IPB

Bem-vindo, visitante ( Entrar | Registrar )

Perfil
Foto do membro
Avaliação
 
Opções
Opções
Quem sou eu
"EU canto eu sou PALMEIRAS,até morrer..."
Informações pessoais
Tiago Magalhães
PALMEIRAS
27 anos
Masculino
FSA/SSA/BAHIA
Nascido em: Jun-22-1990
Interesses
SEMPRE PALMEIRAS
Estatísticas
Cadastrado em: 8-July 09
Visualizações: 3,747*
Última atividade: 6th November 2016 - 12:30 PM
Horário local: Jun 25 2017, 12:35 PM
2,307 posts (1 posts por dia)
Contatos
AIM Sem informação
Yahoo Sem informação
ICQ Sem informação
MSN tiagofisio@outlook.com
* As visualizações do perfil são atualizadas de hora em hora

Tiago Magalhães

Moderador


Tópicos
Posts
Comentários
Amigos
Meu Conteúdo
8 Jan 2013
Gerente de Produtos e “Account Manager” por quatro anos no Sporting de Lisboa, Pedro Mascarenhas foi responsável pela liderança de dois dos maiores produtos do clube português, com um orçamento aproximado de 15 milhões de euros. O “Gamebox”, espécie de pacote de ingressos para a temporada (chamados de “season ticket” na Europa) e a bilheteria do clube. Enquanto atuava com Gerente de Produtos, Mascarenhas era responsável pela negociação de acordos com parceiros para o resultado positivo do projeto de programa de sócio torcedor.





Nesta área, atuando como “Account Manager”, cuidou das parcerias do cartão de sócio torcedor com eficácia. Os resultados não ficaram só no cartão de sócio, na seção de Gestão de Arenas, com foco nos camarotes e lugares VIP, Mascarenhas conseguiu junto com sua equipe uma taxa de ocupação de 100% e um superávit de receita na ordem de 15%. O sucesso, entretanto, é recente, pois juntou-se como estagiário no clube em 2007 após sua graduação em Administração de Empresas e mais tarde tirou o título de Pós-Graduação com especialização em Marketing e o Mestrado em Administração de Empresas.




Após quatro anos e uma história no Sporting de Lisboa, abraçou um projeto na empresa Petrolífera “Petroibérica S. A.” e também buscou empreender negócios próprios, sendo membro voluntário durante quatro anos da Direção dos “Gambozinos” (WWW.gambozinos.org), Organização Sem Fins Lucrativos que promove a justiça e equidade social.




Em Abril de 2012, Mascarenhas decidiu voltar ao mercado de esporte, mas buscou um mercado internacional onde a sua experiência e know-how auxiliassem outros clubes e organizações, passou a estudar o mercado brasileiro. O resultado foi diversos contatos e reuniões para a criação de uma networking em busca de entender melhor o funcionamento desta indústria que produz bilhões de reais. Em Agosto, Mascarenhas desembarcou em São Paulo onde sua mulher, brasileira, já trabalhava.




Após quatro meses no país, Pedro Mascarenhas é Professor Convidado para as pós-graduações ligadas a gestão de marketing esportivo na Universidade Trevisan e ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), além de fazer parte da Sociedade Brasileira de Gestão e Marketing Esportivo (www.sbgme.com.br) atuando num cargo não-executivo de Relações Internacionais.








Além dessas ações, Mascarenhas encontra tempo para atuar como palestrante e professor em congressos, fóruns e cursos desenvolvidos pela Sociedade. Também a título individual, atua como consultor na gestão de marketing com foco no esporte, desenvolvendo projetos de risco partilhado com outros parceiros. Apesar de atuar no mercado esportivo, Mascarenhas procura outras alternativas em outras indústrias pelo fato que nós, Palmeirenses, conhecemos bem: os clubes não buscam se profissionalizar.

- Nascido em Portugal, Pedro foi gestor de Marketing no Sporting de Lisboa

- Professor Convidado de Marketing e Gestão Esportiva na Trevisan - Escola de Negócios, São Paulo

- Consultor Independente de Marketing e Marketing Esportivo com enfoque na elaboração de projetos conjuntos e de risco partilhado

- Palestrante e Professor na Sociedade Brasileira de Gestão e Marketing Esportivo

- Voluntário: Diretor de Comunicação dos Gambozinos - Organização Sem Fins Lucrativos (www.gambozinos.org) que promove a justiça e equidade social

Especializações:- Marketing esportivo, planejamento estratégico, gerência de produto, fidelização, desenvolvimento de modelos de negócio, ativação de marca e participação em organizações sem fins lucrativos.

O Professor Pedro Mascarenhas foi um dos responsáveis pelo projeto do Sócio Torcedor do Sporting de Lisboa, o projeto atraiu mais de 100 mil filiados e teve como foco o novo estádio do clube, inaugurado em 2003 para a Eurocopa de 2004. Semelhante ao momento atual do Palmeiras, que deve buscar forças na Nova Arena Palestra Itália para alavancar seu projeto de sócios.

O português deu seus depoimentos na revista Exame – a matéria da revista e uma matéria sobre a área no Brasil podem ser conferidos no seguinte link: http://www.palestrinos.net/a-importancia-d...bol-atual-pt-2/.

Pedro foi convidado pelo site Palestrinos.net para realizar uma entrevista onde deverá abordar as diferenças de trabalho dentro do mercado europeu e brasileiro, além de comentar a atual situação dos clubes do país, com destaque para o Palmeiras e como criar um projeto de sócio-torcedor rentável e de sucesso.

Com isso, nós convidamos vocês a elaborarem perguntas ao Professor Pedro Mascarenhas, serão escolhidas as cinco “melhores” que se juntaram a outras cinco elaboradas pelo site, que podem ser complementadas com idéias dos usuários.

Para maiores detalhes e sugestões entrar em contato com admin@palestrinos.net.



http://www.Palestrinos.Net
6 Jan 2013
Palestrinos



Segue o link acima



É a mais nova mídia especialmente do Palmeirense!
Visitem

Do nosso adorável e amigo (kkkkkkkkk)

Vitor Gropelo (Skull)


12 Jul 2012
Acabei comentando com o Rodrigo!

Olhem:




7 Feb 2012
O presidente do Bahia, que por ventura é muito novo!
E ta modernizando a estrutura do Bahia!
Anuniciou o Falcão hj pela manhã e falou que o Paulo Angioni diretor do futebol,continua!
E falou que o Palmeiras o procurou a pouco tempo,esse ano, para acertar com diretor do futebol,ou seja, Frizzo ta perto de vazar.
Se eu nao me engano esse diretor é o ex gambá, da época do Dualibi
10 Jan 2012
Pierre: 'Fui meio que obrigado a deixar o Palmeiras'
Volante festeja acerto com o Atlético-MG, mas admite tristeza por deixar o Verdão. Ele evita polemizar com Felipão, mas...

Compartilhe:

Pierre - Atlético-MG (Foto: Gil Leonardi) Pierre vai defender o Atlético-MG pelos próximos três anos (Foto: Gil Leonardi)

Guilherme Cardoso e Thiago Salata
Publicada em 10/01/2012 às 17:28
São Paulo (SP)

Pierre está feliz com o acerto por mais três temporadas com o Atlético-MG. Mas não esconde a tristeza pela maneira como deixou o Palmeiras. Sem chances com Luiz Felipe Scolari, o volante não quis voltar ao Verdão, apesar de apelos da torcida e diretores.

Em entrevista ao LNET!, Pierre preferiu não polemizar com Felipão e com o supervisor Galeano, outro que não lhe deu espaço na última temporada. A insatisfação do Guerreiro, no entanto, é clara: principalmente pelo fato de não ter completado 200 jogos pelo Verdão. Ele chegou a ficar no banco, com a torcida pedindo sua entrada, mas deixou a Academia com a marca de 199 partidas, disputadas de 2007 a 2011.

Está feliz com o acerto com o Atlético-MG?
Um pouco triste por deixar o Palmeiras, mas ao mesmo tempo feliz. Feliz porque foi uma coisa boa para mim. Aqui, sei que vou jogar. Foi bom.

O que pesou nessa decisão?
O que pesou mais, na verdade, foram vários aspectos. Foi uma decisão difícil de ser tomada pelo carinho e respeito que tenho pela entidade Palmeiras. E pela torcida. Foram cinco anos de muito carinho. Não foi uma decisão fácil de tomar. Vários aspectos pesaram, principalmente pelo o que eu passei no ano passado. Imaginava passar por isso em qualquer outro clube, menos no Palmeiras. Não vou mentir, a proposta do Atlético-MG foi boa para mim e eu criava essa dúvida se iria jogar ou não. Acabei optando pelo Atlético-MG pelo carinho e portas abertas que tive. Foi uma escolha difícil, mas no meu ponto de vista, meio que acertada.

Muitos palmeirenses não entendiam o motivo de não querer voltar. Sai com mágoa do Galeano, o que aconteceu?
Mágoa, graças a Deus não guardo no coração. Não tenho nada contra ao Galeano ou Felipão. Foi a situação que passei no ano passado, mas não cabe a mim entrar em detalhes. Sem dúvida o que pesou foi tudo o que enfrentei, quase um ano sem jogar, parado. Achei por bem optar por essa nova etapa na minha vida.

Ficou a tristeza por não completar 200 jogos?
Uma pontinha de tristeza ficou. Lembro como hoje em um jogo no Canindé, contra o Altéitco-MG, o time ganhando por 3 a 1, camisa 200 nas costas, torcida gritando meu nome. Faltava apenas uma substituição e o Felipão optou por colocar o Chico. Foi uma opção dele. Sem dúvida, fica esse tristeza.

Ficou insustentável a situação no Palmeiras?
Sem dúvida. Nunca queria ter saído. Mas as circunstâncias fizeram eu optar por deixar o clube. Recebi inúmeras propostas, no começo do ano também. Me segurei para permanecer, não tinha em mente deixar o Palmeiras. Mas fui pego em um beco sem saída. Saí para jogar. Não teria como ficar no clube sem sequer ser convocado para os jogos. Me peguei em uma situação difícil. Esperava passar isso em qualquer outro clube, menos no Palmeiras. Fui meio que obrigado a deixar o clube. Precisava jogar, não queria ficar daquela maneira.

Algúem da comissão técnica conversava com você sobre sua situação?
Era opção mesmo do Felipão, em nenhum momento chegou até a mim. Sempre fui um grande profissional, respeitei e vou respeitar a decisão de qualquer treinador. O que sempre vou fazer é trabalhar no dia a dia, esperando uma oportunidade. Ela não chegou e tive de procurar novo rumo para a minha carreira.

Chegou a conversar com o Felipão depois das férias? Pensou em tentar novamente?
Não. Quem tratou as negociações foi meu empresário com César Sampaio e Frizzo. Na quarta, na reapresentação, tive uma reunião com o Frizzo e com o Sampaio. Conversei por telefone com o Tirone. Coloquei meu ponto de vista. A minha dúvida era se eu voltasse, não saberia se jogaria ou não. Não sei se Felipão optaria por mim. A proposta do Atlético-MG era muito boa. Estavam me propondo três anos de contrato. Optei pela permanência no Atlético-MG. Mas queria desde já deixar meus agradecimentos aos torcedores palmeirenses. Esses quase cinco anos foram de muita alegria e carinho. Fica uma pontinha de tristeza por esse relacionamento que tive no Palmeiras.

Foi o clube que mais te marcou?
Sem dúvida, em todos os aspectos. Sou muito grato ao Palmeiras por tudo, principalmente aos torcedores que me acolheram, deram força durante todos esses anos. Foi uma decisão difícil de tomar. Queria agradecer de coração. Meu amor, respeito e carinho pela entidade Palmeiras e pelos torcedores vão sempre ser eternos.

Como foi jogar contra o Palmeiras ano passado e com vai ser daqui para frente?
Primeiro, o sentimento foi meio que inusitado. Estava acostumado a sempre jogar com a camisa verde e agora jogar contra foi um momento inusitado. Mas no mundo da bola tem de usar muito o profissionalismo, sou um profissional e mesmo com o coração partido tinha de defender as cores do Atlético-MG com unhas e dentes.

O que a diretoria falava com você nas reuniões? Tentaram te convencer a ficar?
Vi um empenho muito grande por parte do Tirone, César Sampaio e Frizzo. Não posso falar em relação ao Felipão, porque não tive conversa com ele. Mas é aquilo que eu falei. Tinha só mais um ano de contrato com o Palmeiras, não saberia o que poderia acontecer ao longo desse um ano. Então, acabei optando pela permanência no Atlético-MG. Foi o clube que me abriu as portas, me deu oportunidade de reencontar meu futebol. Sou grato ao Atlético-MG e ao Cuca, à diretoria que me deram essa nova oportunidade de seguir a carreira.

Se Felipão tivesse saído, poderia ficar no Palmeiras?
Não sei. Prefiro não entar nesse aspecto. Nunca fui de polêmica. Foi a decisão que tomei e espero ser muito feliz. Não tenho mágoa ou ressentimento. A única mágoa que tenho foi não ter completado as 200 partidas com a camisa do Palmeiras e não ter construído uma história maior.

Como foi essa segunda despedida do Palmeiras?
Então, tive pouco contato com o pessoal, estavam treinando. Mas a primeira foi sem dúvida muito dificil. O que o Kleber falou, foi verdade, foi muita comoção no vestiário. A primeira pessoa que me deparei no vestiário foi o Marcos e não teve como. Era uma família, forma quase cinco anos de convicência. Foi muito difícil para mim. Nunca queria ter saído, rejeitei propostas bem melhores financeiramente falando de fora do Brasil. Mas me peguei em uma situação complicada, em que fui obrioado a deixar o clube. Ficar sem ser convocado para jogos é complicado, que não esperava passar.

E o que espera para o Atlético-MG em 2012? Já começou a treinar?
Já comecei hoje pela manhã a fazer alguns trabalhos, alguns exames médicos. A expectativa é a melhor possival. Os últimos dois anos foram difíceis para o Altético-MG. Esperamos ter um ano de alegria e conquistas. O Atlético-MG tem sempre que brigar por títulos. Quero ter a mesma alegia no Atlético-GM que tive no Palmeiras.

A cobrança vai ser maior pelo fim de ano ruim, com uma goleada sofrida para o Cruzeiro?
A cobrança é aqui ou em qualquer lugar. O fim do ano não foi como esperávamos. Os 6 a 1 foi complicado e difícil. Mas não temos de lamentar, não. Bola para frente, temos de focar o futuro. Com boas atuações e vitórias, vamos de alguma maneira apagar esse fim de ano trágico.

Qual a relação com a torcida do Atlético-MG?
Foi a melhor possível. Desde que cheguei, recebi carinho acima do normla. Graças a Deus pude mostrar meu trabalho. Espero retribuir o carinho com empenho e dedicação em campo.

Como vai ser enfrentar o Palmeiras em São Paulo?
Vai ser dificil. Emocionante por um lado, por reencontrar a torcida palmeirense. Meu carinho e respeito pelo torcedor vão ser eternos. Não vai mudar nunca. Antes de vir para Minas, encontrei com alguns torcedores e demonstraram um carinho imenso. Vai ser difícil. Agora, é defender as cores do Altético.

Vem para a despedida do Marcos, se for convidado?
Com certeza. Para mim vai ser uma honra e privilégico grande. O Brasil sentiu a parada do Marcão, é um ícone do futebol. A gente lamenta, mas deseja sucesso para ele nessa nova etapa da vida dele.

Leia mais no LANCENET! http://www.lancenet.com.br/minuto/Pierre-d...l#ixzz1j5lLjQWK
© 1997-2012 Todos os direitos reservados a Areté Editorial S.A Diário LANCE!
Últimos visitantes
rud


8 Feb 2016 - 11:50


21 Dec 2015 - 16:30


21 Jan 2015 - 4:06


5 Jan 2015 - 13:33
Visitante


3 Jan 2015 - 23:10

Comentários
Tiago Magalhães
EU TE AMO
meu verdão
30 Jul 2010 - 17:26
Tiago Magalhães
Palmeiras minha vida é você!
29 Mar 2010 - 15:17
Tiago Magalhães
Dias melhores em 2010...vamos palmeiras...eu acredito
11 Dec 2009 - 15:06
Tiago Magalhães
Palmeiras....
da le e da le e dale porcoooooooo
8 Jul 2009 - 16:17

Amigos

18609 posts
17th May 2017 - 10:51 AM

11864 posts
Ontem, 06:40 PM

13994 posts
23rd June 2017 - 04:04 PM

0 posts
16th November 2008 - 07:03 PM

0 posts
24th March 2010 - 12:21 AM
Ver todos os amigos
 
Versão Simples Horário: 25th June 2017 - 12:35 PM
Fórum Palmeiras Todo Dia - Design by: IPB Skin & Free Proxy