Entre para seguir isso  
Seguidores 0
Coutinho

Há 20 anos, contrato entre Palmeiras e Parmalat

35 posts neste tópico

07/04/2012 - 11h43

Há 20 anos, Palmeiras acertava acordo com Parmalat que encerraria fila de títulos

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

 

Comente

 

Há 20 anos, no dia 07 de abril de 1992, o Palmeiras selava o acordo com a Parmalat. Duas décadas depois, o torcedor lembra com carinho da marca italiana que blindou o departamento de futebol de polêmicas internas e conseguiu trazer 24 títulos entre a assinatura do contrato e sua saída, no dia 31 de dezembro de 2000, quando o contrato não foi renovado.

 

TÍTULOS DA ERA PARMALAT

Rio São Paulo, em 1993 e 2000

Paulista, em 1993, 1994 e 1996

Brasileiro, em 1993 e 1994

Troféu Athiê Jorge Couri, em 1993

Taça Reggiana, em 1993

Copa Nagoya, em 1994

Copa Brasil-Itália, em 1994

Taça Lev Yashin (Rússia), em 1994

Torneio Euro-América, em 1996

Copa da China, Taça Jihan e Taça Xangai, em 1996

Torneio Naranja-ESP, em 1997

Torneio Maria Quitéria, em 1997

Copa Estados Unidos, em 1997

Copa Mercosul, em 1998

Copa do Brasil, em 1998

Taça Valle D’Aosta (Itália), em 1999

Copa Libertadores, em 1999

Copa dos Campeões, em 2000

 

Tudo começou porque o Palmeiras buscava, naquela época, acabar com um jejum de títulos que incomodou seus torcedores durante a década de 1980. Por outro lado, a Parmalat queria exposição no Brasil. A parceria foi facilitada graças a tecnologia do leite UHT (temperatura muito alta, da sigla em inglês), que fazia o leite ser conservado por processo térmico diferenciado. Além disso, a embalagem Tetra Pack, outra inovação tecnológica, permitia que a conservação fosse feita por seis meses sem refrigeração.

 

Essa foi a saída perfeita para a marca trazer seus produtos para o Brasil, uma vez que ela ainda não tinha fábricas no país. Hoje, o acordo Palmeiras/Parmalat é considerado referência para a co-gestão de um time para especialistas da área.

 

A parceria firmada previa que a empresa se encarregaria de administrar os departamentos de futebol, vôlei, basquete, futebol de salão e hóquei sobre patins do clube. Tudo isso seria feito sob a gestão de José Carlos Brunoro, hoje considerado um dos melhores gestores do esporte e encarregado de comandar esse setor do Grupo Pão de Açúcar, que tem o Audax brigando para subir à elite do futebol paulista.

 

"Dentre todos os casos de marketing esportivo no Brasil, o primeiro patrocínio feito em sólidas bases empresariais foi a associação Palmeiras/Parmalat. Até então, o patrocínio esportivo significava uma alternativa de mídia, com a marca da empresa estampada nas camisetas dos atletas, e um reforço à imagem do patrocinador, cuja iniciativa era bem recebida pelos torcedores do clube. As condições discutidas com os dirigentes do Palmeiras incluíam também a participação da multinacional italiana, em regime de co-gestão, nas decisões técnicas dos esportes patrocinados e nos aspectos administrativos envolvidos", explicou Brunoro ao site do Palmeiras.

 

"Assim, além de apoio financeiro, o contrato previa a implantação de um sistema de organização empresarial, com o futebol sendo administrado por um executivo especialmente contratado para a função. E a Parmalat teria ainda parte nos passes dos jogadores contratados daí em diante", completou.

 

Em um estudo recente feito pela Sport Track, a Parmalat foi considerada a marca mais lembrada pelo torcedor palmeirense, mesmo após 20 anos e de tantos outros parceiros terem estampado a camisa do clube.

LEMBRANÇA DE PATROCINADORES DO PALMEIRAS

 

Reprodução/Sport Track

 

Parmalat domina o ranking de lembrança e fica à frente até mesmo de marcas recentes

 

analise-da-parmalat-sendo-lembrada-no-palmeiras-1330561833148_615x300.jpg

 

"A Parmalat, além de ter a co-gestão do futebol, conseguia investir em marketing no clube e também no marketing tradicional. Quem não lembra da propaganda dos bichinhos, que as crianças tomavam leite da Parmalat?", lembra Rafael Plastina, diretor da Sport Track.

 

Após a saída da Parmalat, quando o contrato não foi renovado no fim de 2000, o Palmeiras não colecionou bons resultados. Pelo contrário: o time caiu para a Série B e, desde então, só pôde comemorar o título do Campeonato Paulista de 2008, quando o futebol também tinha certa blindagem das polêmicas internas sob o comando da Traffic.

 

http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-...ria-da-fila.htm

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Só fico me perguntando, o que seria de nós se nao fosse a Parmalat...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Só fico me perguntando, o que seria de nós se nao fosse a Parmalat...

 

 

 

um time grande

com historia e glorias...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 

um time grande

com historia e glorias...

depois da saida da parmalat, 2 titulos...

 

acho pouquissimo p um time do nosso quilate.

 

 

historia e glorias n se apagam, mas n podemos viver disso...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bons tempos!

Nessa epoca nosso time era forte e vencedor, nossa torcida era presente e vibrante.

Eu gracas a Deus tive a oportunidade de viver isso tudo, estando inclusive presente em TODOS os jogos decisivos desde o paulista de 92 contra o bambi que perdemos ate o fim da era parmalat.

Saudades demais dessa epoca! O meu maior medo era o que aconteceria com o Palmeiras no dia que a parmalat saisse. Infelizmente, eu estava certo....

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Inovaram...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Do jeito que alguns falam parece que a parmalat nos fez um favor, e não foi, o clube também teve seus méritos em firmar a parceria e a parmalat também ganhou e muito com ela...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

E o Mustafá conseguiu estragar o que vinha dando certo.

Acabou com a profissionalização, voltou o amadorismo e a prioridade ao "social", deixando o futebol de escanteio.

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

a verdade é que a italianada nao aprendeu foi NADA com a gestao Parmalat, uma gestao seria e profissional... foi o primeiro time a fazer esse tipo de gestao no Brasil...

 

Acabou a parceria, e o que aconteceu? Serie B!

 

Os idiotas ficaram fazdo oq durante a gestao? comendo esfihas, aposto... hj, eramos p ser o "barcelona" do Brasil, o clube modelo... mas nao, estamos muito longe disso, o contrario disso, eu diria.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Só fico me perguntando, o que seria de nós se nao fosse a Parmalat...

 

Não caia na pilha da imprensa, Toalha.

 

Não existe essa alternativa pois o Palmeiras não deixou de existir no período que teve a Parmalat como co-gestora. A parceria foi um negócio legal, lícito, que tivemos o mérito de fechar.

 

Quem fala mal da Parmalat é por inveja, pois novamente o Palmeiras foi pioneiro, inovador, a frente do seu tempo.

 

E cabe lembrar que o mérito do negócio não é do Mustafá. Ele foi apenas uma "rainha da Inglaterra" no período da parceria. Agora discutir o que seria do Palmeiras sem o acordo é querer brincar de advinho, pois inúmeras coisas poderiam acontecer, assim como poderia acontecer com o São Paulo sem o jogo das Barricas, sem o governador Laudo Natel, o mesmo com o Corinthians, sem o Excel, MSI, Máfia Russa, o Santos sem o Teixeira, os ingleses sem os magnatas russos e aí por diante.

 

A parceria foi algo excepcional que devemos ter orgulho, não vergonha, como parte da mídia sugere toda hora.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mesmo sabendo que da antiga parmalat só resta o nome, ainda hoje eu dou preferencia a produtos Parmalat.

E me lembro que na época da parceria, em casa era tudo Parmalat. Desde o leite (outras marcas eram proibidas), até o sorvete, molho de tomate, chocolate.... era tudo Parmalat.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Só fico me perguntando, o que seria de nós se nao fosse a Parmalat...

 

E o que seria da Parmalat sem o Palmeiras?

 

 

Do jeito que alguns falam parece que a parmalat nos fez um favor, e não foi, o clube também teve seus méritos em firmar a parceria e a parmalat também ganhou e muito com ela...

 

 

Exatamente...

 

E o Mustafá conseguiu estragar o que vinha dando certo.

Acabou com a profissionalização, voltou o amadorismo e a prioridade ao "social", deixando o futebol de escanteio.

 

 

Assim que a Parmalat saiu, deixou um ativo de não sei quantos milhões de reias (alguém confirma que foi 56 milhões??). Em tempo record, Mustafá e sua gang acabaram com o dinheiro, dilapidaram o patrimônio e o time caiu para a Série B. Simples assim...

 

Mesmo sabendo que da antiga parmalat só resta o nome, ainda hoje eu dou preferencia a produtos Parmalat.

E me lembro que na época da parceria, em casa era tudo Parmalat. Desde o leite (outras marcas eram proibidas), até o sorvete, molho de tomate, chocolate.... era tudo Parmalat.

Lembra da promoção dos bichinhos da Parmalat? Sucesso absoluto, vendeu prá baralho!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Só fico me perguntando, o que seria de nós se nao fosse a Parmalat...

 

Da MEDO só de imaginar o que seria :unsure:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Só fico me perguntando, o que seria de nós se nao fosse a Parmalat...

Seria o que é hoje, ou talvez pior ainda. 1 título a cada 10 anos, talvez.

Como disseram ai, a Parmalat era quem tomava conta de tudo, estava a frente de todas as negociações e salários. Depois que saíram, série B...

Eu acho que a Parmalat veio no momento certo, mas infelizmente saíram no momento errado, pro Palmeiras, claro.

P.S. Libertadores??!! -Estaríamos junto com os gambás ainda, se não fosse a Parmalat.

Graças a Deus acompanhei tudo, todos os títulos conquistados e me lembro de cada jogo!

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu não tiro a razão do Toalha(Keynes Palestrino) não

 

Porque se fosse pelo dirigentes do Palmeiras,como ele conduzem o clube,a entidade estaria sim, num caos muito pior de titulos importantes do que hoje,igual ou pior,vamos dizer dessa forma

 

Concordo,mérito pra Luiz Gonzaga Belluzzo e Nicola(me fugiu o sobrenome da outra pessoa que ajudou),que estes sim tiveram visão muito acima de futebol profissional naquele tempo,méritos pra eles

 

Mas,por outras pessoas nefastas,que impuseram um pensamento MEDIOCRE de futebol,o Palmeiras estaria sim pior ou igual do que está hoje,em relação a conquistas significativas

 

Dizer isso,não menospreza os tempos aureos que a Parmalat nos trouxe e afirmar que o Palmeiras estaria igual ou pior trás bem a realidade e tambem não se esconde,não se pode MASCARAR A GRANDE INCOMPETENCIA DE NOSSOS CARTOLAS E CONSELHEIROS DE QUINTAL

 

 

VIVA O PALESTRA!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tempos que deixaram saudades... Era a verdadeira parceria. Todos saíram ganhando!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Lembro dos ingressos em todos os estádios com o patrocinio da parmalat nas costas.. era ir ver de quanto iriamos ganhar.. vi poucos jogos in loco, mas todos foram inesqueciveis!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Saudades dum professional como José Carlos Brunoro, este sim, altamente competente...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Que saco!!!

 

Ah! se não fosse a Parmalat, porque a Parmalat foi a panacéia do Palmeiras... a Parmalat salvou a década do Palmeiras.

 

Caramba!!! E a instituição Palmeiras não tem nada a ver com isso? Será que foi a Parmalat que escolheu o Palmeiras ou será que houve um acordo, tipo um casamento?

 

Lembrar que outros times tentaram formar co-gestão e se deram mal.

 

Vejo esses comentários de torcedores do Palmeiras como se fosse de torcedores adversários, desdenhando as conquistas. Acima de tudo, os jogadores e treinadores que atuaram na gestão da Parmalat honraram a camisa do PALMEIRAS e não a marca Parmalat. A história conta isso, os títulos são do Palmeiras e isso ninguém irá tirar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Não caia na pilha da imprensa, Toalha.

 

Não existe essa alternativa pois o Palmeiras não deixou de existir no período que teve a Parmalat como co-gestora. A parceria foi um negócio legal, lícito, que tivemos o mérito de fechar.

 

Quem fala mal da Parmalat é por inveja, pois novamente o Palmeiras foi pioneiro, inovador, a frente do seu tempo.

 

E cabe lembrar que o mérito do negócio não é do Mustafá. Ele foi apenas uma "rainha da Inglaterra" no período da parceria. Agora discutir o que seria do Palmeiras sem o acordo é querer brincar de advinho, pois inúmeras coisas poderiam acontecer, assim como poderia acontecer com o São Paulo sem o jogo das Barricas, sem o governador Laudo Natel, o mesmo com o Corinthians, sem o Excel, MSI, Máfia Russa, o Santos sem o Teixeira, os ingleses sem os magnatas russos e aí por diante.

 

A parceria foi algo excepcional que devemos ter orgulho, não vergonha, como parte da mídia sugere toda hora.

 

 

disse tudo!!!

 

Caramba!!! E a instituição Palmeiras não tem nada a ver com isso? Será que foi a Parmalat que escolheu o Palmeiras ou será que houve um acordo, tipo um casamento?

 

Vejo esses comentários de torcedores do Palmeiras como se fosse de torcedores adversários, desdenhando as conquistas. Acima de tudo, os jogadores e treinadores que atuaram na gestão da Parmalat honraram a camisa do PALMEIRAS e não a marca Parmalat. A história conta isso, os títulos são do Palmeiras e isso ninguém irá tirar.

 

concordo!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Entre para seguir isso  
Seguidores 0

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.