Fabricio MG

Puma é a nova fornecedora de material esportivo a partir de 2019

1.588 posts neste tópico

Resumindo:
Me preocupo com a marca do fornecedor que eu vou ostentar e se a torcida rival vai me zoar, mas não sou modinha por causa disso.

hahahahahaha

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 minutos atrás, Guaraná disse:

Está faltando pouco para algum "torcedor" aparecer aqui e soltar uma pérola do tipo "entre comprar uma camisa do Palmeiras feita pela Topper e uma do Barcelona feita pela Nike eu fico com a segunda opção pq um uniforme da Nike agrega mais valor ao camarote".

Vc se antecipou ao que eu iria escrever!Acho que isso já acontece.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Irmão, quer chamar de modinha, chame. Sempre que tenho uma graninha sobrando, compro uma camisa do Palmeiras pra colecionar, já que é difícil usar no dia-dia.

Voltemos aos fatos (http://www.mktesportivo.com/2018/02/adidas-puma-topper-e-o-futuro-do-fornecimento-de-material-esportivo-no-palmeiras/):

"A provável saída da Adidas do Palmeiras ao final da atual temporada tem agitado os bastidores da bola. Recentemente, o UOL Esporte destacou que a proposta financeira pela renovação feita pela empresa alemã foi que a menos agradou e o fim do acordo já para dezembro parece cada vez mais próximo.

Por outro lado, contratualmente, o Palmeiras precisa abrir todas as ofertas que receber no período para que a Adidas tenha a possibilidade de cobrir (ou não). Neste cenário, já surgiram potenciais interessadas em assumir o lugar da marca, cada uma com uma característica especial caso feche com o VerdãoProjeto de marketing, distribuição de camisas, logística e penetração de mercado são pilares levados em consideração pelo alviverde.

A Topper foi a primeira a externar seu interesse. Nos últimos anos, a brasileira tem aumentado consideravelmente sua participação no mercado nacional e figura nas camisas de Botafogo, Atlético/MG, Remo, Paraná, Goiás, entre outros. Contra a brasileira, talvez a insegurança dos torcedores em relação a marcas nacionais, um “preconceito” de longa data existente também com Penalty, Olympikus, Lupo, entre outras. Por outro lado, todos os players estrangeiros que desembarcaram prometendo projetos de internacionalização, entrada em portfólios globais e investimentos altos naufragaram. Dry World e Under Armour (no São Paulo) são bons exemplos disso.

Outra interessada é a PUMA. Contando com a simpatia dos torcedores do Palmeiras, algo visto nos canais oficiais do clube na internet e também em redes sociais, sua proposta é financeiramente menor do que a Topper. Pelo lado da alemã, uma exclusividade de fornecimento no país enquanto patrocinar o clube e presença em projetos globais com demais patrocinados (que não acreditamos, diga-se), tem sido levado em consideração nos bastidores. A marca, por sua vez, tem ampliado seu portfólio na Europa. A PUMA assumirá o uniforme do AC Milan e Olympique de Marseille a partir da próxima temporada desbancando a própria Adidas.

Como o UOL repercutiu, apostando na força do consumo de sua torcida, o Palmeiras tem levado em consideração uma maior % de royalties em detrimento de um valor fixo anual. Por enquanto, tanto a saída da Adidas, quanto o interesse dos demais players, seguem no campo especulativo. A insatisfação com sua atual parceira, contudo, é o que existe de concreto."

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tem de pesar única e exclusivamente a questão do retorno financeiro, fora isso é viagem demais. Nossa marca só vai ser grande lá fora quando o futebol brasileiro for levado a sério, fora isso sem chance. Por mim se o contrato for melhor com a Topper que seja, vou comprar a camisa do verdão do mesmo jeito.

Eguren curtiu isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acho que o problema de uma Topper seria a distribuição mesmo, em relação a qualidade, beleza e etc, deve ser tudo muito parecido.

Editado por Andespsan
Marcos Rodrigues2, Guaraná e Tongue curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A camisa mais "xodó" que tenho é a de 93 listrada da....Rhumell.(inclusive estou com ela , na foto do meu avatar)

Não me importo muito se é Adidas ou Puma. A camisa do Palmeiras fica especial para mim, pelo ano que ela representou , dos campeonatos que ela participou.

Tenho camisas de 93, 94, tenho a camisa da nossa primeira Copa do brasil e a camisa logo após o título da Libertadores, que mais parece uma árvore de natal!! KKKK Estas são especiais. A do centenário eu tb adoro. 

Enfim, tenho a afinidade pela camisa pelo que ela representou naquele ano e não se a marca é boa ou ruim....

Editado por pazinatto

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Os colegas @luciano massari, @Guaraná, @T-R3X estão um pouco mais exaltados, acho descabida a expressão "modinha", "camarote", etc.. Ninguém é bobo aqui, todo mundo sabe que as marcas que têm verdadeiro apelo comercial, capacidade de distribuição e vendagem são NIKE e ADIDAS, as outras (inclusive PUMA) correm por fora.

Pedi pra me citarem grandes clubes que são atendidos por marcas locais, só recebi silêncio.

Argumentei que os uniformes dos grandes clubes do mundo são da NIKE, da ADIDAS, PUMA (em alguns casos), com outras marcas correndo por fora, e recebi a palavra "modinha".

Mantenho a minha posição, e tenho certeza que não estou sozinho nessa: a TOPPER é uma fornecedora local, de clubes pequenos, cuja participação no mercado é ridícula perto das grandes fornecedoras. Como palmeirense, quero ver meu clube se acompanhar de grandes empresas. Ser rejeitado pela ADIDAS pra acabar numa TOPPER vai ser um golpe duro, até porque parece evidente que esta empresa não tem capacidade de pagar muito mais.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Já está mais do que claro a ideia da Adidas possuir apenas um time "top" por país, vide Juventus na Itália (a partir da próxima temporada vão encerrar o vinculo até com o Milan), Manchester United na Inglaterra, Real Madrid na Espanha....poderiam facilmente ter mais de um time top por país, mas realmente parece não estar no planejamento deles.

troika curtiu isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
8 minutos atrás, Fênix disse:

Os colegas @luciano massari, @Guaraná, @T-R3X estão um pouco mais exaltados, acho descabida a expressão "modinha", "camarote", etc.. Ninguém é bobo aqui, todo mundo sabe que as marcas que têm verdadeiro apelo comercial, capacidade de distribuição e vendagem são NIKE e ADIDAS, as outras (inclusive PUMA) correm por fora.

Pedi pra me citarem grandes clubes que são atendidos por marcas locais, só recebi silêncio.

Argumentei que os uniformes dos grandes clubes do mundo são da NIKE, da ADIDAS, PUMA (em alguns casos), com outras marcas correndo por fora, e recebi a palavra "modinha".

Mantenho a minha posição, e tenho certeza que não estou sozinho nessa: a TOPPER é uma fornecedora local, de clubes pequenos, cuja participação no mercado é ridícula perto das grandes fornecedoras. Como palmeirense, quero ver meu clube se acompanhar de grandes empresas. Ser rejeitado pela ADIDAS pra acabar numa TOPPER vai ser um golpe duro, até porque parece evidente que esta empresa não tem capacidade de pagar muito mais.

Mas não se trata de querer ou não querer, a Nike tem contrato de exclusividade com os lixos em SP, o negócio com a Adidas ta azedando, vai ficar entre Puma e Topper mesmo, se fossem várias opções seria improvável ver o Palmeiras fechar com a Topper, mas apenas entre dois nomes as chances aumentam muito.

Editado por Andespsan

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 minutos atrás, Fênix disse:

Os colegas @luciano massari, @Guaraná, @T-R3X estão um pouco mais exaltados, acho descabida a expressão "modinha", "camarote", etc.. Ninguém é bobo aqui, todo mundo sabe que as marcas que têm verdadeiro apelo comercial, capacidade de distribuição e vendagem são NIKE e ADIDAS, as outras (inclusive PUMA) correm por fora.

Pedi pra me citarem grandes clubes que são atendidos por marcas locais, só recebi silêncio.

Argumentei que os uniformes dos grandes clubes do mundo são da NIKE, da ADIDAS, PUMA (em alguns casos), com outras marcas correndo por fora, e recebi a palavra "modinha".

Mantenho a minha posição, e tenho certeza que não estou sozinho nessa: a TOPPER é uma fornecedora local, de clubes pequenos, cuja participação no mercado é ridícula perto das grandes fornecedoras. Como palmeirense, quero ver meu clube se acompanhar de grandes empresas. Ser rejeitado pela ADIDAS pra acabar numa TOPPER vai ser um golpe duro, até porque parece evidente que esta empresa não tem capacidade de pagar muito mais.

Tem ninguem estressadinho aqui não.... Vc que disse que tem "torcedor" que vai deixar de comprar uniforme do Palmeiras pq a Topper não é uma marca descolada. Pra mim, um "torcedor" que deixar de comprar uniforme por esse motivo é sim modinha.

E com relação a "grandes empresas".... o campeão Brasileiro do ano passado era patrocinado pela "Cia do Terno"... certeza que eles ficaram muito putos com isso.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Agora, Andespsan disse:

Mas não se trata de querer, Nike tem contrato de exclusividade com os lixos em SP, o negócio com a Adidas ta azedando, vai ficar entre Puma e Topper mesmo, se fossem várias opções seria improvável ver o Palmeiras fechar com a Topper, mas apenas entre dois nomes as chances aumentam muito.

E o Santos que é uma porcaria fechou com a UMBRO.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 minuto atrás, Guaraná disse:

Tem ninguem estressadinho aqui não.... Vc que disse que tem "torcedor" que vai deixar de comprar uniforme do Palmeiras pq a Topper não é uma marca descolada. Pra mim, um "torcedor" que deixar de comprar uniforme por esse motivo é sim modinha.

E com relação a "grandes empresas".... o campeão Brasileiro do ano passado era patrocinado pela "Cia do Terno"... certeza que eles ficaram muito putos com isso.

 

Beleza, o torcedor "torcedor" (me incluo na lista) vai continuar comprando material. Os "modinhas" não vão, e o clube e a fornecedora vão perder. Fim.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hour ago, Ademir Silva said:

Os nossos goleiros estão usando o uniforme de 2014

http://www.palmeiras.com.br/noticias/id/22014

Ridículo isso cara, como que não lançam camisa de goleiro aqui.

 

Quanto a discussão sobre "torcedor modinha", o colega foi muito infeliz no termo utilizado, se eu compro uma roupa é puramente por estética. Se eu quiser ajudar o clube pago o avanti, não uso algo que não me agrade simples assim. Abraços!

Editado por MozarT

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
4 minutos atrás, Fênix disse:

 

Beleza, o torcedor "torcedor" (me incluo na lista) vai continuar comprando material. Os "modinhas" não vão, e o clube e a fornecedora vão perder. Fim.

O que faz a torcida comprar é a situação do clube,se estiver bem e ganhando,ok, caso contrário os modinhas compram do Barcelona,do Real, já é assim.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu acho que a gente tem que analisar de um ponto de vista menos superficial.

A questão é o que a fornecedora pode oferecer em termos de grana, distribuição, qualidade e potencial de vendas, sobretudo quando os royalities compõem grande percentual do contrato.

A médio e longo prazo, um contrato mal feito pode acarretar danos ao clube que talvez não fiquem claros no momento em que uma proposta é formulada. São conhecidos vários casos em que clubes entraram no prejú seduzidos por empresas que pareciam oferecer maravilhas.

Especificamente em se tratando da Puma, já colocaram aqui que ela não conseguiu sustentar nem mesmo acordos que havia feito com clubes de pequena expressão. Será que se for a escolhida do Palmeiras irá honrar os compromissos? Lembrando que os produtos da marca são bastante caros, a qualidade deixa muiiiiiiito a desejar e a distribuição é uma incógnita (em SP, cidade do Palmeiras, maior mercado consumidor, não lembro de nenhuma loja exclusiva da marca, talvez uma no shopping Morumbi, mas não tenho certeza). Será que conseguem dar conta?

Eu tenho receio que com o tempo o Palmeiras possa não se dar muito bem com essa troca, por outro lado, sabe-se que hoje a gestão do clube é competente e que certamente irá escolher o que for mais vantajoso. É aguardar para ver.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quando um desses clientes deixa de comprar produto do clube por causa de quem fabrica, na verdade só está antecipando que não tem menor comprometimento como torcedor, em um mundo ideal deveria ser a última preocupação do clube agradar essa parcela que vai abandonar o time quando a fase deixar de ser boa. São pessoas que são superficiais em termos de expressar sua relação com um time e me preocupam inclusive nas relações extra-campo, deviam pedir pro pai parar uma esquina antes pra descer com vergonha do carro ou só interagir com quem usa algum cavalo gigante ou jacarezinho arrotando na camisa porque se orgulham da marca. Daqui a pouco reclamam do Marcão estar ligado ao clube porque ele é patrocinado pela Topper e isso não agrega ou de ter foto do Evair comemorado depois do pênalti em 93 no vestiário porque ele usa camisa Rhumell e chuteira Mizuno.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
40 minutos atrás, VetranoJR disse:

Tem de pesar única e exclusivamente a questão do retorno financeiro, fora isso é viagem demais. Nossa marca só vai ser grande lá fora quando o futebol brasileiro for levado a sério, fora isso sem chance. Por mim se o contrato for melhor com a Topper que seja, vou comprar a camisa do verdão do mesmo jeito.

Não concordo.

Distribuição, marketing e qualidade do produto são tão importantes ou mais do que só o dinheiro, sobretudo porque, ao que andei lendo, o Palmeiras quer fazer uma parceria com a Puma para ganhar com a venda de camisas.

Se a camisa for de um material ruim (que era uma grande reclamação da torcida do Grêmio quando a Puma os patrocinou) a venda de camisas cai, e consequentemente o faturamento também cai.

Leo Basile curtiu isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tenho a sensação que o material que é usados para confeccionar as camisas são idênticas, independente da marca. Sem falar que muita coisa ou quase tudo é produzido na Ásia.

Acho que a questão financeira é crucial para a escolha do forncedor, assim como, uma camisa bem elaborada, que respeite as tradições do clube e com "atualizações" pertinentes.

Há algum tempo nossa fornecedora não faz isso e temos nas camisas de goleiro e no nosso símbolo, exemplos disso.

Talvez, do ponto de vista mercadológico, a Puma causaria mais impacto. Mas, sinceramente, não vejo o torcedor deixando de comprar nossas camisas por conta de fornecedor A ou B.

Escolher o fornecedor em função da etiqueta que é colada na camisa não me parece a melhor decisão.

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
9 minutos atrás, Gabriel.SRamos disse:

Não concordo.

Distribuição, marketing e qualidade do produto são tão importantes ou mais do que só o dinheiro, sobretudo porque, ao que andei lendo, o Palmeiras quer fazer uma parceria com a Puma para ganhar com a venda de camisas.

Se a camisa for de um material ruim (que era uma grande reclamação da torcida do Grêmio quando a Puma os patrocinou) a venda de camisas cai, e consequentemente o faturamento também cai.

É por aí, todos os fatores importam, porque direta ou indiretamente acabam se relacionando com a verba que irá para os cofres do clube.

Honestamente, hoje eu não pagaria $250 pilas em uma camisa da Puma. Não se trata de não querer ajudar o clube em função de marca X ou Y, mas de atuar como consumidor, elencando prioridades e pensando em custo-benefício, ainda mais num país como o Brasil, onde a coisa não é fácil para ninguém.

Gabriel.SRamos curtiu isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
4 minutos atrás, Gabriel.SRamos disse:

Não concordo.

Distribuição, marketing e qualidade do produto são tão importantes ou mais do que só o dinheiro, sobretudo porque, ao que andei lendo, o Palmeiras quer fazer uma parceria com a Puma para ganhar com a venda de camisas.

Se a camisa for de um material ruim (que era uma grande reclamação da torcida do Grêmio quando a Puma os patrocinou) a venda de camisas cai, e consequentemente o faturamento também cai.

Concordo, mas a Topper não fica atrás na qualidade não, essas marcas são licenciadas no Brasil, não tem fábricas próprias. A distribuição é relativa, ouço muita reclamação da Adidas com relação à isso.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.