Rafael Pozza

Membro
  • Total de itens

    404
  • Registro em

  • Última visita

Sobre Rafael Pozza

  • Rank
    Twilight of the Gods

Contact Methods

  • Website URL
    http://
  1. No momento, tecnicamente, o Jailson esta melhor e merece a titularidade. Mas um fator que sinto muito a falta do Prass eh a lideranca dentro de campo. Nao temos um jogador neste perfil, apos a saida do Ze Roberto.
  2. Palmeiras jogou bem, com seriedade e fez o seu dever de casa. Mas precisamos lembrar que este jogo nao tinha o peso de uma decisao e tambem foi contra uma equipe bem inferior a nossa. Portanto nao vejo como parametro para dizer que o time reserva eh melhor ou pior que o titular.
  3. Alguma noticia sobre a lesao do Moises?
  4. Willian voltou a ser o Willian. Vai manter o Borja no banco facil jogando o que jogou hj.
  5. O fato eh que engolimos os caras na casa deles. Venceu o melhor. E com a proposta de jogo de time pequeno que esse time nojento adota, nao conseguirao propor o jogo em nossa casa.
  6. Tratando-se de selenike, estranho seria se os convocasse. De qualquer forma, melhor para nós.
  7. Totalmente a favor de jogarem os reservas. Alem de se poupar os titulares para as decisoes de maior importancia, permite que o RM e a torcida analisem mais de perto outras opcoes do nosso recheado elenco. Hora de Scarpa, Guerra, Luan, etc mostrarem bola para serem utilizados ao longo deste ano.
  8. Só espero que não tenha reunião de condomínio durante os jogos. Se for bem utilizado, será de grande avanço. Ganha o futebol.
  9. Decisão em casa favorece nos cenários de vantagem, pois possibilitam manutenção do placar e até mesmo de ampliá-lo, e também de pequena desvantagem, onde a torcida impulsiona o time de tal maneira que, caso o time consiga equalizar o placar, cria-se uma energia tamanha na torcida que contagia o time da casa com grande empolgação de reverter o placar e também de intimidação ao time visitante. Outro ponto, que pelo menos eu vejo, é que o nível de concentração de um segundo jogo em casa é maior. As vezes, em um primeiro jogo em casa, o time acaba entrando com um pouco de salto alto ou até mesmo com um excesso de ambição para fazer o resultado logo e isso acaba atrapalhando. O foco no primeiro jogo em casa é fazer um placar elástico, para ter vantagem de decidir fora, enquanto no caso de decidir o segundo jogo, o time joga com o foco do placar mínimo para obter a classificação. É bem diferente.
  10. O problema vem da zaga, da vontade de alguns jogadores e da falta de brio.
  11. Jailson, M. Rocha, Antonio Carlos, T. Martins e V. Luis; T. Santos, F. Melo e Lucas Lima; Dudu, Bigode e Borja. Na manga Scarpa, Keno e Moises/Guerra no segundo tempo, nos lugares de Dudu, Borja e Felipe Melo. (Dependendo da situacao da partida obviamente)
  12. Quero é mais. Podem vir. Sem medo de ninguém.
  13. Impressionante, mas não é surpresa. Somente nós sabemos a seriedade do trabalho realizado e acho que o mais importante de tudo isso é a sustentabilidade. Este é o maior legado deixado pelo Nobre e que vem sendo mantido. Enquanto contratamos bons jogadores no profissional de maneira responsável, seja com as novas receitas ou até mesmo com apoio financeiro da patrocinadora, também estamos montando uma base forte que já está começando a colher frutos e em pouco tempo estará dispontando no profissional. Enquanto isso nossos adversários ficam na piadinha do mundial ou chorando por fairplay financeiro.
  14. Jaílson: Bom goleiro. Na minha visão é titular e na do Roger também. Está justificado. Nota 9, pelo gol sofrido. Marcos Rocha: Um pouco discreto, mas fez o arroz com feijão. Assim como parte do time, precisa se condicionar fisicamente. 7 Antonio Carlos: Regular, vinha sem ritmo de jogo. Ainda um pouco desentrosado. Nota 6. T. Martins: Idem Antonio Carlos. Mostrou um pouco mais de segurança. 6,5. V. Luiz: Parece outro jogador em relação á primeira passagem. Gostei muito do apoio no ataque e principalmente da responsabilidade. 8. Felipe Melo: Fui contra sua permanência pela língua e pela limitação física. Mas ontem deu um show de como se fazer lançamentos. Alguém pode me explicar o lançamento ao Borja no primeiro gol? O que foi aquilo? É pra quem sabe! Fora isso, segurou a bronca na marcação, mas nitidamente precisa de alguém para correr junto. Vi que vai agregar. Que continue assim e queime minha lingua em 2018. Nota 9. Tchê Tchê: Atuação Tche-Tche 2017, um pouco melhor. Vamos ver como o Roger vai lidar com a situação. 6,5. Lucas Lima: Quando o cara é bom, na estreia é só pegar a camisa e jogar. Não existe essa de adaptação. Caiu como uma luva no meio campo. Melhor do time na partida e ainda fez um golaço. Nota 10 na cabeça. Dudu: Se movimentou bem, quase fez um golaço, mas está prendendo muito a bola e às vezes compromete alguns ataques. Precisa de mais simplicidade. 6,5 Borja: É o mesmo jogador de 2017? Esse de 2018 corre, da carrinho e se movimenta. Infelizmente teve poucas oportunidades de finalização e por isso não foi melhor. Mas que continue assim, pois os gols virão naturalmente. 7,5. William: Um dos pilares do time do ano passado. Extrema regularidade e comprometimento. Dificil de não deixar o dele. Vai se firmar nesse time em 2018. Nota 9. Substitutos Keno: 12º jogador. Gosto dele entrando no segundo tempo, voando, incisivo, indo pra cima. Quase fez um golaço e logo em sequencia guardou o dele. Nota 9. Bruno Henrique: Não conseguiu fazer nada muito melhor do que o Tche-Tche. Ta devendo desde o Ano passado. Mas não comprometeu. Nota 6. Juninho: Manteve o que foi feito pelos outros zagueiros, foi pouco exigido pois entrou em uma situação mais confortável do jogo. Não deu para avaliar muito, precisa mostrar mais para termos segurança nele. Nota 6. No geral, avalio o time como nota 8,5. Pecamos em deixar o adversário controlar o jogo em alguns momentos e quase deixamos escapar um empate (Santa Trave). Mas por ser estreia, termos feito boas jogadas e estarmos com o fisico ainda ruim, foi muito bom. Foi feito o que eu esperava. Futebol coeso e com potencial de evolução. Roger mandou bem.