#16

Membro
  • Total de itens

    43
  • Registro em

  • Última visita

Sobre #16

  • Rank
    Categoria Iniciante

Profile Information

  • Gênero
    Male
  1. Bem por aí... eu praticamente aprendi a desenhar por causa desse símbolo. Meu melhor amigo de infância é botafoguense e lembro dele fazendo um símbolo perfeito enquanto eu ainda tava tentando centralizar um círculo dentro do outro, apagando as letras que tinham ficado com o alinhamento todo zuado... bons tempos.
  2. A questão é válida sim, só não faz sentido se você comparar os jogadores sem colocar em contexto. É óbvio que o FM é muito mais completo e técnico, mas essa questão é muito mais tática. Minha preferência também é pelo FM pelo conjunto da obra, pela contribuição que ele pode dar em todas as fases do jogo, mas não tem como negar que o TS morde muito, tem ótimo senso de posicionamento na frente da zaga, tá em boa fase e, como o colega disse acima, pode potencializar o rendimento de quem tá responsável pela criação, especialmente em certas situações de jogo. Se a questão fosse só técnica por técnica, põe Guerra e Veiga na zaga...
  3. Viram também as notas dos jogadores no derby? Fernando Prass [GOL]: 9,0 Jean [LAT]: 6,5 Thiago Martins [ZAG]: 5,0 Vitor Hugo [ZAG]: 6,5 Egídio [LAT]: 6,0 Arouca [VOL]: 6,0 (Lucas [LAT]: 6,0) Gabriel [VOL]: 5,5 (Thiago Santos [VOL]: Sem Nota) Robinho [MEI]: 5,0 (Dudu [ATA]: 9,0) Zé Roberto [MEI]: 7,0 Gabriel Jesus [ATA]: 7,0 Alecsandro [ATA]: 6,5 Até no STV os caras tavam falando que o Gabriel jogou muito bem mesmo voltando de lesão... Destaquei os dois maiores absurdos, mas dar 6,5 pro VH é sacanagem também.
  4. Esse resolveria! "O Cruzeiro pode contratar o meia Giovinco, eleito melhor jogador da última edição da Major League Soccer (MLS) e que atualmente está no Tornto FC. Vinda do jogador seria bancada por grupo de empresários mineiros com ligação com o futebol italiano que pagaria todo o custo do atleta no Brasil, desde os salários até o custo de vida do italiano na capital mineira."
  5. Mas acho que na China o negócio agora é bem mais sério. O governo tá investindo forte em criar escolinhas no país todo e o Ministério da Educação de lá já anunciou que futebol vai fazer parte integral do currículo das escolas, e que vão ser criadas ligas competitivas a partir do ensino fundamental. Realmente acho que no começo vai ser como você diz. Mas considerando que é um país com uma população gigante que adora futebol (mas acompanha muito mais o europeu justamente por conta do baixo nível do nacional, assim como no Japão, Austrália etc), e com os clubes investindo cada vez mais pesado em jogadores de fora, acho que os resultados um dia chegam...
  6. Quando ele estava de titular da direita, lembro que quase todo tópico pós-jogo era o mesmo comentário: "fez o feijão com arroz, como sempre". Acho que é bem por aí. Dificilmente ele irá desequilibrar um jogo a nosso favor, mas também dificilmente desequilibra contra (o que não pode ser dito do mais talentoso mas bem menos regular Juninho, por exemplo). A raça e o cacoete de volante ajudam bastante na parte da marcação, o que é bem valioso quando o que mais tem por aí é lateral "destaque" que ataca mas não defende (Cortês, Apodi, o próprio Juninho...). Ainda estando comprometido, consciente das suas limitações e com salário de acordo? Por mim, fica...
  7. Marcelo Oliveira já mostrando o cartão de visita...
  8. O cara saiu de lá com 199 jogos (que nem o Pierre, aliás...) e 16 gols. Tô lendo o fórum deles, achei pouca coisa, mas tem uns torcedores que já tavam pegando no pé dele. Corneta tem em qualquer canto do mundo: "Pourquoi aller au stade ? Pour voir Luiz faire ses courses et sauts de vieillard et dire qu'il mouille le maillot ?" (Pra que ir ao estádio? Pra ver o Luiz dar suas corridas e pulos de velho e dizer que sua a camisa?) Parece que é um zagueiro meio lentão, mesmo. Mas espero que compense com posicionamento, impulsão, tempo de bola e por aí vai... torcendo pra ele destruir!
  9. Às vezes vale um meio termo, bem mais barato e pontual: chama o cara pra dar uma espécie de masterclass. Põe o cara pra falar o que sabe sobre técnica, sobre emocional, responde perguntas, faz algumas demonstrações no campo. Põe os atacantes pra finalizar em situações diversas e o Evair comenta o que faria diferente, o que aproveitaria. Ou põe uns vídeos de jogos recentes pra isso. E por aí vai. Isso deve fazer os caras pelo menos pensarem no assunto, aplicar uma coisa ou outra durante os treinos... fora a motivação de ouvir a experiência de um atacante fodão desses. Podia fazer isso com diversos jogadores de diversas posições, aliás.
  10. Eu gostei da formação. Correria pelos lados puxando a marcação e Valdívia logo atrás, meio que prendendo o Barcos dentro/perto da grande área pra fazer pivô e finalizar. Imagino que o Wesley fique um pouco sobrecarregado, mas pode dar certo sim. E como os laterais devem ficar um pouco mais presos atrás, acho que não é tão arriscado defensivamente.
  11. Quando a Arena ficar pronta, pode apostar que essa média de público sobe bastante. A curiosidade de ver o estádio novo, a sensação de estar em instalações bem melhores, um programa de sócio torcedor que espero que já esteja bem e operante, um time que esteja à altura de estrear a Arena (é o mínimo)... Mas até lá, com esse time, num campeonato desse nível, a esse preço, é isso aí mesmo. Tanto o público pequeno (até acima do que seria razoável) quanto o 'azar' (ou incompetência técnica, como quiser).
  12. Acho que é por aí também. Ele foi importante no esquema, tinha a confiança do Felipão e por aí vai, e com certeza isso fez diferença. Agora especular se o título viria sem ele é puro exercício de adivinhação. E se Jorginho ficasse, o BR09 era nosso? Com Valdivia jogando desde o começo, a gente ganhava do Penapolense? E se Capixaba entrar na final do Paulista, será que ele não faz um golaço tentando cruzar? Às vezes o que acontece não segue qualquer lógica. Mas o Luan foi importante na CdB, sem dúvida.
  13. Quando uma ideia gera uma reação 'mas que besteira', 'ninguém nunca fez isso antes', 'isso não tem nada a ver' – aí é que ela pode ser uma ideia extraordinária. Quanto marmanjo saudosista não teria um bonequinho do Vilagrán chutando uma bola com a camisa do Palmeiras? Ou até a criançada que curte Chaves, que ainda passa. Daí é bolar toda uma linha de produtos usando oportunidades como essa, associar a imagem do Palmeiras a pessoas e personagens sem ter que pagar uma bolada de licenciamento. O sócio-torcedor poderia ter como atrativo encontro com palmeirenses ilustres como ele. E por aí vai... JJ, muito bom o seu relato. Até fiz um avatar novo em homenagem.
  14. Interessante mesmo. Outra coisa que pesa pra formação de goleiros não ser tão lucrativa é o fato de que goleiro, em condições normais, joga apenas um por temporadas inteiras, até. Em outras posições é mais fácil dar chances, colocar no meio de um jogo e avaliar o rendimento.