Jump to content

Leo Basile

User
  • Content Count

    3,246
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    4

Leo Basile last won the day on September 28

Leo Basile had the most liked content!

About Leo Basile

  • Rank
    Profissional
  • Birthday 05/02/1977

Contact Methods

  • Website URL
    http://

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    S. Bernardo do Campo/SP

Recent Profile Visitors

4,290 profile views
  1. Ninguém tem essa certeza, longe disso, mas apenas uma boa esperança de que o time passe a jogar algo que se possa chamar de futebol e que crie perspectivas a médio prazo.
  2. Eu também não curto o futebol do Luan. Às vezes joga muito bem até, mas comete falhas bisonhas a qualquer momento, sobretudo em jogos decisivos, portanto, não é um zagueiro confiável. Mas claro, entre ele e o agitador de torcida, ex-jogador em atividade, dos males o menor...
  3. Não tenho mais curtidas hoje, mas o pessoal está ótimo, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk! FORA LUXEMBURGO, FORA PARA ONTEM, FOOOOORAAAAAAAAA!
  4. Rebaixamento corremos risco se nada for feito agora. Esse time não tem perspectiva nenhuma nas mãos desse aloprado do Luxemburgo. O erro foi lá atrás mesmo, como estamos cansando de colocar aqui, Luxemburgo não deveria ser nem sonho de opção para nenhum clube grande em 2020, quiçá para uma Ponte Preta da vida. E pior ainda permanecer no erro. Agora, se você escreveu há pouco que mesmo em termos de Brasil o considera o melhor, então por essa ótica, está caindo em contradição.
  5. Se for considerar o tempo do último trabalho bom do Luxemburgo, o Abel, o Marcelo Oliveira, o Autuori, estão à frente dele. Até o Mano, o Cristovão Borges e o Carille (kkkkkkkkkkkkkkkk!) fizeram muito mais do que o Luxemburgo de 2005 para cá. Renato Gaúcho e Cuca estão anos-luz à frente da múmia Luxemburgo. E se for pensar em América do Sul e europeus com perfil para trabalho no Brasil, aí então, a lista é longuíssima.
  6. Desculpe, cara, mas a única coisa que posso escrever é: kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!
  7. Uma boa análise do mercado certamente apresentaria outros nomes.
  8. A renitência de alguns em defender Luxemburgo já superou as raias do absurdo! É cada argumento tragicômico que vou te contar!
  9. Concordo com você nessa. Não dá para desconsiderar completamente o fator entretenimento, é preciso que o time de futebol pelo qual torcemos nos dê prazer em vê-lo jogar. Repito: não é jogar "bonito", mas é praticar um jogo inteligente, um jogo no qual haja ritmo, movimentação, organização, variação, alternativas. Não acredito que o time do Cuca de 2016 não jogava bem, especialmente no 2° T, como muitos defendem. Aquele time era muito consciente, tinha formas diferentes de atuar conforme as partidas dentro e fora de casa, tinha jogadas ensaiadas. Era um time frio, mortal nos contra-ataques, a dupla de volantes funcionava extremamente bem, os atacantes decidiam, enfim... Fora que foi uma pressão do baralho levar aquele campeonato com os mulambos na cola o tempo inteiro e precisando lidar com o fato de que fazia 22 anos que o Palmeiras não ganhava um BR. Aquela conquista foi uma das mais emblemáticas e importantes da história do clube.
  10. Acessível em que sentido? Para mim está claro que o Luxemburgo, que já não deveria ser opção de um clube grande no futebol brasileiro há muito tempo, veio como exigência de gângsters que dirigem o Palmeiras, inclusive do casal que comanda a "patrocinadora". A contratação de Luxemburgo refletiu a mais completa falta de um projeto sério (o contrário de pôjetu) e de uma ideia clara sobre o mercado de treinadores no Brasil, na América do Sul e na Europa. E parte da torcida achou normal a quinta passagem desse cara, depois de 15 anos de fracassos e trabalhos péssimos, por incapacidade de abstrair da paixão sequer por 1 minuto, imaginando ingenuamente que, do nada, o sujeito ia reviver os anos 1990, como se, por mágica, ele pudesse ressuscitar um futebol que já não existe mais faz tempo.
  11. Um time que não tem nenhuma, NENHUMA organização tática, não marca a saída de bola do adversário, não tem aproximação, não tem construção coletiva de jogadas, jogadores a quilômetros de distância um do outro, sem movimentação coordenada, um time parado trinta anos no tempo sob a batuta podre de um sujeito delirante, ultrapassado, louco e prepotente, cujo líder em campo é um personagem nefasto, mau caráter e que joga uma bolinha tão pequena como seu cérebro de ameba. Um clube dirigido por uma patota de mafiosos sempre envoltos em politicagem e ávidos por poder tal qual moscas na merda, uma "patrocinadora" que corrói ainda mais as relações internas e tem gente querendo responsabilizar os moleques?! É isso?!
  12. Também nesse caso a parcela de culpa do treinador é significativa. Nos tempos áureos, que vão bem longe, uma das grandes qualidades dele era extrair o máximo dos atletas. Hoje, com sua concepção arcaica de futebol, sua arrogância e o fato de adotar o "eles perdem eu ganho", jogadores rendem menos com ele. Não, não seremos uma máquina, mas alguém capacitado para realizar um trabalho melhora as coisas, e melhora bem.
  13. Não é milagre, mas o completo oposto disso. Um técnico que faça um trabalho e que tenha uma ideia atualizada sobre futebol. É o mínimo. Esse sujeito que hoje (ainda) ocupa o cargo de treinador foi um absurdo gigantesco desde o primeiro segundo em que foi anunciado.
  14. Cada vez que tenho o desprazer de ver esse câncer jogar pelo Palmeiras aumenta ainda mais meu respeito pelo Cuca.
  15. FORA LUXEMBURGO! FORA PRA ONTEM! A CADA SEGUNDO QUE PASSA A PERMANÊNCIA DESSE EX-TĖCNICO EM ATIVIDADE, PARA DIZER O MÍNIMO, SE TORNA MAIS ABSURDA!
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.