Sign in to follow this  
Followers 0
Fabricio MG

Efeito Palmeiras/EI na imprensa mineira

8 posts in this topic

Com novas opções, clubes brasileiros se dividem na hora de fechar contratos de TV

 

A assinatura de contrato com o Palmeiras foi comemorada como um gol pelos profissionais do canal de TV por assinatura Esporte Interativo. O acordo, divulgado nesta semana, foi uma conquista simbólica na disputa com o STV pela transmissão dos jogos do Campeonato Brasileiro pela TV fechada. Embora seja válido apenas a partir de 2019, o novo contrato pode impulsionar outros clubes e até gerar mudanças na transmissão pela TV aberta, apontam os especialistas.

 

 

A opção pelo Esporte Interativo, feita por oito clubes da Série A, foi motivada principalmente pelos valores financeiros. A oferta do canal controlado pelo grupo Turner, multinacional da área de comunicação e entretenimento, é cinco vezes maior do que foi oferecido pelo STV. São R$ 560 milhões de um lado contra R$ 100 milhões do outro. Vale lembrar que todas as informações se referem à TV fechada. As transmissões pelos canais abertos continuam sob o domínio da Rede RGT. Todos os acordos são válidos de 2019 a 2024.

 

O Esporte Interativo aproveitou um pequeno “vacilo” da Rede RGT, proprietária do STV, para entrar no jogo. Os acordos anteriores entre a RGT e os clubes envolviam o pacote completo: canais fechados, canais abertos e pay-per-view. Neste bolo, os canais por assinatura ofereciam um valor menor em relação aos canais abertos.

 

 

Em 2014, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão vinculado ao Ministério da Justiça e encarregado de fiscalizar o mercado em busca de possíveis infrações à livre concorrência, exigiu que as propostas fossem desmembradas. Foi a brecha para a entrada do Esporte Interativo, que ofereceu valores mais atraentes apenas para o sinal fechado.

 

Em março, o Santos se tornou o primeiro grande clube a fechar o acordo e recebeu R$ 40 milhões de luvas pelo pioneirismo. “Vamos oferecer aos sócios e torcedores opções de escolha para acompanhar o Santos Futebol Clube”, disse o presidente Modesto Roma Junior.

 

Além da questão financeira, o Palmeiras foi atraído por alguns diferenciais. O principal deles foi o uso do nome Allianz Parque nas transmissões - os canais RGT usam a nomenclatura Arena Palmeiras. Além disso, o Esporte Interativo oferece uma promoção para estimular o programa de sócio-torcedor, a possibilidade de torneios contra grandes europeus e direitos sobre replay dos jogos. Com isso, o Palmeiras se tornou o carro-chefe do novo canal.

 

Pelo acerto, o Palmeiras receberá luvas de R$ 100 milhões. Do total, o clube já recebeu R$ 50 milhões e o restante será pago no começo de 2017. “A força da Turner pode contribuir substancialmente para tornar o nosso Alviverde ainda mais forte”, disse o então presidente do clube, Paulo Nobre.

 

RECEIO

 

Pelo acordo, os clubes vão dividir o montante inteiro pelo seguinte critério: 50% igualmente, 25% de acordo com a posição do campeonato e 25% por audiência do Ibope. Provavelmente, o time alviverde ficará com a maior cota em função da maior torcida e da estrutura do clube. Em função da concorrência, a Rede RGT está revendo a divisão de suas cotas, que oferece fatias maiores para Flamengo e Corinthians.

 

Dirigentes ouvidos afirmam que alguns clubes ainda mostram certo receio com a novidade. Argumentam que já conhecem “o padrão RGT de qualidade”, normalmente seguida pelo STV, mas que não conseguem avaliar a concorrência. Além disso, destacam que a receita de TV ainda é a principal fonte para a maioria dos clubes. Eles preferem não se identificar por causa das negociações que estão em curso e eventuais retaliações dos dois lados.

 

Pedro Daniel, gerente de Esportes da consultoria BDO, não enxerga na batalha um enfraquecimento da Rede RGT, mas uma sinalização de que as negociações podem mudar a longo prazo. “Não vejo a RGT enfraquecida. Ela possui uma entrega, um padrão consolidado e reconhecido no mercado. Por outro lado, essa nova configuração pode motivar mudanças no relacionamento entre os clubes e as emissoras”, opinou.

 

http://www.mg.superesportes.com.br/app/not...char-cont.shtml

Share this post


Link to post
Share on other sites

Matéria interessante. Mas é interessante notar como os clubes são corporativistas e tem receio de fazer qualquer movimento para alterar o status quo que, por sinal, os prejudica. Palmeiras, Santos e cia devem ser aplaudidos por buscarem algo diferente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sonho da RGT era fazer do brasileirão uma liga espanhola, com dois clubes torrando dinheiro e o resto passando apertado, as diferenças tendem a aumentar se isso não mudar, incrivel que mesmo assim os clubes renovem com eles.

Share this post


Link to post
Share on other sites

só falta a rede record fechar parceria com a esporte interativo...

 

não duvido q aconteça...

Share this post


Link to post
Share on other sites

A maioria dos clubes tem adiantamentos com a RGT, e estão na mão dela. Como vão assinar com outra se já pegaram dinheiro de 2018?

 

Felizmente temos saúde financeira suficiente pra evitar isso, barganhar e faturar essa bolada. E de fato somos o carro chefe da EI.

Share this post


Link to post
Share on other sites
só falta a rede record fechar parceria com a esporte interativo...

 

não duvido q aconteça...

 

a esporte interativo é tv fechada , não pode interferir em concessões de tv aberta , senão me engano apenas redes de televisão brasileiras

 

 

o que pode acontecer é a esporte interativo comprar até 30 % da programação da tv aberta , o que está mais pra Band e Redetv fazer isso , ja que passam por "necessidades" nessa crise

Share this post


Link to post
Share on other sites
Sonho da RGT era fazer do brasileirão uma liga espanhola, com dois clubes torrando dinheiro e o resto passando apertado, as diferenças tendem a aumentar se isso não mudar, incrivel que mesmo assim os clubes renovem com eles.

É isso, eles querem que os dois times dominem o Brasil, porq significaria audiencia melhor pra eles...

 

Odeio a RGT, cassete o Brasil é um pais enorme cheio de clubes grandes, é o pais menos indicado do mundo pra seguir o padrão espanha, porra porq não segue o ingles, italiano, alemão.... são uns fdp

Share this post


Link to post
Share on other sites

Uma pena que poucos tiveram culhão para acreditar no EI

Se outros que se consideram grandes tivessem assinado com o EI, não teria duvidas que o Futebol Brasileiro estaria no caminho para ser profissional e finalmente evoluir.

 

Felizmente o Palmeiras assinou.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!


Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.


Sign In Now
Sign in to follow this  
Followers 0

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.