Jump to content

Palestra-Italia

User
  • Content Count

    2,029
  • Joined

  • Last visited

About Palestra-Italia

  • Rank
    Profissional

Profile Information

  • Gender
    Male

Recent Profile Visitors

5,303 profile views
  1. É um festival de bizarrices. Volante jogando de zagueiro. Meia atacante virando volante. Dupla de volantes reservas que deveria ser titular. A pior delas é o Dudu. Perdemos nosso melhor ponta, mas não ganhamos o melhor meia. E não posso esquecer a ideia genial de tirar o unico centroavante no momento que o adversario ficou com um jogador a menos, ali ele resolveu metade dos problemas da Inter. A unica mudança é que antes era bola no Dudu e torce pra resolver, hoje é bola no Rony.
  2. De fato o Patrick de Paula travou a saida de bola muitas vezes se escondendo atras do marcador, e quando recebia com espaço estava posiocionado de forma errada, de costas (quando o ideal é de lado) que impossibilitava a visão do campo que tinha para avançar e acabava recuando a bola, tanto que nossa melhor saida foi com Gomez e principalmente o Luan, que faziam o movimento como se fosse dar o passe para o lado, mas buscavam o passe por dentro quebrando a primeira linha de marcação. Ainda assim a substituição não se justifica, Patrick de Paula compensava esse problema fazendo um partida correta defensivamente e de quebra dava liberdade para Zé Rafael e Lucas Limas atacar sem se preocupar em voltar. A alteração não foi tatica, mas sim para agradar o jogador que entraria. Quer fazer isso ? Faz. Mas não faltando 30 minutos para acabar o jogo.
  3. Jogo controlado (Não significa que estava jogado bem), até que uma substituição desnecessaria, seja pelo tempo de jogo (queimar a terceira substituição com 15 minutos do segundo) ou pelo fato do Bruno Henrique estar numa fase terrivel e com o agravante do Patrick de Paula fazendo uma partida no minimo correta, e tem gente que menospreza a importância nas tomadas de decisão de um tecnico. Marcos Rocha: Joga de palhaçada. Bruno Henrique: Entrou e foi presa facil nas tabelas do adversario, o buraco no meio campo voltou a existir que custou o amarelo para os dois zagueiros e pra finalizar errou praticamente todos lançamentos. Obs: Como me irrita essa incapacidade do Bruno Henrique em dar o passe curto.
  4. Jogo horroroso. Aos poucos as peças e os erros do ano passado estão voltando. Felipe Melo perdendo varias para o Yuri Alberto (Quem ?), mas segundo o Luxa ela da conta do recado na Libertadores e Copa do Brasil porque tem "bom passe", apesar de tomar cartão por ter dificuldade em dominar a bola. Bruno Henrique incapaz de jogar curto e com suas infinitas tentativas de lançamento, prejudicando o companheiro de função, que para conseguir jogar tem que buscar o mesmo tipo de jogo e assim alterando a forma do time jogar, se antes tinha passe curto e movinentaçao, hoje voltou a ser lançamentos para o ponta se virar. Willian com sua dificuldade de jogar de costas, de frente, de lado... não consegue dar sequência a nenhuma jogada por conta de erros basicos no dominio e passe, e quando finalmente recebe a bola com campo pra correr prefera voltar a jogada. Dudu como a unica lucidez no ataque. Senti falta do Marcos Rocha para ficar 2019 feelings. Na boa, esse time do Luxa ainda não tem nada. Vem vencendo porque é amplamente superior aos adversarios.
  5. Primeiro jogo contra um adversario mais organizado o time mostrou algumas dificuldades de certa forma previsiveis, umas serão corrigidas naturalmente com o tempo e outras se tornarão ainda mais graves se não houver mudança. Os problemas nas laterais é evidente. A esquerda foi resolvida com a chegada do Viña, a direita já melhora consideravelmente colocando o reserva da posição de titular. Felipe Melo na zaga é um desastre (Como já era de volante), seu suposto "bom passe" não se justifica, pois é um passe lento com todo aquele processo de parar, levantar a cabeça, pensar, fazer aquela pose... nisso o adversario já fechou todas as opções. Palmeiras tem uma tara em arrumar problema onde não precisa, é claro que a ideia do Felipe Melo na zaga é uma tentativa de ajudar o jogador e não o Palmeiras, porque simplismente todas opções da posição são melhores do que o Felipe, e ainda tem aquele papelão todo jogo, é humilhado a partida toda e depois vai gritar na cara de quem de fato estava jogando bola. Gabriel Menino ainda sofre daqueles problemas comum de quem subiu recentemente da base, se erra dois lances seguidos já sente o jogo e demora um pouco a se recuperar, e ainda não tem o dominio total da posição. Mas esses são os problemas corrigidos com o tempo que citei anteriormente, com a sequência de jogos a tendência é diminuir. Wesley: Torcida se empolga muito facil e depois cobra do jogador algo que ele não é. Wesley é rapido tem certa habilidade e só, tem muita dificuldade no passe e finalização. É daqueles jogadores que se tiver um jogador livre do lado e cinco marcadores a frente, ele tentar passar pelos cinco. A chegada do Rony será muito bem vinda para dar tranquilidade ao Wesley e Veron.
  6. Gomes: Partida segura. Felipe Melo: Vacilou em dois lances (arremeso lateral e o lançamento do Volpi) que poderiam ser fatais. Victor Luiz: Esforçado mas bem inferior tecnicamente aos demais. Ramires: Melhor partida pelo Palmeiras. Lucas Lima: O melhor em campo. É curioso o quanto o meia depende dos companheiros de ataque para ter destaque na partida, seja em movimentação (que ocorreu) ou em finalizações e ultimo passe. Lucas Lima jogou para consagrar todo o ataque e consequentemente a si mesmo, mas acabou saindo de campo sem "decidir", depois acaba sendo criticado por ser meia que não da assistência onde pouco tem culpa. Dudu: Perdeu um gol feito e pode-se dizer que errou literalmente tudo. Em termos de estratégia o Luxa errou. O gramado fazia com que a bola quicasse dificultando para jogadores de velocidade (Dudu e Veron), era jogo para iniciar com Zé Rafael, que tem mais força fisica, contra um adversario com um meio fraquissimo fisicamente (Hernanes, Daniel e Tchê Tchê), muito da boa partida do Ramires se deve a essa questão, onde ganhou todas divididas. A entrada do Willian foi ruim pelos motivos, é um jogador que naturalmente tem dificuldade do dominio e passe e, jogando com campo nessas condições isso é agravado. Victor Luiz e Willian tentando jogar pela esquerda foi de doer os olhos. Em resumo, errou na escalação e perdeu sua melhor substituição no segundo tempo (Veron), que pegaria um adversario certamente cansado pelo forte calor tendo assim espaço para velocidade.
  7. Dudu: Craque. Matheus Fernandes: Talvez a maior injustiça do ano no Palmeiras. Jogou nas piores situações possíveis e correspondeu, como recompensa deve ser emprestado ano que vem para ganhar rodagem, parece piada.
  8. Thiago Santos e Dudu os unicos que se salvaram. Os dois mantém o espirito de 2015, são identificados e de fato jogam pelo clube.
  9. O pior é saber que o Felipe Melo volta na proxima rodada mesmo com o Thiago Santos fazendo outro bom jogo, que o Bruno Henrique continua apesar do Matheus Fernandes pedir passagem. E não ficaria surpreso se Deyverson e Scarpa for mantido no time com o agravante do Willian no lugar do Zé Rafael. Grande Mano, que passa o jogo todo discutindo com o quarto arbitro e não passa uma instrução ao time.
  10. Scarpa: Foi cobrar o pênalti com uma cara de derrotado de quem estava perdendo de 3x0, não foi surpresa ter errado. É fraco fisicamente e não consegue tomar uma decisão rapida, parece o Quico do Chaves antes de tomar uma decisão. Dudu: É sozinho o ataque do Palmeiras, mas hoje errou praticamente tudo. Deyverson e Borja: Impressionante como todo cruzamento passa longe dos dois, não importa onde seja (Primeira trave, segunda, baixa, alta) os dois sempre estão o mais longe possivel. Willian: Errou tudo que tentou e ainda perde um tempo impressionante se lamentando ao invés de tentar recuperar. Parecia que estava tendo um derrame no ultimo lance, a bola vem pra ele dentro da area e ele fica parado e sem reação.
  11. until

    É uma tristeza ver o Bruno Henrique cobrando falta. A seguinte é sempre pior do que a anterior.
  12. O mais curioso é que o Matheus Fernandes mostra qualidade sempre jogando nos confrontos mais complicados (Grêmio no Sul, Mulambos e Vasco no Rio), e ainda assim não ganha sequência. Nos jogos mais baba Felipe Melo e Bruno Henrique não sai nem por decreto.
  13. O mesmo dos ultimos jogos. Felipe Melo com toda sua explosão na marcação no gol do Athletico-PR. Com passes com qualidade para o zagueiro e seus lançamentos "Uhhh" (Uhh se fosse mais forte, mais fraco; Uhh se não tivesse impedido, se o campo fosse mais largo e etc)... Pra quem quer ser mais macho que os outros vive tomando esporro, é torcida, tecnico e jogadores mostrando que esse so sabe latir. Willian na sua luta diaria contra a bola, precisa fazer um esforço quase desumano pra acertar um passe de 2 metros. E tudo isso com a imagem do capitão mais mosca morta, com aquela cara de "Sorte sua que minha mulher não esta aqui"
  14. Nada justifica os dois volantes em campo durante os 90 minutos, contra uma equipe com proposta defensiva. Foram dois jogadores a menos no campo de ataque, com passes/lançamentos previsiveis, onde ja encontrava o jogador marcado ou impedido. E tudo isso com dois agravantes: 1- A saida do Zé Rafael que era ao lado do Dudu os unicos que se movimentava e trabalhavam por dentro e, que marcava mais que os volantes (Detalhe foi o William entrando, jogador que não tem o 1x1, peca nos passes, protagonizando ao menos quatro lances bizarros); 2- A saida de bola com os zagueiros era melhor do que a dos volantes. Nada, NADA, justificava a presença dos dois. A partida de ambos pode ser resumida com os dois errando o gol na mesma jogada. Dudu: Chega a dar pena. Só falta deixar a bola em cima da linha para os atacantes, que provavelmente perderiam. Henrique Dourado: A unica diferença pro Deyverson é a altura.
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.