henryadz

User
  • Content count

    9
  • Joined

  • Last visited

  1. Pelos vídeos também tive impressão de que ele conduz bem a bola. Acho que o que indica algum problema ali é o número de finalizações erradas (24 finalizações erradas e 7 certas em 33 jogos contra 13 erradas e 8 certas em 28 jogos do Moises). O problema do Moises é que mesmo em alguns fundamentos em que ele tem melhor aproveitamento, ele participa menos - é algo a corrigir para 2019. Além disso o Matheus não tem um número de assistências para finalização acima da média - a rigor, está bem próximo da média dos seus concorrentes, Bruno Henrique e Moises (levemente acima do Moises). Por esses dois dados que disse que ele não ataca tanto quanto o Moises - eficiência baixa na finalização, e assistências para finalização apenas na média da posição. De fato, tanto passe, quanto lançamento e cruzamento são afetados pelo modelo de jogo e características do próprio jogador, como condução de bola. As estatísticas não ponderam isso. Seria muito interessante se existisse uma estatística de condução de bola (metros avançados ou algo do gênero), parece ser um dado importante que não costuma ser medido, mas é difícil medir. Eu tenho curiosidade pra ver o Matheus jogar no Palmeiras, pois acho que foi uma contratação bem feita, entra em uma lacuna que tínhamos no elenco. Mas olhando os números, acho que ele tem que melhorar algumas coisas, como finalizações e lançamentos. Estou otimista, só estou tentando apontar algumas coisas que os números parecem indicar. Vamos ver quando ele jogar se há algo sendo omitido por esses números que coloquei aqui. Moises teve 21 assistências para finalização em 28 jogos. Matheus teve 26 assistências para finalização em 33 jogos. A média dos dois é muito parecida (aproximadamente 0.75/jogo vs. 0.78/jogo). Acho que tem um ponto que é importante em assistência para gol: é um indicativo da qualidade das assistências (não é indicativo absoluto, mas dá um sinal).
  2. Moises hoje é a segunda opção para segundo volante na minha opinião, dependendo do esquema tático. Existe uma queda técnica muito significativa na troca Bruno Henrique - Moises, de acordo com os números do Brasileiro. Considerando números por jogo, e sempre comparativos (por exemplo: 26% de gols significa que para cada um gol/jogo do BH o Moises marcou 0,26 gol/jogo): Moises vs. Bruno Henrique (2018) - Moises fez 26% dos gols do Bruno Henrique. Deu 0 assistências para gol, contra 3 do Bruno Henrique. Deu número semelhante de assistências para finalização. Teve 52% de finalizações corretas do Bruno Henrique, assim como 55% das erradas (aproveitamento semelhante, mas inferior em números de tentativas novamente). O Moises teve 67% de passes certos por jogo comparado com o Bruno Henrique, e 150% de passes errados (isso é, tem aproveitamento de passes bastante pior que Bruno Henrique). Conseguiu 83% dos desarmes corretos do Bruno Henrique. 88% das interceptações. 94% dos cruzamentos certos, e 86% dos errados (isso é, tem melhor aproveitamento, mas participa menos com esse fundamento). 49% dos lançamentos corretos e 47% dos lançamentos errados (aproveitamento semelhante, mas participa menos também com esse fundamento). 83% das faltas recebidas. 57% das rebatidas. Cometeu apenas 50% das faltas do Bruno Henrique. Tanto na articulação de jogo, quanto ofensivamente e defensivamente, o Bruno Henrique foi melhor que o Moises. Na minha opinião, embora não goste do Moises, ele é a nossa segunda melhor opção para 2o volante. Isso pode mudar se o Matheus Fernandes melhorar ofensivamente ou na transição. Vou colocar aqui os números dele comparados com os do Moises, novamente com números por jogo: Moises vs. Matheus Fernandes - Moises fez dois gols, enquanto Matheus não fez nenhum. Matheus deu duas assistências para gol, enquanto Moises não deu nenhuma. Moises deu 95% das assistências para finalização de Matheus. Moises teve 135% de finalizações certas, e 64% de finalizações erradas. Ofensivamente, Moises me parece superior que Matheus Fernandes, que pelos números, não tem boa finalização, mas ajuda um pouco mais na criação de oportunidades. Em articulação de jogo, Moises deu 83% de passes certos, e 102% de passes errados. Moises teve 118% de cruzamentos certos, e 129% de cruzamentos errados. 306% de lançamentos certos, e 100% de lançamentos errados. Moises tem números levemente superiores na articulação, embora, caso se some os fundamentos, é provável que Matheus Fernandes tenha índice de acertos levemente superior (Moises tem pior passe, lança consideravelmente melhor, cruza um pouco pior, mas participa mais com esse fundamento). Defensivamente, Moises teve 75% de desarmes certos comparado com o Matheus, 9 interceptações certas contra 7 do Matheus, e 62% das rebatidas do Matheus. Portanto, Matheus é um jogador com melhores fundamentos defensivos, mas piores ofensivos e levemente piores na articulação de jogo. Os números indicam que Matheus é um jogador a ser usado mais quando for necessário fechar o meio campo, sem perder tanto na transição ofensiva (imagino que faça isso melhor do que o Thiago Santos, por exemplo). Pode contribuir também para deixar o meia mais livre, se o Felipão sentir necessidade de deixar um meia atacante chegar na área, sem tanta responsabilidade de voltar para defender. Para mim, se o Matheus Fernandes melhorar a articulação de jogo, ele pode assumir a vaga de volante do segundo time, mas hoje essa vaga é do Moises. Depois da zaga, na minha opinião, essa é a posição mais carente, pois mesmo com duas reposições, ninguém chega nem perto do que o Bruno Henrique jogou no Brasileiro. Mas não acho que seja um grande problema do time. Acho muito improvável que o Moises saia, pq só temos três alternativas para a posição de 2o volante, e uma delas é bem especifica para fechar o meio campo (digo pelos números, não vi muitas partidas do Matheus Fernandes). A menos que viesse alguma contratação, o Moises faria falta no atual elenco (e olha que eu não gosto do Moises). Eu gostaria muito de uma contratação para o setor, mas tendo o Bruno Henrique de titular, é muito difícil gastar muito dinheiro para trazer um bom segundo volante (é melhor gastar na zaga). Por isso, eu imagino que seja improvável ter a saída do Moises.
  3. Em relação à comparação Moises vs. Lucas Lima, vejam os seguintes números. Depois coloco um levantamento mais geral do Moises... Todos os números levam em conta o número de jogos disputados. Os números são do brasileiro. Moises vs. Lucas Lima - Moises fez 49% dos gols/jogo. 0 assistências para gol contra três do Lucas Lima. 49% das assistências para finalização. 81% de finalizações certas. 69% de finalizações erradas. Sofreu 63% das faltas que o Lucas Lima sofreu por jogo. Enfim, ofensivamente o Moisés é pior e menos participativo que o Lucas Lima. Em articulação de jogo, Moises deu 78% dos passes certos em relação aos de Lucas Lima, e 103% dos passes errados. Fez 24% dos cruzamentos certos, e 46% dos cruzamentos errados. Fez média de lançamentos certos semelhante, e 74% dos lançamentos errados. Assim, em articulação de jogo, o Moisés cruza pior, passa pior, e lança melhor que o Lucas Lima. Defensivamente, Moisés desarma mais (119%), intercepta mais (total de 9 a 5), e rebate mais (total de 19 a 6). Comete menos faltas. Me parece que nessa comparação, o Lucas Lima é consistentemente melhor no âmbito ofensivo e na articulação do jogo em relação ao Moisés, que por sua vez, contribui mais na defesa que o Lucas Lima. Para a posição de meia, o Lucas Lima me parece ter números consideravelmente melhores que Moises. Depois, quando (e se) postar esse breve levantamento, na minha opinião o Moises no máximo ocupa vaga de segundo volante no segundo time, quando a ideia for ter um meia taticamente consciente e/ou for prioridade ter um segundo jogador para a transição defesa-ataque no meio campo, e não fechar o meio campo, já que Thiago Santos e Matheus Fernandes tem atributos defensivos melhores que o Moises. Espero que ele tenha um ano melhor, mas para mim o ano de 2018 dele foi ruim - e isso é pq, surpreendentemente, tínhamos carência na posição de segundo volante, com uma queda técnica expressiva quando o Bruno Henrique não podia jogar.
  4. https://globoesporte.globo.com/futebol/times/palmeiras/noticia/palmeiras-acerta-com-colombiano-ivan-angulo-atacante-deve-ser-utilizado-no-time-sub-20.ghtml
  5. Com o Atlético dificultando tanto, seria muito legal se o Palmeiras contratasse o Rafinha (Bayern), e deixasse o Atlético numa lista de times a não emprestar só pra dar um recado pro mercado que ninguém faz jogo duro com a gente sem que a gente retribua na mesma moeda. O Rafinha só tem contrato até o meio de 2019, em breve pode assinar pré-contrato, e para o primeiro semestre não precisamos tanto de elenco. Embora eu goste do Marcos Rocha, o Rafinha seria mais interessante tecnicamente do que ele.
  6. O Benedetto está acabando com a libertadores... Gol de novo... O jogador que me parece viável e bom do Boca é o Villa, que chegou barato lá, é novo (dá pra ganhar dinheiro com ele), e atua em um setor que a gente precisa de reposição. Parece que quando foi para o Boca, o Atlético de Madrid estava interessado nele também, no entanto...
  7. O Barco aparentemente não estava muito bem no Atlanta... Teve problema disciplinar, se lesionou, ficou no banco por um tempo... Imagino que uma troca Barco por Borja seria factível e interessante... Cabe apontar que o Borja tem boas estatísticas de gols no ano, e obviamente, joga em posição diferente do Barco... Enquanto isso, o Barco tem estatísticas (na minha opinião) de moderadas pra ruim no Atlanta esse ano (mas se jogar como jogava, acho que pode ser vendido por mais que o Borja): Ano Time Part Titular Gols Minutos Assist Chutes (no gol) Faltas Imped Amar Verm 2018 Atlanta 26 19 4 1730 3 21 (10) 8 3 2 0 Vendo essas estatísticas, fico com um pouco de receio de que ele tenha tido só uma boa temporada no Independiente... Mas de fato parecia muito bom jogador.