Tongue

User
  • Content count

    8,648
  • Joined

  • Last visited

About Tongue

  • Rank
    Craque
  • Birthday November 13

Contact Methods

  • Website URL
    http://

Profile Information

  • Gender
    Male

Recent Profile Visitors

11,949 profile views
  1. O que dá pra cobrar é resultado e isso o time conseguiu. Agora com mínimo de tempo de treino que vamos ver as mudanças que ele consegue trazer pro time. Acertando esse sistema defensivo já me dou por satisfeito no resto da temporada.
  2. O principal contra o Grêmio (e nesses jogos pós-Copa América) foi o time não ser nem sombra da solidez defensiva que era. Contra o Grêmio mesmo foram dois gols ridículos tomados e nas outras partidas era no mínimo um gol entregue por jogo. Isso quebrava completamente a ideia de jogo de Felipão que era explorar os espaços e transições ofensivas adversárias - e claro, deixava claro limitação de repertório ofensivo do time também. Primeiro passo pra acertar a equipe novamente é parar de oferecer gols ao adversário como vinha fazendo todo santo jogo.
  3. Essa fixação de manutenção de posse é coisa de estilo de jogo sim, que ganhou muito mais força depois que a cultura "guardiolista" tomou conta da análise esportiva (e 90% das vezes como se fosse única maneira de se jogar). Time tem que se utilizar dela se tiver jogadores para fazer isso com qualidade e for pensado pra isso. Caso contrário veremos o que Oswaldinho e Estudioso proporcionavam que eram 90min de time girando bola sem conseguir fazer nada de produtivo - mas que consideravam moderno porque aparecia porcentagem alta de posse de bola no footstats. Acho cedo demais pra cravar mudanças no time além do "fato novo" ou mesmo mudanças na própria forma do Mano gerir seus times - que sempre foram muito, mas muito mais próximos do Felipão do que qualquer outra coisa - mas ao menos esse fato novo está devolvendo perspectivas ao time. Além disso, Mano consegue ser "garantia" de time sólido defensivamente e por mais que seja fora de moda entre os eruditos da bola no Brasil, o que ganha campeonato é defesa.
  4. Eu ficaria surpreso se fosse isso. Acho que a intenção é muito mais pra ganhar uma opção mais "ofensiva" pra contextos muito específicos. Inclusive não veria motivos pra ele testar isso antes de MFernandes ter real sequência de jogo (se bem que se for pro BHenrique descansar no banco tô topando até essa aposta com LLima).
  5. Seria um bom momento de segurar o BHenrique lá no banco de reservas. Mesmo quando parecia que ia, não foi essa temporada. Que se dê oportunidade para outros atletas do setor.
  6. Prass enquanto quiser jogar tem que ter lugar no time. Deve ter sido o jogador mais importante do século por aqui, boa parte do renascimento do clube se deve a ele ter ajudado a salvar nova queda em 2014 e ter decidido o título na CdB contra Santos. Quanto ao Weverton, nada além do que já foi muito falado por aqui. Tem qualidades, mas dificilmente é goleiro de decisão e tem falhas bem complicadas pra goleiro - especialmente em chutes de média/longa distância. Mas obviamente não é dos maiores problemas do clube e se encaixa bem em um time como mano costuma montar já que vai muito bem em saídas do gol, repõe bem e é seguro (especialmente pensando em times mais fortes defensivamente). Contudo não adianta esperar que com alguma frequência ele vai sair decidindo jogo "grande" porque não vai.
  7. Twitter do Kalil é "personagem" subestimado do folclore futebolístico nacional hahahaha
  8. Pois é, Coxa estava longe de ser fraco, era segunda final seguida e tinham eliminado o SPFC nas semifinais.
  9. Grêmio de Felipão tinha Arce, Adílson, Paulo Nunes, Jardel, Carlos Miguel. Podia não ser uma "constelação" como alguns times brasileiros conseguiram montar durante os anos 90, mas tinha bastante qualidade.
  10. Mais um negócio todo errado o do Arthur, vamos ver se vão cobrar comissão técnica que não deu oportunidades ou quem contratou que pagou milhões em um cara sem potencial em merecer o mínimo de sequência na temporada (ou se vai ficar tudo certo e vão continuar contratando jogador pra passar uma temporada no banco ou ser emprestado no mesmo ano que chegou). Que tenha ótimo desempenho, consiga boa transferência e dê algum retorno financeiro para o clube, assim não corre riscos de ter que ficar de empréstimo em empréstimo até final do contrato.
  11. O Wililiam tá naquela situação chata: ele está abaixo dos demais principalmente por estar faltando ritmo de jogo; ritmo de jogo só se consegue... jogando; aí ele joga e está abaixo dos demais, etc. hahahahaha. Como dito pelo Gabriel.SRamos, difícil pensar em Felipão abdicando do William como opção de velocidade que ele gosta e o time não tem. Inclusive, arriscaria que especificamente para partidas contra o Grêmio, Felipão - em teoria - consideraria a entrada do Cadu muito mais do que do Zé no lugar do William (alguém pra causar desconforto na zaga gremista, pressionar marcação e segurar subidas laterais adversárias).
  12. Eu também gostaria de ver o MFernandes tendo mais oportunidades, mas duvido que isso irá acontecer. Amanhã devemos ir de TSantos mesmo que pelo cenário que se anuncia da partida está longe de ser uma escolha desastrosa. Se fosse um jogo em que o Palmeiras tivesse necessidade do resultado contra um time fechado, aí seria temerário ele em campo pois acabaria ficando sem função, mas contra uma equipe que naturalmente já gosta de jogar e ainda mais precisando do resultado, TSantos vai ter é muito trabalho. Talvez não fosse o ideal pensando que precisamos de saída boa e rápida de bola, mas convenhamos que se bobear ultimamente ele ainda está fazendo isso melhor que o atual BHenrique.
  13. Flamengo pode estar parecendo "imbatível" agora assim como o Palmeiras parecia no começo, ou como todo mundo riu do Renight quando disse que Corinthians iria cair de produção em 2017 (onde precisaram daquela mão que apita pra não darem vexame histórico), assim como outros casos, tipo CAP lá no inícios dos pontos corridos. Campeonato longo no Brasil é teste de consistência e as oscilações são muito normais - por isso sempre debati com quem insistia em subestimar o time de 2016 treinado pelo Cuca, por exemplo. Questão é que eles está acertando o time e contam com muito talento bruto (o que aumenta a chance de lampejos decisivos), mas ainda tem muitas dificuldades defensivas que podem - e devem - ser exploradas.
  14. Temos recortes bem distintos que podemos pegar pra falar sobre. Tanto do time que "não perdia" do brasileiro e título, tanto o time que "quase" não vence do retorno da Copa América - inclusive mais recente. Temos boas chances, mas longe, mas muito longe do jogo de amanhã ser mera formalidade. Se em futebol nem jogo contra time sem divisão está imune a nada, imagina contra um dos melhores times do continente em mata-mata de competição sulamericana.
  15. Pois é, como se fosse absurdo cogitar que o Grêmio fosse capaz de devolver o resultado. Não estamos falando de enfrentar o Novorizontino em mata-mata de rural. O principal é o time jogar com inteligência e continuar a retomada de consistência que vem tendo.