Jump to content

Palestra-Italia

User
  • Content Count

    2,175
  • Joined

  • Last visited

About Palestra-Italia

  • Rank
    Profissional

Profile Information

  • Gender
    Male

Recent Profile Visitors

5,841 profile views
  1. Os únicos que estavam se salvando no primeiro tempo protagonizaram o primeiro gol. Não vi falha do Luan e do Kuscevic, quem errou no lance foi o Danilo. Erro que aconteceu diversas vezes na partida com diferentes nomes, Danilo, Zé, Menino e Veiga quando buscavam a bola do zagueiro ficavam sem opção de passe. Pensando nas finais, o Palmeiras precisa ser mais preciso nas finalizações. Quando a bola não cai no pé do Veiga e Luiz Adriano o aproveitamento é baixo. Willian conseguiu chutar o mais longe possível; Menino perdeu um "pênalti". Outra correção é na lateral. Marcos Rocha sempre fica no meio do caminho e acaba gerando um efeito dominó: Luan sai pra cobrir o lateral; Kuscevic faz a do Luan; Viña fecha... A questão é que sempre vai ficar faltando alguém, seja na segundo trave ou entrada da área. Já que o Menino está sendo "sacrificado" como um falso ponta/falso lateral é melhor fixar ele na lateral e abrir espaço para outro no meio.
  2. Se tivesse chegado antes, hoje estaria poupando alguns titulares para as finais da Copa porque o Brasileiro estaria encaminhado. Um MONSTRO.
  3. Destaque para o bandeirinha no primeiro tempo que não marcou a falta em cima do Menino, não viu escanteio no corte do Fagner e deu impedimento no gol do Luiz Adriano. Errou nos três únicos lances no primeiro tempo e todos a favor dos Gambas, Parabéns!
  4. O primeiro tempo do Willian foi pornográfico. Aproveitou a rara oportunidade de jogar na sua quase extinta posição (Segundo atacante), flutuou no espaço entre os zagueiros e volantes e quebrou completamente a marcação dos Gambas. Quase nenhum jogador deu mais que dois toques na bola, sabiam exatamente onde se posicionar e o melhor, tinham completa noção da movimentação do companheiro de time. A jogada do primeiro gol aconteceu varias vezes na partida, Willian sai da área e puxa a marcação dos volantes, enquanto o Luiz Adriano (Impressionante como faz qualquer zagueiro parecer amador, gira em cima da marcação com uma facilidade absurda) faz diagonal e Veiga e Menino entra no espaço criado. Trabalho absurdo do Abel, os jogadores em pouco tempo desenvolveram uma noção tática e um sincronismo impressionante. Foi 4x0 com direito a dois gols anulados; Goleiro adversário salvando; Jogadas ensaiadas em escanteio e faltas.
  5. Concordo em partes. É normal em qualquer gol o pessoal focar no segundo antes da bola entrar e não ver a jogada completa. Depois do cruzamento ficou uma situação onde o atacante vem de encontro com a bola, enquanto o zagueiro precisa correr/pular pra trás. A partir do cruzamento o máximo que poderia ser feito era o Mayke tentar antecipar, mas ainda assim era muito difícil. De fato a grande falha na jogada foi o 2x1 em cima do Viña, que dificilmente aconteceria com o Alan em campo, como não aconteceu quando estava presente. Alan é canhoto e tende a sair mais para o lado do pé bom (Esse é o principal motivo pela preferencia do Abel), muita vezes fica bem aberto quase fazendo uma dobradinha com o lateral e cobrindo suas subidas. Kuscevic é justamente o oposto jogando pelo lado esquerdo, fecha muito mais para dentro da área e por esse motivo chegou atrasado e não conseguiu cortar o cruzamento. Mas entendo que isso não só estava previsto como era o objetivo do Abel, colocar um zagueiro pra ficar mais preso dentro da área, com um melhor jogo pelo alto, assim inibindo a única jogada do Grêmio naquela etapa da partida, o chuveirinho para o Diego Souza. A entrada do Scarpa foi para compensar essa falta de cobertura pelo lado esquerdo, o atleta entrou basicamente para fechar aquele lado e sequer aparece na jogada.
  6. Típica partida que você passa os 90 minutos se lamentando porque sabe exatamente o que vai acontecer. Acho que os jogadores dos dois times sabiam do empate. O Palmeiras está desgastado fisicamente e dificilmente vai conseguir fazer uma partida inteira de forma intensa. Deveria aproveitar o primeiro tempo, onde amassou o time do Grêmio e brincou de perder gols, gols que não se perde nem em rachão, e "descansar" no segundo tempo. O único culpado pelo resultado é o Rony. Os demais jogadores fizeram boa partida em geral, foram intensos até onde o corpo aguentou.
  7. Os zagueiros que entraram (Luan, Emerson Santos, Kuscevic) fizeram o possível naquela situação. River Plate tocava bola nas costas dos volantes e achava espaços nas laterais com extrema facilidade, foi um bombardeio com um aproveitamento impressionante nos cruzamentos, principalmente do Montiel e Nacho, quase todos foram entre o goleiro e os zagueiros numa altura boa para finalizar. Acertaram em um jogo mais que o Marcos Rocha na carreira. Devido ao alto volume é natural que existam erros. Gustavo Gomez vacilou no primeiro gol, furou numa tentativa de corte e foi salvo pelo Viña na segunda trave; Luan não chegou a tempo de travar a bola no segundo, mas ao menos atrapalhou a finalização, que era exatamente o que o Marcos Rocha deveria ter feito na sequência, quando preferiu fazer golpe de vista. Mas os zagueiros foram gigantes no segundo tempo. Na jogada revisada do Kuscevic, o Luan rebateu pelo menos umas seis bola em sequência no lance, e quando mandou contra o próprio patrimônio foi para tirar o gol certo do Borré que chegava livre. Kuscevic foi bem pela direita com o auxilio do Breno Lopes e Emerson Santos tirou até bola em cima da linha.
  8. Não gosto de fiscalizar comentários alheios, mas tem alguns que beiram ao bizarro. O período horroroso vivido pelo Palmeiras, que acarretou em dois rebaixamentos, deixou sequelas das mais variadas no torcedor. A principal e que particularmente mais incomoda, é aquela que cria uma identificação mais forte justamente nos times/elenco mais fracos, com aquela sensação do time era ruim mas corria mais, tinha raça, perdeu mas deu jogo, a grande besteira do caiu de pé e etc... E com isso deixa de aproveitar momentos bons como estamos vivendo agora... A partida do Palmeiras foi fraquíssima e se avançou para a final, só mostra o quanto foi grandiosa a partida na Argentina. O Palmeiras vem de apenas 2 meses de trabalho do Abel, com o time no limite físico, superando o surto de COVID, cheio de jogadores na primeira temporada como profissional e ainda assim eliminou o melhor time da América, que conta com o melhor treinador com de um trabalho de quase 7 anos. A temporada do Palmeiras é histórica, oficialmente terminou a temporada sem nenhuma eliminação. Está na final da Libertadores depois de 21 anos e ainda sou obrigado a ler comentários como: - "Vergonha; Não merecia passar; Criticas absurdas em cima dos jogadores, chamados até de vagabundos; Não consigo nem comemorar; Pipoqueiros, cagões?; etc.. Cara, tem gente (Aposto que são os mesmo que tumultuavam o tópico do rebaixamento, que adoram fazer a lista de dispensa e passaram a temporada inteira dizendo que os Mulambos venceria tudo) que vai se rasgar se o Palmeiras for campeão, são capazes até de se lamentar se caso o titulo venha.
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.