Sergio Verde

Debate PTD
  • Content count

    2,785
  • Joined

  • Last visited

About Sergio Verde

  • Rank
    Profissional
  • Birthday 12/09/1959

Contact Methods

  • Website URL
    http://

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    São Paulo - SP

Recent Profile Visitors

9,982 profile views
  1. Vc está sendo injusto: no jogo contra os gambás, toda vez que eles (gambás) tocam na bola, todo time adversário pensa: "Ladrão"!! hahahahahah
  2. Pô, aí já é trabalho pra outro MM => "Mister M" kkkkkkkkkkkkkkkkk
  3. É aí Galiote?? Vc não passou a mão nesse bando de vagabundos? O Nobre os colocou no lugar deles, e vc aproximou esses safados do clube de novo. Parabéns! Vc como presidente é um ótimo bananão!! Palhaçada isso!! Não me representam, assim como mais de 99% de nossa torcida acha o mesmo. Cambada, viu?!?!
  4. Kkkkkkkk!!! Veja o lado bom: logo, logo pagamos meia pra ver o jogo, paramos o carro em vaga preferencial e teremos prioridade na fila!!! Pra compensar coisas piores q Bandeira e Fuscao!!! Canhão do Pantanal, maior lateral esquerdo do mundo, Daniel dentadura, Claudecir... hahahahahaha
  5. Jean, entendo a sua revolta e a de todos nós... faz parte, somos humanos... Mas apesar de meus quase 60 anos, 54 anos acompanhando de perto o Palmeiras, prefiro sempre olhar para a frente (até porque seu eu olhar pra trás não vou enxergar nada, pq tudo está beeemmmm longe.. hahahaha). Na esperança de que ele nos dê um título. Para quem já torceu para um Beto Fuscão ser um Luis Pereira na zaga, um Bandeira ser um Ademir da Guia, e um Deyverson ser um Evair, até que torcer pro Mano dar certo não é tão ruim assim... kkkkkkkk...
  6. Bom, duas coisas... "Aceita que dói menos." "O que não tem remédio, remediado está." Tive talvez o mesmo sentimento quando Viola foi contratado... e sobrevivi...rssss... Que todos estejamos redondamente enganados, e que ele faça o Palmeiras vencedor, que - no final das contas - é a única coisa que importa... Seguirei torcendo, e dane-se o passado dele. A partir de hj, gostemos ou não, é ele quem vai aparecer com o bonezinho do Palmeiras na beirada do campo...
  7. Exatamente isso. "É o que temos para o momento", como se diz. Preferiria o Dorival Jr, não por ser bom, mas por ser - em minha visão - o menos pior que está disponível. Até o Zago, que vem fazendo um trabalho pra lá de interessante e consistente no Reb Bullgrantino, estaria à frente (para mim), do Mano. Fernando Diniz é o Jorginho de uma década atrás... essa "moda" vai passar daqui uns 3 ou 4 anos quando ele afundar mais uns 5 ou 6 times. Mas não há de haver treinador NO MUNDO que suporte a ingerência de um presidente omisso, bananão, e que vê o circo pegar fogo, seja de seus diretores, de sua patrocinadora, de sua comissão técnica, de seus jogadores e - cereja do bolo - passa a mão (e dá recurso, tempo, ouvido) para a T.O. do "quanto pior, melhor". Todos estamos certos em absolutamente tudo o que dizemos aqui. Mas a culpa de tudo isso tem nome e sobrenome: Mauricio Galiote. Enquanto esse cidadão estiver no principal cargo da Sociedade Esportiva Palmeiras, não podemos esperar muita coisa diferente do que estamos passando...
  8. Tem muita (ou pouca) gente que pensa igual. O FM - com a cabeça no lugar - é um bom volante, e de vez em quando, faz uma partida excepcional. O prazo de validade dessa regularidade é de uns 60 dias no máximo, ou seja, a cada dois meses - pelo menos - temos que conviver com expulsões em fases/jogos decisivos, tapas na cara de uruguaios, briga com treinador, declarações bombásticas desnecessárias, e por aí vai... Me arrisco a dizer, sem nenhum medo de errar, que na briga Cuca x FM, se ele fosse afastado e negociado (como deveria ter sido pela diretoria do Palmeiras), o título brasileiro daquele ano seria nosso. A decisão de "passar a mão num pitbull", desautorizou o Cuca perante o elenco, além de tê-lo desmotivado a tentar algo mais no Palmeiras. Não morro de amores pelo Cuca, mas reputo que essa situação selou sua sorte e a sorte do Palmeiras naquele ano. Tem gente que confunde raça com violência; suor com sangue; dedicação e empenho com cotovelada e gritos; liderança com "o f.oda aqui sou eu!". Prefiro uma liderança mais efetiva, tipo Ademir da Guia, Luis Pereira, Djalma Santos, Alex, Zinho, Fernando Prass, Zé Roberto... Enfim, minha opinião (e pelo visto, de uma minoria aqui).
  9. Não, não passo. Mas vejo todos os dias. E basicamente temos as mesmas opiniões e sentimentos ("...já adianto que não, não estou nem um pouco. Meu time foi desclassificado de novo e um recomeço só pode ser feito com a cabeça no lugar. Decisão com cabeça quente não é decisão; é precipitação e impulsivismo."); apenas a forma de expressar são distintas. Um abraço, meu amigo.
  10. Esse era fera!!! Pofexô adorava ele o mesmo tanto que muitos treinadores adoram o Massaraújo!! kkkkkkkkkkkkkkk
  11. Coletiva com teor previsível, e - em minha opinião - correta para acabar-se com especulações da imprensa e de boa parte de nossa torcida. Quando digo "correta", não digo que necessariamente concordo com o teor, mas alguma satisfação precisava ser dada, e gostem ou não, esta aí o que foi decidido. Em relação às perguntas sugeridas por alguns foristas daqui, gostaria de dar minha contribuição: se sou um dos jornalistas, perguntaria por que lendo o Forum PTD de 3a feira até hoje, 90% dos foristas nem comentavam nada até 2a feira passada, alguns nem apareciam, e de repente saíram da toca com sangue nos olhos, pedras nas mãos, bigorna no teclado e nada na cabeça? Ah... e a resposta para ao previsível comentário: "...amigo, se vc está satisfeito, problema seu..." , já adianto que não, não estou nem um pouco. Meu time foi desclassificado de novo e um recomeço só pode ser feito com a cabeça no lugar. Decisão com cabeça quente não é decisão; é precipitação e impulsivismo.
  12. Muito compreensível a revolta de muitos de nós. Não tem sido fácil as eliminações com as expectativas que todos criamos. Sou favorável à renovação, mas... que tipo de renovação? 1 - Vi listas de dispensas e solicitação que Mattos "se vire" para contratar um substituto. Me parece mais do mesmo. Temos feito isso, os nomes podem não agradar todos, aluns reclamamos no início, depois vimos que eram bons nomes. Outros nem tanto. Nesse caso, a palavra "renovação" teria o significado de substituição de elenco e comissão técnica. Coisa que - também - temos feito nos últimos 5 anos com "relativo" sucesso. 2 - Li também muitos pedindo a colocação de jogadores da base. Isso o Felipão nai vai fazer, daí, carece a troca de treinador. Mas não só isso. A "renovação" nesse caso passa pela cabeça de nós - torcedores - impacientes a níveis estratosféricos quando jovens da base são colocados no time titular. Ano passado, ouvi vaias (e não poucas) no Allianz num jogo em que o Arthur entrou durante a partida. Bastou errar um ou dois passes, ou não conseguir concluir um drible, pronto! É "...a base do Palmeiras não presta!..." "...vende esse cara pro Ituano!!"... e por aí vai. Temos que assumir nosso "mea culpa" também. Minha opinião: Quando o time de 1975 (que com a venda para a Espanha de Luis Pereira e Leivinha) começou a fazer "água", renovou-se para 1976 (depois de algumas tentativas com o treinador Dino Sani) com a entrada de Dudu (o Olegário) para treinador, promoveu-se jogadores da base como Pires e Ricardo (lateral esquerdo), mesclando com a esperiência do Leão, mantido no gol, assim como Ademir da Guia, Edu Bala, Nei, e a entrada de recém contratados Vasconcelos, Jorge Mendonça (grandes destaques do Náutico), Rosemiro e Toninho (que veio do Figueirense). Ou seja: uma renovação que começou pela comissão técnica, passou por aproveitamento de jogadores da base, pela contratação de alguns destaques e alguns desconhecidos, e com a compreensão de uma torcida que tinha na ponta da língua a escalação: Leão, Eurico, Luis Pereira, Alfredo e Zeca. Dudu e Ademir da Guia. Edu, Leivinha, César e Nei. Fomos campões paulistas em 1976, e por pouco não fomos campeões brasileiros, com vários garotos (o Inter tinha um time com Falcão, Batista, Dario, que era praticamente imbatível e foi campeão aquele ano). Mas chegamos bem perto de vencermos... Acho que podemos fazer o mesmo hoje: repensar uma comissão técnica para 2020 que tenha uma estratégia de mesclar alguns jogadores atuais como base do time + contratações (sem loucuras) por pessoas que entendam do riscado + promoção de alguns talentos da base (que estão em outros times, ou que ainda nem subiram). E - principalmente - que nós - torcedores - abracemos essa causa e tenhamos ciência que uma renovação assim profunda, requer tempo e paciência de nossa parte para atingir resultados.
  13. Ninguém morreu mesmo... uma coisa que aprendi nesses meus quase 60 anos de vida, 54 deles acompanhando o Palmeiras, é que o que valorizo - e sempre valorizei - são pessoas que honrem nosso manto, que transformem as lágrimas nos olhos em sangue, que percam mas que lutem pela instituição até o final. O Palmeiras não morreu, nem nunca morrerá em meu coração, mas 90% dos que estão aí (entre presidente, comissão técnica, jogadores) para mim já estão enterrados. Não têm o perfil lutador, vribrante e vencedor do time que torço.
  14. O Presidente do clube é - ao final - o maior responsável pelos sucessos e pelos fracassos. Galliote tem nas mãos a decisão para fazer as mudanças necessárias. Xingar Mattos, Felipão, jogadores, só desopila nossos fígados, mais nada. É assim em qualquer empresa... é assim em qualquer clube. Só acho que o Galiote ainda não foi avisado disso... "decisão", "mudança", "aprender com os erros", parecem palavras que não fazem parte de seu vocabulário ou de seu dia-a-dia... nosso "futuro", com ele no comando, não é nada promissor...