Alan.

Membro
  • Total de itens

    4.642
  • Registro em

  • Última visita

Sobre Alan.

  • Rank
    Categoria Mamilos

Contact Methods

  • Website URL
    http://

Profile Information

  • Gênero
    Male
  • Localização
    São Paulo
  1. E ele agarrou muito no último jogo.
  2. até

    Que jogaço nosso, mano!
  3. até

    Mas nao dá pra exigir demais, cara. 5 minutos com dois a menos naquele ritmo, já era pra estar todo mundo se arrastando.
  4. até

    Os caras cansaram.
  5. até

    Ruindade? Você sabe quantos times no mundo conseguem atacar com dois a menos?
  6. até

    Pra quem curte uma retranca bem montada. Que coisa linda tá essa linha larga na defesa. Os caras não conseguem fazer uma jogada de linha de fundo com dois a mais.
  7. até

    Duvido. Já tivemos o Deyverson agredido de forma muito mais acintosa que o lance do William e ele nao fez nada.
  8. até

    Palmeiras jogando bem, na casa do galo, com um jogador expulso (agora dois) e os comentários são que o Mattos gastou 50 mi da crefisa, que o Cuca usa calça vinho etc. Tao assistindo a reprise do programa do Neto e não o jogo. Rs
  9. até

    Deyverson foi um dos melhores em campo e, pra mim, este foi um dos melhores jogos dele no verdão. Abriu espaço pra um monte de jogadas perigosas de ataque, segurou bem os zagueiros, prejudicou a saída do galo...
  10. até

    Tem gente aqui que nem tá assistindo o jogo. rs Só entra pra repetir a mesma coisa de todo dia.
  11. até

    O cobrador do Palmeiras é o Jean. O cara não quis bater na liberta pra não se queimar, mas quis bater esse pra somar mais um gol.
  12. até

    Estamos jogando muito.
  13. até

    Que comentarista ridículo.
  14. Sabe que até faz sentido o Borja na Samp? O time tá redondinho mas perdeu o Schick pra Roma ontem. Normalmente os times menores da Itália costumam contratar os jogadores para reposição antes de venderem os seus destaques pros clubes maiores. Mas a Sampdoria, nos últimos dias, perdeu um tempão tentando o empréstimo do Zapata (e de um pacotão de outros jogadores do Napoli) e, no final, nada rolou. Agora se desesperaram ao ponto de oferecerem mundos e fundos pelo empréstimo do Munir, que nem tem características parecidas com as do tcheco e tão prestes a perdê-lo também, pois tá pipocando em bastante lugar uma oferta de COMPRA de um time da Premier League. Também já contactaram o Sporting agora, em cima da hora, sobre o Alan Ruiz. Portanto estão atacando desesperadamente nos últimos dias mesmo. Não duvido que tenham procurado o Palmeiras apenas nesta terça-feira. Pro time italiano parece ser um ótimo negócio, sobretudo considerando as opções e que não precisariam desembolsar uma grana preta já neste momento e manteriam o planejamento inicial, pois o Borja é muito mais parecido com o Zapata que qualquer um dos outros jogadores.
  15. Foi confortante ver a disposição do time ontem (falo de disposição dos jogadores nos espaços do campo). Sobre os problemas citados, há uma forte tendência de o sistema ir se adequando aos poucos, até com certa facilidade. É muito mais fácil consertar problemas defensivos quando o ataque vai bem, sobretudo quando o treinador encontra um esquema tão seguro ofensivamente que chega a ficar desequilibrado. Com Tchetchê, Moisés e Guerra, além do William flutuando, o Cuca conseguiu um time tão "inteligente" na movimentação quando com a posse da bola que o Bruno Henrique ficou sobrando no esquema, se transformando numa peça inútil no momento ofensivo, ao passo que, nitidamente, faltou alguém para compor a última faixa defensiva. O óbvio acaba sendo trocar a peça que sobra no meio, pela que falta na defesa. Lógico que desde que se mantenha a desnecessidade de uma quarta peça central como meio de desafogo. Resumindo: Eu trocaria fácil o Bruno pelo Juninho, que não joga "torto" no lado esquerdo da defesa, minimizaria a falta de velocidade dos outros dois zagueiros, diminuiria a responsabilidade defensiva dos laterais, sobretudo do Michel e, principalmente, possibilitaria a qualquer um dos três zagueiros perseguir o atacante mais de perto sem medo de errar o bote e deixar o Prass exposto, o que praticamente eliminaria o problema do primeiro gol, quando ninguém acompanhou o Pratto, quando este recuou, com medo de deixar espaço livre pra infiltração de outro atacante adversário. De quebra, com o alargamento da primeira linha defensiva, ainda diminuiria consideravelmente o risco de sofrermos ataques laterais até a linha de fundo. Em tempo, é claro que o Cuca sabe muito mais que qualquer um de nós e pode procurar respostas bem melhores.