MagooBH

Membro
  • Total de itens

    43
  • Registro em

  • Última visita

Sobre MagooBH

  • Rank
    Categoria Iniciante
  • Data de Nascimento 28-04-1983

Profile Information

  • Gênero
    Masculino
  • Localização
    Belo Horizonte - MG

Últimos Visitantes

366 visualizações
  1. Não posso obviamente falar por todos mas posso falar pelo que eu escrevi. Veja apenas como uma piada puxando apenas o fato de que faça chuva, faça sol, tanto Jean quanto Massaraújo estão lá na escalação. Falando especificamente do jogador que está no elenco, não há que se comparar com o eterno gente boa tratando-se de talento e capacidade. Minha visão é que o Felipão enxerga que ele pode entregar algo, mas não agora. Como ele voltou de um bom tempo parado, está colocando ele insistentemente para pegar ritmo e adaptar a nova função. De qualquer forma, não é possível deixar de lado que as atuações dele tem sido sofríveis. Errando quase tudo que tem tentado. Porém já vimos ele jogar MUITO mais bola que isso, não apenas no Palmeiras. Bom também diferenciar a corneta pela corneta e a crítica embasada. E ainda estas duas de apoio ao time.
  2. Jean is the new Massaraújo.
  3. Bora mudar esse discurso de "time titular" e "time reserva". Titulares são os que vão pro jogo. Nós podemos nos dar ao luxo de praticamente ter 1 time jogando Brasileiro e 1 time jogando as Copas e ambos terem nomes que seriam destaque em todos os outros times de todas as competições. Bem no estilo dos grandes times da Europa. Pra quem tem intenção de disputar até o final as 3 competições e tentar beliscar 1 ou 2, pelo menos, é imprescindível. Os jogadores que não jogaram hoje provavelmente jogarão domingo, da forma que foi feito contra o América-MG. Acredito até que deva estrear um dos zagueiros novos (Nico Freire ou Gustavo Gómez). Se tem uma coisa que o Felipão sabe fazer é utilizar o elenco. Os mais velhos vão lembrar das escalações alternadas lá na primeira passagem do bigode por aqui. Quem tiver interesse (e tempo), procurem as escalações de vários jogos seguidos com datas próximas naquela época. Digo isso dos termos "titular" e "reserva" pois o segundo é utilizado muito pejorativamente no nosso querido Brasil. Como se quem é "reserva" é ruim e não merece jogar.
  4. No caso do Mattos, ele faz toda a costura e negociação, mas quem assina pra liberar o dinheiro é o Galliote, certamente. Não é uma defesa do Mattos exclusivamente porque não dá para saber se ele tá ou não movimentando, mas deve ser avaliada a postura da dupla AM e MG. Eu acho que essa insistência do MG entregar o Palmeiras sem dívida ao fim do mandato tá causando isso, mas é apenas chute.
  5. Fique pasmo de ver o time sentando em cima de um 1x0 e tirar o pé! Tá se poupando para quê? Para aproveitar melhor os 10 dias de férias?
  6. O time não foi lá essas coisas e merece todo mundo um 5, na média. Exceção do Dudu e do Jaílson. Dudu -10000000 e Jaílson só 0 mesmo. Entendo e respeito quem ainda acredita no Dudu. Infelizmente eu sai deste grupo hoje. Espero que ele vá bem longe do Palmeiras.
  7. "Tem que manter isso aí, viu" (Temer, Michel) Falando sobre o Scarpa, não sou especialista em direito de nenhuma área. O mais perto que chego disso é que minha esposa é advogada. hehehe Maaaaaaaas lendo o que está sendo divulgado e algumas opiniões de especialistas ou não, me parece que a decisão não foi contra o pedido do mandado de segurança em si mas que não faz muito sentido expedir um mandado agora sendo que a decisão deve ser tomada em breve. Já botando uma pressão na juíza para agilizar a sentença. Creio que foi benéfico e não uma perda, na verdade. Dito isso da minha parca ignorância jurídica, obviamente.
  8. Faço das suas palavras, as minhas. E ainda acrescento alguns pontos: Nosso calendário insano não dá espaço para cursos, graduações, especializações, etc. Nem os clubes tem uma equipe que realmente podem contar para manter as coisas andando quando o treinador principal poderia fazer algo nessa linha. Usam técnico de escudo para muitas coisas Nossa cultura de imediatismo ocasiona a queima de etapas no desenvolvimento do profissional. Acho que um caso extremamente emblemático é o do Rogério Ceni. Queimou tudo que podia de etapas pra se meter em um clube de série A direto como técnico. Quase afundou uma possível carreira logo de cara. Além da cultura do imediatismo, brasileiro é extremamente resistente à mudanças. Aquela história do "eu sempre fiz assim e deu certo". Podia dar certo quando todas as variáveis estavam de um jeito porém o cenário muda e é preciso se readequar ao novo ambiente. Tomando mais um chavão como base: Dançar conforme a música.
  9. Um ponto que vejo que muitos esquecem ou não visualizam é que o Alexandre Mattos sozinho não faz as coisas acontecerem. Ele é diretor de um departamento que, embaixo dele, tem diversas lideranças até chegar nos níveis mais baixos da organização. Sem a menor dúvida que o líder deve ter responsabilidade e receber parcela de culpa quando o time gerido por ele não está rendendo, principalmente se ele estiver visualizando isso e não tomar ações para correção. Porém não esqueçam que, debaixo dele, no âmbito de elenco, ele tem o Cícero Souza que faz a gestão e ainda Zé Roberto num link direto com os jogadores mas com o Cícero, não acredito que seja direto com o Mattos. E abaixo do Cícero também está a comissão técnica. Certamente há lideranças que respondem para ele em relação aos setores de avaliação de desempenho, DM, logística, estrutura do CT, etc, que podem estar embaixo do Cícero ou não. Não sei o organograma do Palmeiras com exatidão. Em resumo, o Mattos não tem como acompanhar 100% das ações de 100% dos seus subordinados, apesar de ser responsável por mantê-los motivados e mudar rumos ou dar novas direções, caso necessário. Por isso ele conta com uma equipe de liderança da confiança dele. Quem trabalha em empresa, principalmente grande, visualiza facilmente este fato pois é a vivência do dia a dia. Quem é "cortador de cana" e tem contato direto com um diretor, por exemplo? Ou quem é líder de pessoas que acompanha 100% do que cada subordinado faz ou, mais ainda, se tiver mais de um nível abaixo de vc? Obs: Não é uma defesa ou ataque ao Mattos, apenas para ajudar a direcionar as críticas e/ou elogios.
  10. Deu uma bela manchete dentro da área, só esqueceu que tá jogando futebol e não vôlei. Belo pênalti pro Coritiba.
  11. Se alguém puder, pesquisem se tem Crefisa nesses buracos aí ou se há intenção de expandir o negócio pra lá. De repente é exposição de marca mesmo, mas não a do Palmeiras.
  12. Palmeiras fará excursão fora do Brasil durante a Copa do Mundo Verdão disputará amistosos no Panamá e na Costa Rica em junho e julho Por Felipe Zito, São Paulo 29/05/2018 10h41 Atualizado há 30 minutos O Palmeiras disputará amistosos no Panamá e na Costa Rica durante a Copa do Mundo. Nesta terça-feira, o clube definiu os últimos detalhes do período de treinamentos da equipe comandada por Roger Machado durante o Mundial da Rússia - o Campeonato Brasileiro será interrompido entre os dias 14 de junho e 15 de julho. Depois do jogo do próximo dia 13, contra o Flamengo, o elenco do Palmeiras ficará de folga até o dia 25. Então, iniciará a viagem pela América Central. No Panamá, o Verdão participará do torneio "Por la Paz de Colón" contra o Club Deportivo Árabe Unido, do Panamá, no dia 30 de junho, e o Independiente Medellin, da Colômbia, em 4 de julho. Na Costa Rica, o adversário será a Liga Alajuelense, da primeira divisão da Costa Rica, no dia 8 de julho. O Palmeiras vinha discutindo esse planejamento há alguns meses. A diretoria não terá custos na viagem. Os organizadores do tour vão arcar com as despesas do clube no Panamá e na Costa Rica. O clube também discute a possibilidade de realizar ações sociais nos países. A última vez que o Verdão tinha disputado amistosos no exterior foi na pré-temporada de 2016, em janeiro, no Uruguai. O retorno ao Brasil está previsto para 9 de julho, quando a equipe terminará a sua preparação na Academia de Futebol antes da retomada do Campeonato Brasileiro. ___________________ Meldels! Primeiro a folga de 13 até dia 25, depois essa viagem contra times fracos. Aí terá 1 semana e meia, se não me engano, para trabalhar de fato. E o tempo da parada da Copa para tentar fazer uma inter-temporada e acertar os ponteiros, vai pro saco.
  13. Pontos importantes que alguns parecem esquecer em negociações de jogadores: Existe uma proposta irrecusável que se chama "valor de rescisão do contrato de trabalho". Não sei qual este valor para o VL mas se houver alguém querendo pagar a multa de rescisão e o jogador quiser rescindir, não tem jeito... esta última parte nos leva ao próximo ponto Vontade do jogador em ter oportunidade no mercado europeu. Se a proposta for minimamente aceitável e o jogador colocar na cabeça que tem que ir embora, dificilmente vai render bem nos próximos meses se lhe for recusada a ida. Eles também são humanos e tem carga psicológica. Fazendo um paralelo, imagina que você hoje trabalhe na Azul ou Gol, das maiores do Brasil, e chega uma Emirates te pagando uma bolada pra trabalhar pra eles. Porém seu atual empregador simplesmente fala que não e, se fosse possível, barra seu pedido de demissão. Você pode ter o maior sangue frio e ser extremamente responsável com seu trabalho, mas inconscientemente, teu rendimento cai. Especulação de empresário, de time, de imprensa, cada um com seu objetivo final. Nem sempre o que está ali é real. Passado isto, vejo que o VL é um ótimo lateral para o atual nível do futebol no Brasil e, se possível, tentaria mantê-lo mas às vezes o time pode ficar sem saída, principalmente pelos dois primeiros pontos acima.
  14. Vou avaliar por pontos para ficar mais fácil até para uma conclusão. Escalação Inicial: Não acho que tenha sido a melhor mesmo não sendo desastrosa no papel. O time alternativo que atuou contra Alianza Lima, por exemplo, teria sido melhor salvo indisponibilidade de alguns jogadores. Nota: 6 Motivação do Elenco: Aqui é mais dos jogadores que do próprio técnico, diria que fica algo como 60% do indivíduo e 40% do líder da equipe. Essa entrada com ritmo de "jogo treino" não pode estar só concentrada na cabeça dos atletas, certamente faltou motivação do técnico. Aqui vejo uma culpa compartilhada que foi melhorada no intervalo. Nota: 4 Substituições: Finalmente quebrou algumas barreiras que pareciam paradigmas. Substituiu no intervalo (não apenas nos 20 min do 2o tempo) e não trocou apenas 6 por meia dúzia. Inclusive colocando o Guerra bem próximo do LL como vários colegas palestrinos indicaram aqui, quase um 4-4-2 nesse momento do jogo. Porém não surtiram nenhum efeito. Espero que não tenha desanimado e continuar tentando. Nota: 7 Dinâmica do time: Neste jogo muito áquem do que já vimos mas, se já vimos coisa melhor, certamente é treinado pelo técnico. Apesar da falha grotesca no gol (mais individual que coletiva), a defesa se portou e posicionou bem no restante da partida. A transição ficou muito comprometida pela noite desastrosa de BH e FM neste quesito, mas é visível que a distribuição para as pontas diminuiu um pouco, mesmo que ainda dominante. Contudo não temos uma jogada ensaiada visível ou alguma movimentação de ataque planejada que salte aos olhos mostrando que os jogadores são bem guiados nesse quesito. Nota: 5 Média Final: 5.5
  15. Creio que, tomando como base o jogo contra o Alianza Lima, e como os jogadores que não costumam figurar entre os 11 iniciais jogam quando entram, creio que nosso maior problema nesse exato momento é dos jogadores jogando "pelo nome". A solução para isso parece simples, peita os que não estão merecendo e coloca quem está comendo a bola. Porém é muito mais complexo que isso. Todos nós sabemos aqui que não é como no FIFA que você simplesmente tira um, coloca outro e parte pro jogo. Além do material humano (com diversos efeitos comentados por alguns palestrinos como perder o elenco, por exemplo), tem também o fator político e econômico que todos parecem esquecer. Tem empresário forçando situação e encostando na parede, tem próprio jogador que ameaça, tem a diretoria não querendo desvalorizar um ativo para tentar um bom negócio, etc. Muita coisa de bastidores que só quem vive o dia a dia lá saberia contar. Lei pelé ajuda e muito nessa mimação toda com jogador. É complicado e caro se desfazer de jogadores. E aqui não se tem o costume de identificar que o jogador não será utilizado ou não se encaixa no perfil requisitado e colocá-lo para uma negociação sem desvalorizá-lo. Na Europa é comum você ouvir que o jogador está disponível para transação e isto não ter um grande impacto no valor de mercado. Obviamente é diferente de ir tirar um cara que está comendo a bola em certo clube, mas digo apenas do impacto negativo desta disponibilização para negócio. Concordo que se faz necessária uma revisão do elenco, nada de reformulação completa mas ajustes. E esses ajustes prioritariamente passam pela saída para depois serem analisadas contratações de reposição.