar bastante, mudei a minha opinião e fiquei bem otimista. Ele não parece ser estilo teimoso e que fica esperando milagre, ele ao menos muda quando as coisas não dão certo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

E foi ficando cada vez mais ofensivo... Oswaldo, Marcelo e agora Cuca.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora
Entre para seguir isso  
Seguidores 0

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.