Silva

Falando de Palmeiras - Proibido Off-topic

12,745 posts in this topic

Acho que o caso do Goulart é complicado por causa do clube que deve estar pedindo alto pra liberar, mesmo faltando 11 meses de contrato.

Com o atleta creio que já deve estar tudo acertado.

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, rodrigocavallaro1914 disse:

Não tem que difamar ninguém mesmo.

Acho que o Dracena era um zagueiro razoável quando mais jovem, desde que jogou nos gambás já estava em declínio e aqui nunca me passou confiança, mas cada um tem uma opinião.

Acho o AC bem fraco também...

Vou em quase todos os jogos, não fico xingando jogador e nem nada do tipo... até porque é burrice xingar jogador do próprio time.

é isso aí, também não apoio xingamentos e agressão física a jogadores, mesmo não gostando do jogador, esse tipo de torcedor nem deveria ir ao jogo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
16 minutos atrás, robertooculto disse:

Seria constrangedor não der um publico decente.

Palmeiras não colabora muito. 

 

Rapaziada de São Paulo tem que comparecer !!!!! O Zé merece todo nosso apoio, bora lá rapaziada !!!!!!!!! Vamos lá prestigiar !!!!!!!!!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites
6 horas atrás, Alan. disse:

Jogador desconhecido por você, né? A diretoria contrata de acordo com a análise de seus profissionais.

Sinto lhe informar, mas o seu conhecimento sobre os jogadores não é importante pra SEP.
 

Erro meu. O Carlos Eduardo é um jogador conhecidíssimo no cenário nacional. 

Consagrado. Unanimidade. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Palmeiras campeão: nenhuma estrela, vários heróis

Elenco forte, apostas certeiras e jogo eficiente foram as marcas do nono título brasileiro da equipe alviverde. 

Publicado em 27 nov 2016, 19h03
palmeiras.jpg

Título do Palmeiras teve a colaboração fundamental de vários personagens (/)

Foram longos 22 anos com o grito de campeão brasileiro entalado na garganta. Muitos dos torcedores que celebram na tarde deste domingo o nono título do Palmeiras sequer se lembram da espetacular equipe que levantou a taça em 1994 diante do rival Corinthians. Aquele esquadrão dirigido por Vanderlei Luxemburgo ficou marcado pelo brilho individual de craques como César Sampaio, Roberto Carlos, Mazinho, Rivaldo, Edmundo e Evair. Neste ano, a festa foi tão grande quanto, mas em um cenário diferente: o Palmeiras de 2016 foi um time extremamente competitivo e equilibrado, mas sem pompa. Um legítimo campeão, sem nenhuma estrela, mas com vários destaques.

Não é possível comparar o futebol brasileiro da década de 90 com o atual. Naquela época, ainda era possível segurar por mais tempo os jogadores de seleção brasileira por aqui. Hoje, invariavelmente, quem se destaca já pode preparar as malas para a Europa – ou para a China – como é o caso de Gabriel Jesus, o maior ídolo do atual elenco, já de malas prontas para o Manchester City. E nem mesmo camisa 9 da seleção e artilheiro do time no ano conseguiu se destacar individualmente. O eneacampeonato do Palmeiras não tem um único protagonista.

A diretoria soube se aproveitar do apoio fundamental da patrocinadora e investiu em um elenco inchado e qualificado. Destaques do ano passado, como Fernando Prass, Dudu, Victor Hugo e Gabriel Jesus ganharam melhores companhias. Um dos segredos foi justamente o sucesso de apostas até então pouco conhecidas como Jailson, Tchê Tchê, Moisés e Roger Guedes, aliado ao poder de decisão de veteranos como Jean, Zé Roberto, Cleiton Xavier e Alecsandro, entre outros. A estratégia do técnico Cuca e a força da torcida na reformada arena também foram fundamentais.

Cuca

Antes mesmo de o campeonato começar, o treinador fez uma promessa aos torcedores: o Palmeiras seria campeão. E Cuca, palmeirense desde a infância no Paraná, cumpriu seu objetivo com extrema dedicação. Seu grande mérito foi manter todo o grupo motivado e unido, sempre correndo mais que o adversário. Teve pulso para manter as revelações na equipe e deixar no banco nomes renomados como Cleiton Xavier, Alessandro, Rafael Marques e Lucas Barrios – que, quando entraram, também corresponderam. Cuca chegou a ser contestado por ter um estilo de jogo rústico, abusando dos cruzamentos na área. Mas seu objetivo era vencer e não dar espetáculo. Com jogadas ensaiadas, uma bola parada muito forte e se aproveitando da qualidade do elenco, Cuca ganhou o coração do torcedor palmeirense. E seu primeiro título brasileiro.

Leandro Pereira comemora com o treinador Cuca, após marcar o segundo gol do Palmeiras sobre o Santa Cruz, em Recife 

Cuca abraça Leandro Pereira após gol contra o Santa Cruz. Treinador soube manter todos motivados (Clelio Tomaz/AGIF/Folhapress)

Gabriel Jesus

Revelado nas categorias de base do clube, o atacante de 19 anos desabrochou em 2016. Depois do sucesso na Rio-2016, logo foi vendido para o Manchester City e se tornou a grande aposta de Tite na seleção brasileira. Terminou como artilheiro da seleção no ano, ao lado de Philippe Coutinho. Apesar do sucesso, Gabriel Jesus manteve uma postura humilde no Palmeiras, sem qualquer tipo de afetação. Chegou até a ser cobrado em alguns momentos, mas foi, sem dúvidas, um dos destaques do time na conquista. Marcou 12 gols no campeonato e se despediu do clube com o dever cumprido antes de iniciar sua trajetória na Europa. 

Gabriel Jesus se emocionou ao marcar diante do Atlético-MG, em BH 

Gabriel Jesus se emocionou ao marcar diante do Atlético-MG, em BH, na reta final (Tomas Cintra/Estadão Conteúdo)

Dudu

De baixinho indisciplinado a um capitão gigante. Inconstante, Dudu viveu momentos de vilão e herói em 2015, mas alcançou a maturidade sob o comando de Cuca. Ganhou do técnico a faixa de capitão e novas responsabilidades: o atacante de 24 anos chegou a admitir certo incômo em ter que voltar muito mais para ajudar na marcação, atuando muitas vezes como um meio-campista. Mas soube abrir mão do protagonismo do ano anterior e, com um jogo mais sóbrio e solidário, gols e assistências importantes, foi fundamental na conquista e se consolidou como um dos grandes ídolos da história recente do Palmeiras.

O jogador Dudu comemora gol na partida entre Fluminense e Palmeiras , válida pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, realizada no Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF) - 28/08/2016 

Dudu se tornou capitão do time em 2016 e se adaptou bem às novas funções táticas (Adalberto Marques/DiaEsportivo/Folhapress)

Tchê Tchê

No início do ano, os palmeirenses mal sabiam da existência de Danilo Neves, o popular Tchê Tchê. No entanto, o espetacular estadual com o Audax, vice- campeão paulista, com direito a golaço contra o Corinthians na semifinal em Itaquera, fez brilhar os olhos do Palmeiras: o jogador versátil e de apelido exótico chegou ao clube sem pompa, mas se tornou um dos heróis do titulo. Meio-campista de bom passe, personalidade forte e chegada no ataque, marcou gols decisivos e foi uma referência do campeão brasileiro, aos 24 anos.

Campeonato Brasileiro - Corinthians x Palmeiras 

Tchê Tchê chegou do Audax como coadjuvante e terminou o ano como peça fundamental do meio-campo (Heitor Feitosa/VEJA.com)

Paulo Nobre

Aos trancos e barrancos, Paulo Nobre venceu. Advogado de formação, ex-piloto de rali, dono de um fundo de investimentos e um apaixonado palmeirense, ele assumiu a presidência do Palmeiras em 2013, em uma situação completamente diferente da atual. Nobre assumiu riscos: emprestou mais de 150 milhões de reais do próprio bolso ao clube, peitou as torcidas organizadas e preferiu economizar em 2014, no ano do centenário do clube – levou sorte, pois o clube escapou, por muito pouco do rebaixamento – confiando em um futuro brilhante. Reeleito e, impulsionado pela apoio milionário da patrocinadora, a Crefisa, revolucionou o clube a partir de 2015. Contratou um braço-direito, o diretor de futebol Alexandre Mattos, dezenas de atletas, investiu nos programas de sócio-torcedor e manteve o sonho por títulos. Muitas vezes perdeu a cabeça, com declarações e reações intempestivas, mas não perdeu o foco e termina seu mandato na presidência do clube com o título brasileiro que não vinha há mais de duas décadas.

A gestão do Palmeiras que enche os estádios 

Presidente Paulo Nobre nos estúdios de VEJA. Suas estratégias deram resultado em 2016 (VEJA.com/VEJA/VEJA)

Yerry Mina

Contratação mais badalada do segundo semestre, o zagueiro colombiano de 22 anos nem precisou de tempo para se adaptar. Do alto de seu 1,95 m, já chegou limpando tudo na defesa, marcando gols, e divertindo a torcida com suas danças exóticas. Formou uma dupla excelente com o também fundamental Vitor Hugo, outro xodó da torcida. O sucesso foi tanto que Mina já recebeu propostas até do Barcelona.

Mina, do Palmeiras, comemora com dancinha após marcar gol sobre o São Paulo, no Allianz Parque 

Colombiano Mina chamou a atenção por seus gols – e também pelas dancinhas (Marcos Bezerra/Futura Press//)

Jailson

O goleiro de 35 anos, até então desconhecido, entrou em uma fogueira e tanto: com a lesão do maior ídolo da equipe, o goleiro Fernando Prass, Jailson recebeu sua aguardada chance. Tal qual “São Marcos” – o histórico goleiro também assumiu a titularidade de forma inesperada com a lesão de Velloso em 1999 -, Jailson não se intimidou com a oportunidade da vida. Foi um muro quase intransponível e, com ele, o Palmeiras nao perdeu uma partida sequer. Depois de anos rodando por clubes como Oeste, Guaratinguetá e Ceará, o goleiro, enfim, alcançou a consagração na profissão.

Campeonato Brasileiro - Corinthians x Palmeiras 
Jailson do Palmeiras durante vitória por 2 a 0 sobre o Corinthians. Goleiro não perdeu nenhum jogo (Heitor Feitosa/VEJA.com)

Jean

O polivalente jogador chegou sob certa desconfiança ao Palmeiras no início de 2016, mas mostrou que todos os títulos que conquistou na carreira não foram à toa. Seja na lateral direita ou como volante, Jean manteve um alto nível de regularidade. O jogador ainda provou ter estrela, ao marcar gols em momentos cruciais – é o vice-artilheiro do time no torneio, com seis bolas na redes. Este foi o seu terceiro título do Brasileirão – venceu também pelo São Paulo, em 2008, e pelo Fluminense, em 2012.

Campeonato Brasileiro - Corinthians x Palmeiras 

Jean, 30 anos, conquistou seu terceiro título brasileiro (Heitor Feitosa/VEJA.com)

Moisés

O volante mineiro foi outra contratação certeira do diretor de futebol Alexandre Mattos. Moisés, de 28 anos, teve passagens por Coritiba, Sport e Portuguesa e estava esquecido no Rijeka, da Croácia, antes de chegar ao Palestra Itália. Com muita vitalidade e também qualidade na armação das jogadas, Moisés agradou rapidamente o técnico Cuca e se tornou peça importante no esquema do campeão brasileiro – inclusive com a potência de seus braços, nas cobranças de lateral na área do adversário, uma das armas do time.

O jogador Moisés, do Palmeiras, comemora gol diante do Corinthians, em partida válida pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, realizada no Itaquerão, zona leste de São Paulo (SP) - 17/09/2016 

Moisés (à  esq.) celebra gol contra o Corinthians, em Itaquera, com Leandro Pereira (Heitor Feitosa/VEJA.com)

Zé Roberto

“O Palmeiras é grande”. O discurso de Zé Roberto que inflamou o vestiário, ainda no início da temporada passada, ganhou ainda mais força em 2016. Aos 42 anos, o jogador consagrado na Europa provou que ainda tinha muita lenha para queimar. Se revezando entre a lateral e o meio-campo, Zé Roberto também foi extremamente regular e protagonizou alguns dos momentos marcantes da campanha, como o golaço na vitória sobre o Santa Cruz, em Recife, e a bola tirada em cima da linha no empate com o Cruzeiro, em Araraquara.

O jogador Zé Roberto, do Palmeiras, durante partida contra o Atlético-MG, válida pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro, realizada na Arena Palmeiras, em São Paulo (SP) - 24/07/2016 
Zé Roberto, 42 anos: experiência e talento do lateral foram decisivos em várias partidas (Felipe Cotrim/VEJA.com)
 
Fonte: Veja

Share this post


Link to post
Share on other sites
10 horas atrás, Gabriel.SRamos disse:

Eu sou muito tranquilo com relação a esses "desconhecidos", porque sei que a triagem da diretoria é muito bem feita.

Se o Palmeiras acha que pode e vale pagar 6 milhões de euros no Carlos Eduardo, então eu confio.

Moisés, Mina, Roger Guedes, Gustavo Gómez... Todos jogadores que chegaram aqui com a torcida "torcendo o nariz" e dizendo que deveriam ter contratado outros.

O histórico é favorável pra nós.

Também teve jogadores desconhecidos que não vingaram, mas vingou contratações o suficiente para o time ganhar 3 titulos nacionais em 4 anos, e alguns desconhecidos a principio realmente surpreenderam.

Também vi rumor de interesse de time Mexicano nesse jogador.

Edited by Bernardo Pires

Share this post


Link to post
Share on other sites

Também acho que o Goulart está fechado, mas devem anunciar só depois da sua recuperação. Se não me engano o contrato dele com os Chinas vence no final do ano, ele poderia assinar um pré contrato a partir do segundo semestre, sua recuperação vai até meados de março, abril. Se o Palmeiras levar em banho Maria até lá, certamente conseguirá uma melhor negociação com os Chinas.

Quanto ao restante do elenco, na minha opinião, embora tenha gostado das contratações feitas, e não achar que devemos contratar todos a qualquer custo, como alguns pensam, eu ainda acho que temos carência na Zaga, e talvez um primeiro volante.

Eu iria atrás do Sidnei, zagueiro que está a alguns anos na Europa, e do Fernando ex-Grêmio e seleção Brasileira. Mas confio no Mattos e no pessoal responsável por garimpar bons jogadores. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
8 hours ago, AMAURY GUZZARDI said:

Era vídeo sobre o que?

Compra do Rocha? 

Hj ouvindo o estádio 97 (programa de futebol na capital Paulista)

O Bento recebeu de uma fonte que o Palmeiras vai anunciar o Goulart junto com a renovação da crefisa.

Mas não sei se o pessoal do estádio(o Bento) é bom de fonte...me parece que ele o Domenico e RG são tiozões de zap

Essa info foi dada anteriormente na fofox pelo Quesada, acho que o Bento só pegou do zap mesmo. O Bento até sabe de alguns paranaues porque é DJ, toca na noite, conhece uns caras, mas essa ai acho que ele só replicou mesmo.

Agora, quando for o Domenico, só desconsidera, ele não sabe de porra nenhuma.

 

AMAURY GUZZARDI likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites
22 minutos atrás, Greengo disse:

Essa info foi dada anteriormente na fofox pelo Quesada, acho que o Bento só pegou do zap mesmo. O Bento até sabe de alguns paranaues porque é DJ, toca na noite, conhece uns caras, mas essa ai acho que ele só replicou mesmo.

Agora, quando for o Domenico, só desconsidera, ele não sabe de porra nenhuma.

 

Tudo chute. Falaram que iam apresentar o Goulart quando anunciaram a camisa da Puma.

Edited by spirit of pig

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sabe o que é mais legal? A certeza.

 

Não dá pra saber se o Palmeiras vai ser campeão esse ano... é impossível prever, pois depende de muitos fatores. Agora uma coisa é certa, garantida: vai brigar com todo mundo, pelo menos de igual pra igual.

 

Vai disputar todas as competições como um dos favoritos. E isso é o Palmeiras.

 

Ficamos muito tempos mal acostumados com aquele Palmeiras que limitava-se a gerar esperança no começo das temporadas... esperança de fazer um ano razoável, de que não iriamos sofrer tanto, que viria o Riquelme, Rafael Sobis, a volta do Vagner Love, pra nos tirar do limbo, hahaha... 

 

O que temos hoje é o verdadeiro Palmeiras, dos outros 90 anos de história... o que assusta, que impõe respeito, que ninguém enfrenta contando com 3 pontos (ao contrário, espera a derrota)...

 

Esse ano promete! Novamente!

Share this post


Link to post
Share on other sites
43 minutos atrás, Greengo disse:

Essa info foi dada anteriormente na fofox pelo Quesada, acho que o Bento só pegou do zap mesmo. O Bento até sabe de alguns paranaues porque é DJ, toca na noite, conhece uns caras, mas essa ai acho que ele só replicou mesmo.

Agora, quando for o Domenico, só desconsidera, ele não sabe de porra nenhuma.

 

O Domenico tá louco....só barrigada

 

19 minutos atrás, spirit of pig disse:

Tudo chute. Falaram que iam apresentar o Goulart quando anunciaram a camisa da Puma.

 Eu tbm não acredito.

São esferas totalmente diferentes.....imagine anuncia o Goulart na virada do ano junto com o vídeo da Puma?

Ia abafar totalmente a ideia do vídeo e o lançamento da camisa....não tem cabimento.

 

A renovação é a mesma coisa

Não tem cabimento nenhum anunciar a renovação seguida de um anuncio de jogador.

 

Aliás o povo é cheio dessas no começo da arena na época das contratações eu lembro que falavam que o nome especulado ia sair do cobalto,periquito ou cair de paraquedas no meio do campo.

Green likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites
7 horas atrás, Sepfortal disse:

Erro meu. O Carlos Eduardo é um jogador conhecidíssimo no cenário nacional. 

Consagrado. Unanimidade. 

Sim, erro seu. Se fosse pra contratar jogadores consagrados e que fossem unanimidade, não precisariamos de profissionais de avaliação de desempenho, etc. Poderia ser qualquer um de nós, com todo o nosso conhecimento de PES e FIFA para fazer isso.

Edited by Alan.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A nossa torcida sofre antecipadamente, eu ainda estou no clima de comemorar o título Brasileiro de 2018.
Peço para todos que confiem no trabalho que está sendo executado, o Palmeiras fez contratações pontuais e necessárias, mais uma vez reforçamos o nosso elenco e aumentamos o nível de competitividade, acreditem! 

O que não pode acontecer é gente vir falar um monte de besteira do Dracena, o cara simplesmente foi campeão em todos os times que já trabalhou.

E fica a dica... a importância de um jogador experiente não é só nos 90 minutos que ele pode jogar em uma partida, vai muito além, principalmente com os mais jovens que estão chegando, abram a cabeça gente, futebol não é bola rolando dentro de campo, envolve uma série de coisas que ao meu ver o Dracena, Prass, Jean, Felipe Melo, Jailson e o próprio William fazem total diferença por suas carreiras.
 

Share this post


Link to post
Share on other sites

A única coisa que acho é que são os outros que tem que correr atrás do Palmeiras.

É o que estão fazendo Corinthians,São Paulo e Flamengo.

Se vão conseguir só na hora da bola rolar e os times ganharem o ritmo forte de competição.

Biel_Beltrão and Hmenon like this

Share this post


Link to post
Share on other sites
38 minutes ago, Alan. said:

Sim, erro seu. Se fosse pra contratar jogadores consagrados e que fossem unanimidade, não precisariamos de profissionais de avaliação de desempenho, etc. Poderia ser qualquer um de nós, com todo o nosso conhecimento de PES e FIFA para fazer isso.

Se entendi direito vc está dizendo que pq temos uma equipe de análise de desempenho a gente não pode contratar jogadores consagrados (que são unanimidade) ?

Share this post


Link to post
Share on other sites
10 minutes ago, dispinella1914 said:

...
E fica a dica... a importância de um jogador experiente não é só nos 90 minutos que ele pode jogar em uma partida, vai muito além, principalmente com os mais jovens que estão chegando, abram a cabeça gente, futebol não é bola rolando dentro de campo, envolve uma série de coisas que ao meu ver o Dracena, Prass, Jean, Felipe Melo, Jailson e o próprio William fazem total diferença por suas carreiras.
 

Concordo 101%

Lucas Cecarelli likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites
Agora, Shadow Green disse:

A única coisa que acho é que são os outros que tem que correr atrás do Palmeiras.

É o que estão fazendo Corinthians,São Paulo e Flamengo.

Se vão conseguir só na hora da bola rolar e os times ganharem o ritmo forte de competição.

E tem que correr mesmo viu pq o q aconteceu ano passado foi uma vergonha pra eles. Antes da copa nós a 8 pontos do líder, mesmo jogando com time reserva a maioria dos jogos ainda superamos todos.

Fosse eu no lugar deles estaria muito mais preocupado que a galera aí está com os rivais, com a manutenção desse elenco espetacular, manutenção do técnico brasileiro mais vencedor na atualidade e contratações de jogadores com algumas das melhores estatísticas de 2018.

Corram atrás, pois já estamos com 2 ou 3 anos à frente de vcs.

Shadow Green likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esse pessoal da imprensa não tem fonte e informações nenhuma, chutam de acordo como as coisas vão se desenhando, já que errar não tem problemas e se acertar viram os homens da notícia de primeira mão, tudo balela, jornalistas esportivos de hoje são "quase todos" péssimos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O Palmeiras vem bem há alguns anos, pois tem um bom elenco e está estruturado solidamente, nesse sentido não é de impressionar o fato de outros times estarem cometendo suicídio institucional para se reforçarem. Parecem aquelas moças com idade avançada que fazem qualquer coisa pra casar. Torcida do Flamengo não aguenta mais ser zoada, pois todo ano tem sido a mesma coisa.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.