Jump to content

rafa_1994

User
  • Content Count

    3,345
  • Joined

  • Last visited

About rafa_1994

  • Rank
    Profissional

Profile Information

  • Gender
    Masculino

Contact Methods

  • Facebook
    Rafael Zanella

Recent Profile Visitors

6,644 profile views
  1. Tecnicamente é muito bom. Problema é o comportamento, lá conseguiu ficar marcado e olha que está em um dos queridinhos. Ele tem um ego gigantesco e isso casou muito bem com a torcida que tem o maior ego do Brasil (quiçá do mundo). Então, teria que se adequar bem nas diretrizes do clube. Será que vai aceitar todas as contra prestações e se tornar parte do elenco? Não sei, foi enxotado da Europa por isso principalmente. No Santos deu certo já que estava subindo e depois foi abertas as portas para ele se recuperar. Não parece tanto um perfil que consiga encaixar. Fora ter que se enquadrar em toda engrenagem do clube defendendo tanto quanto ataca. Aqui, se perder e ele lança uma música ou se é pego dando saidinha já vira um inferno coisa que é muito mais tolerável por lá. Esse hipotético final de trajetória dela lá está bem "melancólico" com ele entrando em atrito direto com a torcedor. TALVEZ, POR SER SUPOSTAMENTE PALMEIRENSE, dê certo de ter algum sonho de realizar algo aqui e resolva se enquadrar e vir aqui para "provar" que estavam errados em tratar ele como foi tratado nesses últimos tempos (que bem da verdade caiu bastante o rendimento, isso é flagrante, e mesmo assim as polêmicas extra campo não deixaram de existir).
  2. Um novo desafio é como conseguir tornar todas as faixas de torcedores em consumidores a sua proporção e faixa de rendimentos. Deveríamos usar e muito do Paulista para fomentar parcela da torcida que últimos tempos não tem mais contato com o clube em si. Ações com crianças que não tem condições para ir ao estádio em jogos de baixa demanda são muito "pouco custosas" até o potencial para essa criança se tornar consumidora futura, formar novos torcedores e/ou querer jogar no clube ou por seus filhos para trilhar os primeiros passos dentro do clube. Tem que ter uma maior diversificação de produtos e serviços escalonados a cada faixa. Se a diretoria entendesse o que é ser palestrino ajudaria. Entrar em sintonia com os torcedores fomenta ele querer consumir mais coisas do clube. Temos esse lastro dos colonos italianos, eu sou um dos descendentes, mas, hoje, é importante lembrar e valorar isso para se abraçar todas as faixas irrestritamente. Quem se integralizar melhor as novas formas de tecnologia e como prospectar consumidores nas novas formas cada vez mais digitalizadas terá uma grande distância para os atrasados. Eu vejo o feminino um bom sítio para se ter essa prospecção de novos consumidores. São uma faixa completamente distinta da geral que se consome e isso a um custo bem menor. Eu almejaria tentar fazer um projeto de excelência e trazer a tal da Cris, diretora das gambazinhas, e tornar ela no que o JP Sampaio é no hoje para a base. Certeza que começaríamos a ser superavitário por lá também. Mas, num conseguimos e nem vemos eles tentarem maximizar do masculino quiçá daqui..
  3. Sim, e combater tudo que foi destacado num precisa, né? A via da ironia é mais fácil. É um refúgio confortável para quem não tem argumentos a serem usado. Ao menos está mais polido ultimamente, não xingou o argumentador dessa vez. +10 para a Casa da Diretoria. E, sim, agora os problemas foram resolvidos. É só vencer tudo que "puft", somem os problemas. Não atoa temos Magic Barros e Wizard Leiloca (desculpa, falei outra marca que não a dela). Ainda bem que os jogadores e comissão fazem o papel deles, que lhe cabem, que é buscar vencer. Agora, a diretoria que você apadrinhou só você carrega isso sem destacar nada dos erros (aliás, duvido que consigam ver algum erro na gestão, elogiam tudo). Fica aqui, mais uma dica, ela abre mais uma empresa de ensino de línguas e ganha mais propaganda de graça usando o clube? Mais um chupinzinho para depois poder ameaçar virar dívida se num for eleita é sempre será uma boa medida. Qual o próximo passo? Ficar parado pelo visto. Não pode destacar e ter debate com o que podemos fazer para melhorar. Temos só que aproveitar o agora e não dá para se planejar para sanar nossas carências. Ao menos se mantém fiel a proposta, nisso, há concordância, aproveite agora mesmo já que o médio o longo prazo num dá para resolver e nem tomar medidas para tal. E não é no agora que tem que agir para se resolver os problemas vindouros. Ou melhor, vamos apontar os erros dos demais em outras questões. Isso também ajuda de um tanto a solucionar os nossos problemas. Quer dizer, não temos problemas e não temos conflitos a gestão faz mais e sou ingrato. Isso vai se resolver só com o destino, não tem que ter trabalho, já temos o trabalho dos jogadores e comissão e mesmo que, ano passado, nosso vasto plantel, fornecido pela magnífica diretoria que temos, não conseguiu dividir frente, o que caí receitas também, junto a um o mercado está inflacionado, mas, não se preocupe, vamos ficando com o que temos se aumentar as receitas. Como de não subir receitas e fragilizar o elenco não importa, fora os conflitos de interesses, só importa como é se vencer e não importa como vencemos. Vitória Pírrica deve ser aplaudida irrestritamente, afinal, no tamanho do meu mundo do interior vocês num aceitam que somos pequeninhos (ops, Gigantes!) demais e fazemos mais do que podemos e ainda querem fazer cobranças vis a benfeitora samaritana diretoria que é a Dona Quixota e o fiel Escudeiro Banqueiro Pança cheia do Marketing que jogam pedras não em moinhos, mas, sim, em que os cobre minimamente.
  4. "O Palmeiras tinha a segunda maior arrecadação e hoje tem o que?" - Sim, aí tem outros 3 que diminuíram as distancias de forma cavalar para nós e outros dois que ultrapassaram (um vocês negam que foi os gambás o fizeram e o outro distanciou e muito para nós). Não ver que ficamos estagnados no mesmo e os demais cresceram que num dá para ter essa cegueira proposital de citar estamos em segundo", ainda negando ascensão o outro para validar isso. Cara, é só ver grandes cidades e capitais. Temos muita torcida sim em outros sítios. Não seria a sua bolha do interior de SC que está externalizando isso para o país inteiro como uma verdade? Não vai ter permeabilidade em todos os interiores (apesar de MG, MS, PR e BA termos sim muitos em interior - estados bem populosos), claro, mas esses não são os grandes centro populacionais. Sede de organizada se for o parâmetro temos nos grandes centros populacionais. TU já viajou para todos regiões do Brasil? Mera viagem de rotina para grandes centros tu já quebra e muito do que você citou do seu universo particular. Dá, sim, para constatar que parte significativa e massiva torcida em outro sítios. Agora, para saber disso, analisar e saber como usar isso precisava ter gente decente no Marketing, coisa que deixamos para um banqueiro papagaio e cabide eleitoral por lá. Parece que eles conseguem cada vez mais saber explorar essa questão e nós não. Te falar uma coisinha, se não agir agora, com urgência, nessa tutela dos nossos interesses, no médio e longo prazo vamos cair é de patamar de competição. Mas, só querem saber de elogiar e ficar cegos para isso. E jajá mandam um "final do ano é campeão" corneta. E nada do que precisa melhorar é buscado.
  5. Sim, são pontos relevantes os que levantou. Agora, ter maior torcida é necessariamente maior consumo? Esse é o ponto. Geralmente será, porém dá para maximizar melhor a situação. Essas desconexões e falta de análise pelo nosso Marketing nunca dá para sabermos quanto que e em que essa diferença teria que ser. Além de não mapear os dados da torcida não consegue ter uma visão que consiga explorar os pontos que não exploramos. Por isso, um Marketing delério que temos, sem a devida profissionalização e o padrão de excelência que deveríamos ter, não sabe mapear como escalonar as receitas fazendo esses apontamentos (crescendo essas receitas bases que já temos) bem como observar novas e potenciais medidas para termos novas fontes de renda. Só a postura extremamente belicosa da gestão para com seu torcedor, em sua grande maioria, não parece conseguir cooptar mais torcedores e novos consumidores. Não há planificação para termos o crescente contínuo a despeito das vitórias. Esse não respeito com a instituição não contribuí em nada para esse fomento. Não é mirar o Flamengo e atingir o que eles recebem (se conseguir ótimo), mas, sim, é saber controlar a distância e nos valorizarmos para que elas sejam as menores possíveis. Se eles fazem outras coisas que geram mais receitas que busquemos. Quais são as opções que podemos antecipar eles para busca de recursos (aqueles palmeiras do Futuro do Paulo Massini são ótimos Brainstorm's). Se eles tem essas disparidades financeiras que citou que trabalhemos para apresentar nossa força. Mas, aí, quando isso tudo analisado vai ter que subir o custo do que paga para nós hoje, já defasado. Vai ser interessante para quem hoje tem conforto nisso?
  6. Tem que ver isso. Cheirosos recebem 70 Milhões em grana. Isso fora os Royalties e Material. Esse aumento nosso, pelo visto já é incluindo o Material. A Addidas simplesmente poderia ter os dois clubes que mais vencem e disputam nos últimos tempos. E o detalhe, os cheirosos estão para renovar com reajustes Capaz de conseguiram um aumento maior por lá quase o over all nosso. Se tivesse um MArketing que realmente soubesse explorar nosso potencial daria para termos muito mais poder de barganha em várias dessas negociações desde Quotas de Tv até nisso.
  7. Dava para pagar a dívida com a Samsung e ainda sobrava se não tivéssemos que pagar esse dívida espúria. Ideal era que nenhuma delas existisse pois foram atos escusos dos presidentes de suas épocas e atual, nessa da CREFISA. Aliás queria muito saber quanto que realmente pagamos com os juros e correções dessa dívida dá muito mais que 120; deve chegar quase aos 180-200 (bem dizer 3~3,5 anos de patrocínio base atual). Há alguma outra grande dívida que teríamos? Ou está prestes a "estourar" como foi essa da Samsung? Ano passado num era 70% das nossas dívidas em CP (12 meses)? Não sobraria muito menos? Ou não consideravam essas dívidas por ainda não haver título executivo? Alguém que tenha maior domínio do tema poderia nos apresentar algo por aqui? Não deveríamos ter dívidas muito mais controlas com isso? Para esse ano e os próximos só prejudicando isso se investíssemos muito. Não adianta ainda temos outras fontes de receitas mitigadas. Até para não termos que depender de megas vendas da base apenas para fechar no azul (no nosso caso, no verde). Se cortar investimentos deixamos de competir, logo, só resta observarmos como nossos concorrentes escalaram as receitas e fazer igual nessa prospecção de recursos. OBS: Lembro de ter alguma discussão sobre a Prefeitura de SP poder cobrar algo referente aos estádios em SP. Seria algo cavalar na casa das centenas de milhões de reais para todos os clubes que bem dizer iam matar a competitividade dos clubes da capital. Aliás, iria matar é qualquer evento da cidade. E não o fizeram e não sei mais como está.
  8. Qual foi o último fanfarrão? Na mesma semana que o treinador dos cheirosos me passou pano para o amiguinho condenado e o dos gambás me chegou com o dedo em riste ao árbitro após o jogo em tom de ameaça. Que curioso isso.
  9. E no mesmo jogo fez gol numa cabeçada típica do Cristino Ronaldo. Ou ele que deu o cruzamento de primeira para outro marcar? Enfim, a plasticidade e dificuldade tanto do cruzamento de primeira (era uma bola invertida e pegou de primeira sem pingar) quanto a execução da cabeçada era de um nível muito acima. Do Rony eu espero de tudo, desde uma finalização que só craque pode dar até tropeçar na bola matando de canela. O que eu vejo do Rony é que ele tem muita vontade e disposição. Quando está mais confiante tende a acertar mais tem mais sucesso nem que seja finalizando e desviando no zagueiro adversário e encobrindo goleiro ele rende mais por óbvio. Mas, quando ele se tornou referência única acabou ficando mais fácil de se marcar. E parece que ele perdeu um pouco desse espírito coletivo dando uns mini xiliques em campo. Coisa que depõe com essa maior qualidade que era o vencer pelo esforço e gerar uma parceria de forma simbiótica com o resto da equipe. Ele voltando a se concentrar pode voltar a ser peça interessante. Ele foi mega protagonista em 20, mas hoje vejo ele mais como uma coadjuvante que se com confiança podendo voltar a render próximo do que já rendeu. Enfim, hoje, reserva e não consigo ver voltando a ser titular num e precisaríamos de ter contratação para puxar o nível que vai ser perdido com o Endrick saindo. Que ele faça mais uns 6 gols em fase de grupo de libertadores e nos dê a chance de disputarmos todas em casa. Outros 3 até as quartas e assim vai sendo útil nos ajudando a passar de fase.
  10. Mesmo nos "tempos ruins" de reserva o Scarpa pode não ter tido o brilho que teve em 2022 ele variando entre reserva e titular ia nos entregar uns 5-12 gols e mais umas 8-15 assistências no ano. Leia-se o primeiro como um ano abaixo e o outro como um ano acima. E isso fazendo outras funções sempre como um "coringa", a escolha do Abel, chegou a fazer lateral esquerdo, meia pela esquerda, meia pela direita e centralizado. Concordo que ele aumentava muito as bolas aéreas e por vezes era muito lento a medida que o jogo pedia, mas hoje num temos um jogador na reserva que conseguiria fazer e entregar ou dar essa opção. A meu ver, até nesses "anos ruins" ainda acho que valia muito a pena ter alguém com essa capacidade. Quantos pontos mais isso pode gerar em um Brasileiro? Quantos gols em divisão de três frentes em mata-mata isso não poderia ajudar? O ruim mesmo do Scarpa ficou lá atrás, aliás, começou muito bem, teve sequência interrompida e voltou abaixo com o Luxa (como todos estavam) até surgir o Abel. O ruim dele com o Abel a meu ver valia muito a pena de se ter.
  11. Várias partidas eles jogaram juntos também. Tudo é questão de ter opções. Nos balanços de alterações várias vezes jogamos com dois meias. Não me recordo dessa forma que apresentou. Não vejo que o Scarpa tendo essa amarga reserva em detrimento do Veiga. Em 22 variávamos o sistema o que era muito bom por sermos mais imprevisíveis aos adversários. Aliás, o Veiga podia até descansar mais se a substituição não fosse a mais comum que as trocas entre Scarpa e Veron alterando o sistema. Quando queria manter Tirava o Veron e Colocava o Wesley se quisesse 3 atacantes e geralmente era um meia quando fazia isso sendo Veiga ou Scarpa. Venderam o Veron, perdemos a única peça que entrava e rendia alguma coisa. Mesmo ele podre e jogando muito pouco. Depois perdemos o Veiga lesionado. Aí as alterações de sistema começaram a ser menores e começou a ter um início de encaixe com o Endrick que chegou a ter maior rendimento no final do Brasileiro 22 do que no início do paulista em 23 (aqui,já mais sem outras opções com ausência do Danilo e forçar o Zé até se adaptar para primeiro volante). Não entendi o seu ponto. Acha que o Abel mantém o Veiga só por amor? Já que tem melhores opções como o Scarpa era, discordo bem forte disso. Aí é melhor não trazer concorrência já que ela não vai jogar porque o Abel ama o Veiga? Enfim, mais ocorrência sempre é melhor e vai dar mais opções e fazer com que aumente o rendimento para jogar na posição ou juntos como era quando tinha o Scarpa (e ainda faltava um reserva já que num tinha um meia para manter o paralelo com 2 meias; diferente do que acontecia com os 3 atacantes e um meia).
  12. Pior dessa expulsão é que estaríamos eliminando do Grêmio do Renato, com os reservas, e ele estava com a faca no pescoço e demissão era certa em caso de eliminação. Enfim, aquele time ainda faltavam ajustes, foi até "bom" no sentido de não termos mais frentes de disputas com o Brasileiro de 16 que foi muito tempo de perseguição dos cheirosos que no final nem vice foram mas manteve a tensão lá encima ainda mais por estarmos na fila do Brasileiro desde 94, uns 22 anos. Depois levou o Renato a nos enfrentar mais vezes e outros vices para ele contra nós. O Tóbio fez partidas decentes a meu ver, mas se perdeu na noitada. Ao final, único que deu algum retorno e hoje merece algum destaque e respeito é o Cristaldo (que recentemente teve esse respeito por nossa torcida ai nos enfrentar). A "economia" no Pratto para vir Mouche e Cristaldo que juntos saíram mais caros que o que seria no Pratto não deu tão certo. Se o Pratto tivesse 20% maior na taxa de conversão de gols que o Dourado perdia talvez (fazia gols, foi importante, mas eu passava mais raiva do que tudo com ele) a gente num tinha que ter passado por aquele epopeia que foi o final de 14.
  13. LA foi um vagabundo de marca maior. Mas, fez outras partidas e era peça fundamental da equipe. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Até hoje, não temos um jogador mais técnico que saiba construir e que geralmente era decisivo (gol em final de paulista, semi de cdb, semi de libertadores e ajuda bastante na construção ofensiva). Agora, lamentar não é a saída dele em si, essa que foi mais que justificada, e se deu por motivação dele nas escolhas que fez (as noitadas e pagodinho em casa; começou com aquele atropelamento em pleno pico de pandemia). Mas, sim, o lamento, ainda hoje, é não ter conseguido achar alguém que pudesse fazer ou entregar o que ele entregava seja em característica tanto quanto nível que ele apresentou (não aquela nhaca que ele entregava quando saiu). LA não teve reposição que cobrisse o que ele entregava. O PP quando saiu tivemos downgrade, mas ainda mantinha o setor com a ascensão significativa do Danilo, por isso, foi muito menos sentida a sua saída (que compensou até a saída do Felipe Melo também, não que esse também estivesse um primor - destacar que saíram Danilo Barbosa, Felipe Melo e PP em troca os que vieram foram Atuesta e Jailson que fez com que caísse o nível mesmo). O Menino oscila muito mesmo, essa apresentação dele junto com o trio "três porquinhos" foi muito boa. Desde então variando entre fases boas e ruins (me pergunto se isso não poderia ser o mesmo com o PP se continuasse). Hoje, a única coisa que irrita é estar reserva e entrando só para bem dizer uns 30 min no máximo, mesmo assim, ainda num consegue ter concentração total nem nesses minutos. Se ele tivesse briga com o Rios por posição numa boa. Alí eles mostraram que todos tinham potencial. Aliás, o Scarpa nesse jogo foi muito bem também, por pouco ele num faz um golaço. PP se perdeu, mas o que ele na baixa entregava ainda era mais que o Atuesta e Jailson nos seus melhores momentos por aqui. Agora, Weverton é muito bom, acima da média, falhou feio no clássico, mas precisamos ter o planejamento de já termos o "novo Weverton". E olha que quando ele veio a gente tinha Prass e Jailson ainda em fase excelente. O Weverton mesmo falou que quando veio saibia que teria que ser o melhor em tudo nos treinos e isso mudou muito ele e sua rotina, perdeu bastante peso e ganhou muita massa e explosão para poder ter chances contra o Prass e Jailson. Hoje, temos o Weverton, e o Lomba um goleiro seguro e útil para reserva (nunca chegou ao status dos citados em nível e tudo bem) e é mais velho que o Weverton. As falhas do Weverton, que não eram comuns, e, ainda hoje, não são, começaram a aparecer mais o que é natural dado idade e ausência de concorrência (e talvez maior fragilidade do sistema defensivo como um todo expondo mais e mais a ter essa possibilidade). Pegam muito no pé dele pelos pênaltis sendo que 70% dessa bronca deveria ser aos cobradores nossos.
  14. O Red Bull Bragantino sempre tem começado as temporadas bem abaixo. Tanto é que foi numa foi em um paulista muito abaixo que tiveram que acabou caindo o Barbieri e veio o Caixinha. Acho que é mais uma condição deles do que nossa em si. E certamente a pressão deixa isso mais difícil por ser Derby, talvez, por não ter a obrigatoriedade de ganhar dado um time reserva para misto isso facilitou já que tendia a inverter essa pressão para eles. Aqui discordo. Nem de perto consigo considerar nosso elenco homogêneo. Aliás, acho que há posições que temos muito distinção de nível se outras sequer tem alguem no banco correlato para suprir. As últimas alterações raras tem dado ou surtido algum efeito. E, sim, não foi nenhum deles que cometeram os erros fatais. Mas, para controle de jogo, quem entrou pouco fez. Tanto é que o lance da expulsão foi bola esticada. Estávamos rifando as bolas, começamos a perder o controle e eles se aproximaram. Não conseguimos reter e deixar o perigo longe ainda ofertamos a única chance de nos ferir ao final numa série de erros com o mais gravoso a retirada de mão do goleiro. Mais um jogo que estava caminhando para uma goleada dada a produção da equipe e fizeram uma pataquada dessas. O resultado em sim, não é tão significativo para temporada nem nada. Como sempre falei, perder Supercopa ou Recopa, pouco importa, Paulista é legal de vencer, mas também não se sustenta. Se for feito para termos uma boa sequência para o que é realmente importante nas principais competições do ano terá cumprido seu objetivo. O Jogo me lembrou aquela Copa do Brasil, criamos demais e num conseguimos matar o jogo, caminhava para uma goleada, erro bizarro à parte do VAR, mas me fez relembrar a CdB de 22 (se fosse mata-mata em jogo decisivo o peso seria outro). Em relação a ano passado ele tem um UP em volantes. Nos atacantes ainda vamos ser arrombados mais uma vez. Sequer temos um ponta direita senão improvisos. E o Atacante que é claramente o diferencial não vai ficar para a fase decisiva. Ainda estamos inconstantes no setor defensivo em que pese o Aníbal ter ajudado e muito a cobrir essa deficiência. A mim, continua sempre o "cobertor curto", puxa para cobrir um lado e descobre o outro. Melhoraram parte da defesa e prejudicaram o ataque até então. Rômulo parece ser uma boa aposta. Tomara que não sinta tanto. Mas, é muito pouco para dar se ter segurança nesse UP do elenco. Hoje, ele me traz vários traços em potencial que o Veiga tinha. Pode ser uma peça relevante. Mas, bem como o Rios que hoje melhorou demais, não precisando ter a função defensiva prioritária, não dá para se escorar nisso para substituições. Ao menos chegou para reserva como deveria ser com o Rios e não foi o que aconteceu. Esse é uma aposta a meu ver válida. Não é questão de crucificar ninguém. Ainda estão as lacunas em aberto. Quando tomamos esses gols são com os reservas em campo. Será que dá para traçar alguma referência com isso. Aliás, desde 2022, quando os reservas entravam, o time morria e isso era na melhor versão do Palmeiras do Abel a meu ver, a mais sólida e com variações. Não chegamos ainda no mesmo nível de elenco que tínhamos naquela época mesmo com o banco já todo arrebentado.
  15. Nível do adversário e pressão que o jogo possuí? Será que esses detalhes talvez tenham alguma influência? Se for assim, seria melhor colocar os reservas nos principais jogos do ano? Ou será que temos um plantel tão homogêneo que fica difícil distinguir quem é titular ou reserva? O menino entrou dormindo e numa moleira cada vez mais típica (aliás já falhou em outros jogos que tomamos gols nessas desatenções e desistências de perseguição), o Rony, hoje reserva, fez simplesmente o que não dava para fazer também e deu a chance de para eles a única arma que eles tinham no jogo também num lance muito de um erro bem infantil da parte dele.
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.