Palestra-Italia

User
  • Content count

    1,869
  • Joined

  • Last visited

About Palestra-Italia

  • Rank
    Profissional

Profile Information

  • Gender
    Male

Recent Profile Visitors

4,662 profile views
  1. É irritante ver Felipe Melo e Bruno Henrique se arrastando em campo. Os Bambis quebravam essa segunda linha do Palmeiras com uma facilidade impressionante, não precisava triangular ou driblar, o simples fato de avançar com a bola já era o suficiente pra passar dos volantes. A sorte foi que Luan e Gomez fizeram uma partida impecavel nas antecipações e foram precisos na linha de impedimento, foram zagueiros e volantes. Isso sem mencionar os lançamentos previsiveis direto pela linha de fundo. Mayke: Fez boa partida mas acabou pecando nos cruzamentos. Detalhe é a movimentação previsivel dos atacantes, se um busca primeira trave o resto vai junto, ninguem na sobra ou segunda trave. Victor Luis: Se acostumou com o feijão com arroz e quando tem a oportunidade de fazer um pouco mais se assusta com a bola. Diogo Barbosa: Tem o que falta no Victor Luiz, confiança. Goulart: A discussão sobre como a forma do Palmeiras jogar prejudica o meia já não é novidade, mas o Goulart ainda não se achou em campo. Me parece ainda sem ritmo, na jogada de explosão e contato, o Goulart perde todas. Scarpa: Um jogador da sua qualidade não pode errar tanto em lance simples. Hoje parecia um destro tentando jogar com a esquerda. Deyverson: O melhor do ataque. Zé Rafael: Não entra nenhum jogo na boa, as oportunidades são sempre naquela "se consagra ou se queima".
  2. Detalhe do gol do San Lorenzo é o Felipe Melo e Moisés voltando trotando, e quase tomou outro da mesma maneira. Felipão se preocupou tanto em não ter ninguém expulso (Gastou duas substituição pra isso) e esqueceu do resto, Thiago Santos e Bruno Henrique não foram brilhantes, mas estavam marcando, tanto que o primeiro tempo foi controlado. Diogo Barbosa vem melhorando. Boa partida do lateral. Felipe Pires chega a dar dó (Principalmente do torcedor). Perde na corrida e no corpo, não acerta um dominio, passe ou finalização. O que resta pra Veiga, Zé Rafael e Hyoran é entrar na fogueira quando o Felipe Pires já errou tudo por 80 minutos.
  3. Prass: Falhou no primeiro gol e se redimiu no penalti. Antonio Carlos: Fraco e azarado. Marcos Rocha: Posicionamento de pelada e displicente nos passes. Victor Luis: Assim como todo sistema defensivo apenas olhou o jogador fazer o gol. A saida de bola com Felipe Melo e Bruno Henrique é muito lenta. Param, levanta a cabeça, pensam, pensam mais um pouco e so depois da o passe. Pra dois jogadores que pouco avançam os dois não marcam ninguem. A falha do Antonio Carlos foi bizarra mas não apareceu um volante pra dar no meio do jogador. Goulart: As caracteristicas dos volantes do Palmeiras acaba com o futebol de qualquer meia, que joga sozinho no buraco entre os volantes e ataque. Arthur e Lucas Lima entraram e bem e foram os melhores da partida.
  4. Eu desisti de entender o Felipão faz tempo kkkk. Na minha cabeça as trocas não fazem sentido. Ele ja tinha declarado preocupação com as trocas por conta da gestão do grupo, e teve com a lesão do Deyverson a oportunidade de minimizar a situação, Deyverson pouco jogou no ano e volta apenas em uma eventual final, já que um dos escolhidos é o Arthur, era só fazer a troca simples de um centroavante por outro. Carlos Eduardo fez gol no classico e já estava mais solto no jogo seguinte, agora ficando fora da lista você da uma quebrada na evolução e na confiança do jogador. E o que pesa é o Veiga ter entrado bem e feito o gol no ultimo jogo, não sei se a entrada de um zagueiro era tão necessaria assim.
  5. Edu Dracena: Lento e facil de ser driblado. Não cerca nem galinha. Zé Rafael: Muito bem no primeiro tempo. É inteligente jogando, boa movimentação, passes rapidos, sabe a hora de segurar e acelerar... É bizarro que esteja preterido por Felipe Pires e Carlos Eduardo. Lucas Lima: Foi o jogador mais perigoso do Palmeiras. Acertou bola na trave, cobrou bem a falta, deixou o Borja duas vezes na cara do gol e aproximou-se das laterais buscando triangulação. Felipe Pires: Partida bizarra. Recebeu uns tres passes rasteiros e quando foi dominar se auto chapelou. Seu dominio de bola parece um cruzamento, o passe com a força de uma finalização e quando cruzou a bola foi tão fraca que parecia mais um dominio. Jean: Entrou muito bem e fez mais que Felipe Pires e Carlos Eduardo juntos, mostrando que não adianta jogar com pontas se a unica qualidade deles é a velocidade.
  6. Thiago Santos e Gustavo Gomes fizeram uma partidaça. Felipe Pires corre, se esforça e não se omite, mas.... pouco acerta. Bruno Henrique jogou 10 minutos e conseguiu ser um dos piores. Ataque voltou a ter alergia a gol.
  7. A chance dos Gambas ganharem era fazendo um gol logo no começo, passar o resto do jogo se defendendo e irritando o time do Palmeiras. Foi exatamente o que aconteceu, de novo! Gustavo Gomez vacilou no lance da falta, Luan vacilou na marcação. Mayke e Diogo Barbosa fizeram seus papeis ofensivamente. Buscaram o 2x1; deram opção de passe; chegaram na linha de fundo e fizeram bons cruzamentos. Foram melhores opções ofensivas que os próprios pontas. Bruno Henrique é bom jogador mas entrou no modo Gerson. Buscar o jogo todo só passe de 30 metros é muito loteria. Vou ser massacrado mas achei o Lucas Limas o mais lúcido (Principalmente no primeiro tempo). Abasteceu os laterais, tentou a tabela pelo meio, procurou o passe mais difícil para o Borja e acabou participando das poucas e melhores chances do Palmeiras. Roubou a bola e deu o passe pra furada bisonha do Carlos Eduardo; tabelou e roubou a bola no gol perdido pelo Borja; deu bom passe para o Felipe Pires; cobrou a falta rápido na finalização do Dudu. Com um time mais engessado e que busca sempre as jogadas pelas pontas não da pra esperar muito mais que isso. Vou tentar fazer um critica construtiva sobre o Carlos Eduardo. É natural que o ponta seja o jogador que mais erre, afinal é o jogador que sempre busca o 1x1 e tenta a jogada mais difícil, mas não dá pra passar 45 minutos sem acertar um passe. Teve boa oportunidade na jogada de escanteio e cabeceou pra cima, Ok. Pouco depois e numa jogada ainda mais clara ele tenta o mesmo cabeceio, é muito básico que nesse tipo de cruzamento você tem que tirar o peso da bola e cabecear no chão, o Carlos Eduardo teve duas chances parecidas e cometeu o mesmo erro e se tivesse outra oportunidade cometeria novamente, o jogador tem que ter pelo menos uma leitura minima da jogada. E por ultimo sobre o passe, se aprende na base que a melhor maneira de dar um passe é com a parte de dentro do pé (colocado), assim você ganha força e precisão, e o Carlos Eduardo me passa o jogo todo tentando o passe de bico. É um jogador novo, sentiu o peso do clássico e ainda vai melhorar muito, mas não dá pra um cara chegar no Palmeiras e o treinador precisar parar pra falar qual é o jeito certo de dar um passe.
  8. A jogada que ilustra a atuação do Thiago Santos aconteceu com menos de 5 minutos de jogo; roubou a bola pelo lado direito defensivo e segundos depois fez o corte pelo esquerdo de ataque. O cara é um monstro fisicamente.
  9. O Roger Machado deve ter dado a palestra motivacional antes do jogo. Time jogou apenas 5 minutos de futebol, quando achou que o jogo ja estava decidido, fez 2 gols, viu que era possivel e voltou a amarelar. É impressionante o buraco entre a zaga e o meio campo, Abilla deitou e rolou por lá. É um problema recorrente, meio campo engessado. Precisamos urgentemente de um volante veloz. Felipe Melo: Falha, falha, falha e falha, mas nunca é culpado. No sabado deve provocar o rival e isso basta pra uma parte da torcida. Ataque enfrentou um dos piores goleiros da America e não chutou uma bola no gol, precisou dos zagueiros para balançar a rede. Willian: Faz alguns jogos que seu futebol se resume a carrinho no zagueiro. É hora de dar ritmo de jogo ao Scarpa (Dividindo a responsabilidade com o Dudu) e colocar alguem mais preocupado em jogar futebol do que em vibrar por arremeço lateral.
  10. until

    O buraco entre o meio campo e a zaga é algo pornografico.
  11. Moises: Marcou com o dedo e nao armou absolutamente nada, Diogo Barbosa marcou pelos dois. Ficou pregado ao lado do Bruno Henrique no primeiro gol. Dudu: Achou um lado pra se esconder e ficou por la, jogou mais aberto que o bandeirinha torcendo pra nao receber a bola. Willian: Apanhou tanto da bola que chegou a dar pena. É de se admirar a vontade do Willian, mas so vontade nao ganha jogo, faltou futebol. Felipe Melo: Melhor em campo.
  12. Recuperou a posição no jogo passado, algo que já era unanimidade entre a torcida. O Zeca é a mesma história do Geuvânio, André e etc... vai continuar jogando em time grande com um futebol meia boca por causa do eterno selo menino da Vila.
  13. Weverton: Ou vai ou racha. Ficar no meio do caminho facilita para o atacante. Antonio Carlos e Edu Dracena: Os dois patetas sempre falhando em jogo decisivo e o roteiro é sempre o mesmo, Edu Dracena fugindo da posição e Antonio Carlos fazendo merda. O impressionante é como são peladeiros, não pode ver um atacante com a bola que sai correndo atrás e dana-se o posicionamento defensivo. Diogo Barbosa: Caiu no seu colo a responsabilidade de armar o time e obviamente foi mal. Bruno Henrique e Felipe Melo: Partida digna de volante "moderno", finge que marca e finge que arma. Ao lado do Moisés formaram o meio campo de pebolim, três jogadores cravados no chão. Dudu: Achou um lado pra se esconder e ficou por lá. Quando pegou na bola perdeu todas pro Egídio. Borja e Deyverson: Vão morrer de fome. Só recebem balão e bola espirrada e tem que se virar. Chama a atenção a infantilidade do time em jogos mata-mata. Assim como não primeiro jogo não matou a jogada quando perdeu a bola, Diogo Barbosa caiu no chão, Willian virou as costas pra jogada para reclamar, Bruno Henrique e Felipe Melo ficou um olhando para o outro e etc...
  14. Edu Dracena: Prefere se omitir na jogada para não "falhar" diretamente no gol. Sempre que a jogada se desenha pela esquerda o Edu Dracena arruma um jeito de fugir. Antonio Carlos: Famoso zagueiro cabaço, daqueles que o atacante monta em cima e faz de bobo. Se atacante deixa o corpo pra sofrer a falta, ele faz a falta; se espera o bote pra driblar, ele da o bote. Perdeu todas para um atacante que sequer tem articulações nos joelhos, Barcos parece que joga em cima de duas pernas de pau. Um dos motivos de eu preferir a zaga "reserva" é porque ambos jogam posicionados, agora Antonio Carlos e Edu Dracena vive saindo da posição para buscar atacante no meio campo, deixando um buraco na zaga. Moisés: Se recebe um passe meio metro pra frente ele abre o compasso e fica minutos lamentando a jogada. Dudu: É irritante essa mania dele de perder a bola e fazer uma simulação que não engana ninguém, porra, fica em pé e tenta recuperar a bola. Grande responsável pelo gol sofrido. Willian: Tem duas qualidades: garra e a estrela. Quando a estrela não brilha passa o jogo todo apanhando da bola e driblando pra trás. Borja: Fez bom primeiro tempo e criou as melhores jogadas fazendo o pivô. Na etapa final o time deixou de usar a jogada, e o Borja foi estranhamente substituído quando o jogo ficaria ainda mais físico.
  15. until

    Jogada do gol começa com o Dudu saltando feito bobo. Edu Dracena sempre se omite pra não falhar diretamente no lance. Antonio Carlos é zagueiro cabaço. Se o atacante oferece um doce, ele pega; se deixa o corpo pra sofrer a falta, ele faz a falta; se espera o bota pra driblar, ele da o bote. Willian e Moisés passam mais tempo lamentando a jogada do que jogando de fato.