Entre para seguir isso  
Seguidores 0
Paulo Adriano

Palmeiras, Nobre, Mustafá e Crefisa: méritos e perigos que muitos não querem enxergar

34 posts neste tópico

 

Publicado em 28/06/2017, 16:51

Atualizado em 29/06/2017, 10:06

 

 

O Palmeiras não depende do dinheiro da Crefisa, nem do dinheiro de Paulo Nobre, e não vive de "mecenato". O Palmeiras, contudo, corre riscos pela maneira como se comporta institucionalmente para agradar sua generosa patrocinadora.

 

 

 

Embora ambas as frases, não excludentes, sejam óbvias para quem acompanha o dia a dia do clube nos últimos 5 anos, elas continuam a ser negadas — com veemência — por lados "opostos".

 

Há aqueles que se recusam a ver a evolução do clube em praticamente todos os seus segmentos nos últimos anos, assim como existem os que preferem fazer vistas grossas aos privilégios indevidos oferecidos à patrocinadora, personificada em sua presidente, Leila Pereira.

 

Estudos e reportagens publicados nestas duas últimas semanas, contudo, tornam mais complicada a missão daqueles que se recusam a enxergar o óbvio.

 

Comecemos com o estudo divulgado pelo Itaú BBA no último dia 20, que conclui, textualmente: "se o patrocinador deixasse o clube e os valores voltassem a patamares de mercado, a capacidade de investimentos diminuiria, mas não tornaria o clube inviável... o Palmeiras se coloca como um dos líderes no processo de organização da estrutura do futebol e candidato a permanecer na disputa por todos os títulos que disputar".

 

É inegável que os empréstimos feitos pelo ex-presidente Paulo Nobre, caminho longe do ideal para que um clube de futebol resolva seus problemas financeiros, foram determinantes para o Palmeiras chegar à boa situação relatada pelo estudo do Itaú BBA.

 

É importante, porém, ressaltar que as condições de tais empréstimos, a juros baixos e com contratos que impedem qualquer tipo de ônus futuro ao clube (pelo contrário, como mostra matéria do Diário Lance!), não deixam o Palmeiras numa situação de suscetibilidade ou dependência em relação ao seu ex-presidente — algo admitido até mesmo por seus opositores, embora o atual presidente, Maurício Galiotte, esteja se esforçando para quitar a dívida rapidamente.

 

Devido à personalidade de Nobre, intransigente, avesso a escutar até mesmo os mais próximos e, para muitos, "mimado", foi essencial para o Palmeiras que os acordos fossem firmados como foram, sem permitir que, num eventual acesso de irritação ou rompimento com a gestão seguinte (que de fato veio a ocorrer), ele pudesse onerar o clube de alguma forma.

 

Fato é que, no período de sua gestão, o Palmeiras estancou a sangria com seu empréstimo, mas soube trabalhar, paralelamente, para estruturar o clube e seu departamento de futebol (da base aos profissionais), além de aumentar as receitas significativamente sem depender de uma fonte única — o propagado patrocínio respondeu por não mais que 19% das receitas de 2016, quando o time se sagrou campeão brasileiro, um ano após o título da Copa do Brasil.

 

No cenário atual, já estruturado e com receitas significativas variadas (patrocínio, bilheteria, sócio torcedor, novo acordo de televisão, venda de produtos...), a Crefisa, principal patrocinadora do Palmeiras, tomou as manchetes por seus investimentos vultosos e, como admitiu seu dono, José Roberto Lamacchia, ao blog de Mauro Cezar Pereira, acima do valor de mercado.

 

Receber muito dinheiro não é, evidentemente, o problema do Palmeiras em relação à Crefisa. Afinal, qual deveria ser a postura dos atuais dirigentes do clube? "Seu Lamacchia e Dona Leila, infelizmente não podemos aceitar um patrocínio assim, com tanto dinheiro, desculpem-nos". A reação soaria bizarra e insensata, não apenas no Palmeiras, mas em qualquer clube de futebol.

 

A Crefisa tem o direito de gastar quanto dinheiro entender ser necessário para tornar o time competitivo, trazendo assim resultados desportivos que aumentarão a exposição de sua marca. E o Palmeiras, desde que cumprindo todas suas obrigações fiscais e legais, tem o direito de recebê-lo.

 

A questão a ser debatida, portanto, não deveria ser focada no montante de dinheiro investido pela patrocinadora, mas no motivo do investimento. E é neste ponto que não podem ser ignoradas as duas matérias publicadas nesta semana pelo repórter Danilo Lavieri, do UOL Esporte: "Palavra de Mustafá permitiu Leila ser conselheira" (fechada para assinantes) e "Parecer jurídico questiona ação de Mustafá, que avalizou Leila no conselho".

 

 

 

Lavieri teve acesso a documentos que demonstram, sem deixar margem a dúvidas, ter havido um único motivo para que Leila Pereira tivesse alterada a data de sua associação ao clube (de 2015 para 1996!): o pedido de Mustafá Contursi. Graças à ação do ex-presidente e poderoso conselheiro, Leila pôde concorrer nas eleições ao conselho palmeirense — e foi eleita com votação recorde, em fevereiro. Em outras palavras, ignorou-se o estatuto de um clube centenário.

 

O Palmeiras e Mustafá Contursi, mesmo diante das evidências apresentadas pela reportagem, preferiram não dar explicações sobre o caso à reportagem do UOL Esporte.

 

Mas deveriam fazê-lo.

 

Porque há coisas que o dinheiro não compra. Ou, pelo menos, não deveria comprar.

 

http://espn.uol.com.br/post/706807_palmeir...querem-enxergar

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu sonho o dia que ver alguma reportagem desse tipo envolvendo algum outro clube e seu patrocinador (ex - Gambás/Flamengo e Caixa).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Eu sonho o dia que ver alguma reportagem desse tipo envolvendo algum outro clube e seu patrocinador (ex - Gambás/Flamengo e Caixa).

 

2

 

RGT e CEF

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não acho que um atropelo do estatuto do clube deva ser relativizado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Malditos. Investiguem Corinthians, Flamengo, Caixa, Itaquerão, Odebrecht, o caralhal todo...esqueçam a relação do Palmeiras com uma empresa privada!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acho coerente a reportagem... rebate o q mtos criticam, entende q o Palmeiras teve uma grande evolução em vários sentidos... q nenhum clube recusaria investimento, q mesmo sem a Crefisa, o clube conseguiria se manter, só precisaria se readequar, alguns ajustes...

 

"Fato é que, no período de sua gestão, o Palmeiras estancou a sangria com seu empréstimo, mas soube trabalhar, paralelamente, para estruturar o clube e seu departamento de futebol (da base aos profissionais), além de aumentar as receitas significativamente sem depender de uma fonte única — o propagado patrocínio respondeu por não mais que 19% das receitas de 2016, quando o time se sagrou campeão brasileiro, um ano após o título da Copa do Brasil."

 

"Receber muito dinheiro não é, evidentemente, o problema do Palmeiras em relação à Crefisa. Afinal, qual deveria ser a postura dos atuais dirigentes do clube? "Seu Lamacchia e Dona Leila, infelizmente não podemos aceitar um patrocínio assim, com tanto dinheiro, desculpem-nos". A reação soaria bizarra e insensata, não apenas no Palmeiras, mas em qualquer clube de futebol."

 

Só questiona a forma como a Leiloca foi eleita... o q chamou a atenção de todos...

 

Agora, concordo tb q poderiam fazer algumas reportagens esmiuçando tb a relação de valores q a RGT paga para gambás e urubus, patrocínio estatal...

 

Gambás devendo e dando calote aí adoidado e o q aparece? Uma reportagem aqui, outra ali... sem fosse a gente, estariam ameaçando de excluir do campeonato e devolver a taça de 2016...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tem que bater nessa tecla mesmo. Essa relação com a Crefisa tem muita coisa obscura que pode nos prejudicar fortemente.

 

Com relação a Gambás e Flamengo, não me importa muito. Aliás, esse tipo de reportagem é mais positiva que negativa para o clube, pois joga luz sobre algo que SIM pode ser um grande problema. Se não querem enxergar os problemas de Gambás e Flamengo, ruim para as torcidas deles, pois vão ter crises muito maiores no futuro,

 

Assunto Crefisa deveria ter até um tópico fixo. É muito estranha esta relação.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

SIMPLES ASSIM

 

Lamacchia é palmeirense dos verdes e quer deixar seu nome marcado no Palmeiras, Leila é sua esposa e pessoa de sua confiança que cuida dos seus interesses, nada mas justo ela estar lá dentro para saber o que esta sendo feito com seu dinheiro.

Reportagem hipócrita para procurar pelo em ovo no Palmeiras

 

HÁ CASOS MAIS SÉRIOS A SEREM SONDADOS

 

procurem saber como o Flamengo de time mais endividado do Brasil passou de um ano ao outro a ter o elenco mais caro e com suas dívidas controladas ,exemplo de gestão ou lavagem de dinheiro do BNDS , dois diretores já foram preso , falta o Bandeira que também trabalhava la dentro.

 

procurem saber como o Cunrintia conseguiu em estádio com o dinheiro publico

 

procurem saber todas as falcatruas que acontece no futebol antes de focarem em nossa administração

 

ESQUEÇAM DA GENTE IMPRENSA MARROM VENDIDA

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
SIMPLES ASSIM

 

Lamacchia é palmeirense dos verdes e quer deixar seu nome marcado no Palmeiras, Leila é sua esposa e pessoa de sua confiança que cuida dos seus interesses, nada mas justo ela estar lá dentro para saber o que esta sendo feito com seu dinheiro.

Reportagem hipócrita para procurar pelo em ovo no Palmeiras

 

HÁ CASOS MAIS SÉRIOS A SEREM SONDADOS

 

procurem saber como o Flamengo de time mais endividado do Brasil passou de um ano ao outro a ter o elenco mais caro e com suas dívidas controladas ,exemplo de gestão ou lavagem de dinheiro do BNDS , dois diretores já foram preso , falta o Bandeira que também trabalhava la dentro.

 

procurem saber como o Cunrintia conseguiu em estádio com o dinheiro publico

 

procurem saber todas as falcatruas que acontece no futebol antes de focarem em nossa administração

 

ESQUEÇAM DA GENTE IMPRENSA MARROM VENDIDA

 

Não precisa estar dentro para saber o que é feito com o dinheiro. Não vejo justiça nenhuma neste caso, muito pelo contrário, aliás.

 

Prefiro não acreditar cegamente nas intenções deste casal, e muito menos nas intenções do Mustafá com eles.

 

Se eu fosse você não colocaria a mão no fogo por eles.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

eu também tenho muitas dúvidas sobre os interesses da leila no palmeiras...

 

 

não confio nenhum pouco nela e tenho medo do que eles estão planejando fazer no clube.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acho que a princípio não é motivo de muita preocupação, mas devemos ficar atentos e não nos cegarmos.

 

Acho esse tipo de matéria bom, melhor assim, com gente vigiando, em cima, do que simplesmente não se importarem e deixarem fazer o que quiserem lá dentro do Palmeiras. Esse caso da Leila, se realmente tiverem dado uma canetada para que ela pudesse se candidatar ao conselho, é algo grave e que no futuro outras pessoas podem se beneficiar desse tipo de brexa.

 

Para mim é importante que a imprensa realmente fique bem atenta a isso, óbvio que com muita responsabilidade, sem caça as bruxas e sem querer plantar terrorismo dentro do clube. E na minha opinião, nessa matéria não tem do que reclamar quanto a isso.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Reportagem mal feita e fora de tempo. Não sei por que tocar novamente no assunto eleição de leila para o conselho. Falta do que falar e ai voltam a este assunto. O importante é que graças a isso nós temos o maior patrocínio do Brasil e um time altamente competitivo. Mas o pior é que tem palmeirense que preferia não ter esse dinheiro disponível.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Acho coerente a reportagem... rebate o q mtos criticam, entende q o Palmeiras teve uma grande evolução em vários sentidos... q nenhum clube recusaria investimento, q mesmo sem a Crefisa, o clube conseguiria se manter, só precisaria se readequar, alguns ajustes...

 

"Fato é que, no período de sua gestão, o Palmeiras estancou a sangria com seu empréstimo, mas soube trabalhar, paralelamente, para estruturar o clube e seu departamento de futebol (da base aos profissionais), além de aumentar as receitas significativamente sem depender de uma fonte única — o propagado patrocínio respondeu por não mais que 19% das receitas de 2016, quando o time se sagrou campeão brasileiro, um ano após o título da Copa do Brasil."

 

"Receber muito dinheiro não é, evidentemente, o problema do Palmeiras em relação à Crefisa. Afinal, qual deveria ser a postura dos atuais dirigentes do clube? "Seu Lamacchia e Dona Leila, infelizmente não podemos aceitar um patrocínio assim, com tanto dinheiro, desculpem-nos". A reação soaria bizarra e insensata, não apenas no Palmeiras, mas em qualquer clube de futebol."

 

Só questiona a forma como a Leiloca foi eleita... o q chamou a atenção de todos...

 

Agora, concordo tb q poderiam fazer algumas reportagens esmiuçando tb a relação de valores q a RGT paga para gambás e urubus, patrocínio estatal...

 

Gambás devendo e dando calote aí adoidado e o q aparece? Uma reportagem aqui, outra ali... sem fosse a gente, estariam ameaçando de excluir do campeonato e devolver a taça de 2016...

 

Resumiu muito bem o que eu ia comentar. Por mais que agente saiba que a imprensa em geral tem sempre olhos ulta vigilantes com o Palmeiras, enquanto é cega para seus queridinhos(Caixa patrocinando dois dos maiores caloteiros do país...... cadê a reportagem?) eles que se explodam e paguem a conta que uma hora vem!

 

Agora nós precisamos sim ficar bem atentos com essa relação com a Crefisa, se eles querem investir um caminhão de dinheiro, e depois mais 5,10 caminhões, que sejam muito bem vindos, e que o façam cada dia mais, mas nem por isso devem passar por cima das regras do clube, ou se colocar acima de qualquer estatuto. Além do mais, esse tipo de "alteração de datas" que já é muito mas muito estranho, vir patrocinada por alguém como o cidadão que não quero nem citar o nome, me deixa de cabelo arrepiado.....

 

porque ele tem tanto interesse assim nessa parceria? porque tanta benevolência se nos tempos de presidente, a menor das preocupações dele era com o Palmeiras? Esse boneco que infelizmente assumiu no lugar do Nobre, cada dia mais me parece só um porta-voz.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Só pra informar, o jornalista autor do texto é o Gian Oddi, palmeirense de ir ao estádio mesmo. Não é nenhum oportunista de plantão.

 

Uma pena que os jornalistas gambás, urubus, sardinhas e cia não prezem tanto pela honestidade, sempre encobrindo os "podres" de seus respectivos clubes. São todos parciais, mesquinhos. Mas o líder deles é o Sr, Juca Kfouri. Esse aí é o pior.

 

Ele fala de Crefisa, sabe os detalhes dos bastidores do Palmeiras e faz questão de divulgá-los. Já quando se trata do Gambá FC, ele, coincidentemente, prefere focar apenas na parte futebolística e exaltar o bom trabalho do Carille. Sequer fala de Itaquerão, Andrés Sanchez e toda a corja gambá.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nem vou entrar mais nessa discussão de Leila/Palmeiras/Crefisa/Mustafá......

 

Só não entendo esse mantra que os jornalistas vivem dizendo....

 

"É inegável que os empréstimos feitos pelo ex-presidente Paulo Nobre, caminho longe do ideal para que um clube de futebol resolva seus problemas financeiros, foram determinantes para o Palmeiras chegar à boa situação relatada pelo estudo do Itaú BBA."

 

Um clube tem dívidas de curto prazo, com juros alto, diversas instituições, usando para isso as mais diversas garantias, desde imóveis até contratos de patrocínio, TV .... Por uma estratégia de seu presidente o clube consegue mudar COMPLETAMENTE o perfil dessa dívida que passa a ter um prazo maior, juros menores, "desalienando" imóveis, contratos de patrocínio....

 

Para esses "Jênios", qual seria o caminho ideal para um clube que estava na situação do Palmeiras??? Fechar o Departamento de Futebol, vender os poucos jogadores que tinham mercado e arrendar o Allianz para outro clube??

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Nem vou entrar mais nessa discussão de Leila/Palmeiras/Crefisa/Mustafá......

 

Só não entendo esse mantra que os jornalistas vivem dizendo....

 

"É inegável que os empréstimos feitos pelo ex-presidente Paulo Nobre, caminho longe do ideal para que um clube de futebol resolva seus problemas financeiros, foram determinantes para o Palmeiras chegar à boa situação relatada pelo estudo do Itaú BBA."

 

Um clube tem dívidas de curto prazo, com juros alto, diversas instituições, usando para isso as mais diversas garantias, desde imóveis até contratos de patrocínio, TV .... Por uma estratégia de seu presidente o clube consegue mudar COMPLETAMENTE o perfil dessa dívida que passa a ter um prazo maior, juros menores, "desalienando" imóveis, contratos de patrocínio....

 

Para esses "Jênios", qual seria o caminho ideal para um clube que estava na situação do Palmeiras??? Fechar o Departamento de Futebol, vender os poucos jogadores que tinham mercado e arrendar o Allianz para outro clube??

 

Cara, o próprio Nobre falava que esse modelo de empréstimo não é o ideal para um clube. Um clube não pode depender de uma pessoa, por nossa sorte o Nobre foi sempre muito correto, mas poderia ter sido como foi o Marcelo Teixeira no Santos, que também emprestou dinheiro ao Santos e depois quase tiveram que penhorar a Vila Belmiro para pagar o cara.

 

O ideal é o clube se manter por conta própria, como fazemos agora, através de suas próprias receitas e não por intermédio de empréstimo. Mas era o único caminho que tínhamos, não foi o mais certo, mas era o que dava pra fazer no momento, e ainda bem que no final deu tudo certo.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Empréstimo de presidente não é o ideal, assim como dinheiro público de estatal tb não é. Pelo menos o Palmeiras não está tirando dinheiro do contribuinte.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A mulher quer fama pessoal e o velho quer dinheiro na empresa dele (e prazer por ter o sonho realizado da empresa patrocinar)

Enquanto ela tiver dinheiro e a fama, ela colocará ainda mais.

Fora a Caixa, devem existir outros patrocínios privados, alguém sabe o nome do empresário?

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
No momento eu só queria ver o Palmeiras em paz.

"Palmeiras" e "Paz" na mesma frase não passa de utopia, Eduardo.

 

Acompanho o Palmeiras há uns 23 anos e nunca vi o clube em paz. Nunca. Sempre tinha um burburinho, alguma coisinha. É impressionante.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora
Entre para seguir isso  
Seguidores 0

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.