Palestra-Italia

Membro
  • Total de itens

    1.785
  • Registro em

  • Última visita

Sobre Palestra-Italia

  • Rank
    Categoria Estrela

Profile Information

  • Gênero
    Male

Últimos Visitantes

4.373 visualizações
  1. Edu Dracena: Prefere se omitir na jogada para não "falhar" diretamente no gol. Sempre que a jogada se desenha pela esquerda o Edu Dracena arruma um jeito de fugir. Antonio Carlos: Famoso zagueiro cabaço, daqueles que o atacante monta em cima e faz de bobo. Se atacante deixa o corpo pra sofrer a falta, ele faz a falta; se espera o bote pra driblar, ele da o bote. Perdeu todas para um atacante que sequer tem articulações nos joelhos, Barcos parece que joga em cima de duas pernas de pau. Um dos motivos de eu preferir a zaga "reserva" é porque ambos jogam posicionados, agora Antonio Carlos e Edu Dracena vive saindo da posição para buscar atacante no meio campo, deixando um buraco na zaga. Moisés: Se recebe um passe meio metro pra frente ele abre o compasso e fica minutos lamentando a jogada. Dudu: É irritante essa mania dele de perder a bola e fazer uma simulação que não engana ninguém, porra, fica em pé e tenta recuperar a bola. Grande responsável pelo gol sofrido. Willian: Tem duas qualidades: garra e a estrela. Quando a estrela não brilha passa o jogo todo apanhando da bola e driblando pra trás. Borja: Fez bom primeiro tempo e criou as melhores jogadas fazendo o pivô. Na etapa final o time deixou de usar a jogada, e o Borja foi estranhamente substituído quando o jogo ficaria ainda mais físico.
  2. até

    Jogada do gol começa com o Dudu saltando feito bobo. Edu Dracena sempre se omite pra não falhar diretamente no lance. Antonio Carlos é zagueiro cabaço. Se o atacante oferece um doce, ele pega; se deixa o corpo pra sofrer a falta, ele faz a falta; se espera o bota pra driblar, ele da o bote. Willian e Moisés passam mais tempo lamentando a jogada do que jogando de fato.
  3. até

    A ideia dos dois volantes mais marcadores é deixar o Lucas Lima livre para armar, sem precisar voltar tanto
  4. Luan, Goméz, Felipe Melo e Hyoran os melhores. Thiago Santos quebrou o galho do Victor Luiz no primeiro tempo. Borja gol de centroavante. Willian a mesma garra de sempre. Faltou contribuir mais tecnicamente. Jean entrou perdido e quase complica.
  5. Quanto tempo o Palmeiras vai levar para perceber que o Felipe Melo só trás prejuízo, e e eu nem digo financeiramente. Assume o erro, paga o que tiver que pagar e suma com esse cara. Os demais fizeram o possível. O que chama atenção é que tirando o Borja, o Palmeiras tem um medo absurdo do gol.
  6. até

    Arbitro percebeu que o Internacional só chega na bola área e começou a marcar qualquer contato. O mesmo critério não é usado quando o Palmeiras ataca.
  7. A primeira coisa a resolver é definir um batedor. Já erraram Dudu, Keno, Deyverson, Borja, Bruno Henrique, Jean, Felipe Melo, Willian e etc... Parece que estão decidindo no par ou ímpar. A escolha tem que ser alguém com histórico grande e positivo em pênaltis. Uma coisa é o Jean (cobrou pênalti a carreira toda com excelente aproveitamento) errar contra o América-MG, outra é jogador que nunca bateu pênalti na vida pegando a bola por diversos motivos. Ex: Willian cobrar contra Atlético-MG para sair da seca; Bruno Henrique cobrar contra Bahia para manter o bom momento; Deyverson contra o Atlético-MG para se redimir, Felipe Melo bater porque o jogo está decidido...
  8. até

    Os três do meio campo estão mal. Felipe Melo está sem função contra um time que não ataca. Bruno Henrique participou bastante e errou muito. Moisés praticamente nulo.
  9. até

    12 Ronaldo 28 Jeferson 33 Aderllan 44 Ruan Renato 3 Benítez 97 Rodrigo Andrade 40 Ramon 77 Yago 10 Neílton 11 Erick 9 Bou. Esse time do Vitória é feio demais. É jogo para vencer.
  10. até

    Antonio Carlos pra ser considerado fraco tem que melhorar muito. Vive errando os lançamentos e na sede de consertar abandona completamente a posição deixando aquele buraco enorme na defesa. Felipe Melo é uma piada. É facilmente envolvido pelo toque de bola do Bahia. Ver o Bruno Henrique de capitão é tão bizarro quanto os Bambis dar a braçadeira para o Rodrigo Caio. Jogador mais "tanto faz, tanto fez".
  11. Sim. Os únicos que buscaram fugir do medíocre. As poucas e melhores oportunidades tiveram a participação dos dois.
  12. Time pegou alergia a gol. No últimos jogos sempre teve um gol ridículo perdido (Sem contar os pênaltis).
  13. Palmeiras adquiriu um novo equipamento para ajudar na falta de mobilidade do Felipe Melo.
  14. Ir a campo com essa escalação foi bizarro, ainda mais depois do jogo contra o Parana. A maior reclamação dos outros clubes é a falta de um meia, o Palmeiras tem três com qualidade (Lucas Lima, Gustavo Scarpa, Hyoran) e opta por não escalar nenhum. A regra no Palmeiras para os pênaltis deve ser "Só bate quem erra". Dudu, Willian e Bruno Henrique cobraram os últimos pênaltis e é um mais terrível que o outro no quesito. Quanto tempo vai demorar pra perceberem que quem afunda o sistema defensivo do Palmeiras é o Felipe Melo. Mudaram o goleiro, os laterais, zagueiros, meio, ataque, técnico... e esse câncer ainda continua jogando. O técnico me tira o Dudu e coloca o Thiago Santos para corrigir o problema do meio campo, porra, não é mais fácil tirar o problema (Felipe Melo) logo de cara.
  15. Hyoran era um dos melhores antes da parada para a Copa do Mundo, foi o melhor durante o torneio amador, e saiu do time para um Dudu que não joga bem faz tempo. Pior, saiu por conta do gol perdido (Muito mérito do zagueiro) e indiretamente foi culpado pelo resultado no classico. Lucas Lima e Moisés foram os melhores do Palmeiras nos últimos jogos e um deles recebeu como recompensa uma vaga no banco. Não era muito mais fácil tirar o inútil do Felipe Melo, recuar o Moisés para posição na qual ele já disse publicamente que prefere jogar e atuar com Moisés e Lucas Lima juntos. Gustavo Scarpa iria conquistar sua vaga no time titular naturalmente, não havia motivos para antecipar a volta de um jogador que estava meses parado e que não deve ter 10 jogos no ano. Roger Machado é o técnico que escala errado, piora o time com as orientação no intervalo e termina de enterrar com as substituições.