Jump to content

OneMorePalmeirense

User
  • Content Count

    1,724
  • Joined

  • Last visited

About OneMorePalmeirense

  • Rank
    Profissional

Profile Information

  • Gender
    Masculino

Recent Profile Visitors

5,276 profile views
  1. Muito bem não dá pra dizer. No clube onde mais jogou lá o Felipe Pires fez 95 jogos com 16 gols. Uma média de 0,16 gol. No campeonato nacional austríaco foram 75 jogos e 12 gols, a mesma média de 0,16 gol. O Fernando, em comparação, tem poucos jogos, mas uma média bem superior. No Salzburg são 27 jogos e 12 gols, 0,44 de média. E no campeonato nacional de lá 20 jogos e 10 gols, média de 0,5 gol por jogo.
  2. until

    Hulk é folgado demais, comemorei a expulsão dele como um gol.
  3. Será que apareceu uma proposta melhor das Arábias e resolveu melar o negócio com o cruzeiro por isso? kkkkkkkkkkkkkkkk
  4. Uma coisa é certa: cagaram na comunicação. Com certeza tinha um jeito melhor de lidar com tudo isso. Em questão de imagem ficou ruim pra todo mundo: Palmeiras perdeu um ícone de forma chocante, Dudu sai como traidor para muitos torcedores e até mesmo o Mattos sai como "vilão" por ter jogado a negociação toda nas costas do Dudu.
  5. A contratação do Maurício não tem nada a ver com a saída do Dudu. É cagada jogar nas costas do moleque ser a reposição de um jogador histórico do clube.
  6. Porra, acabou assim a passagem de um dos maiores jogadores da história do clube?
  7. Bom jogo pra iniciar a recuperação do Veiga. É um jogador importante, teve muitas chances e esse foi o primeiro sinal que pode voltar a jogar bola. Estevão é craque, pra nossa sorte teremos outro jogador espetacular por mais um ano. Agora, custava nada por o Dudu em campo pra torcida aplaudir o cara. Com certeza tem muito torcedor que fez um esforço financeiro a mais pra ir ao estádio na expectativa de ver o Dudu voltando da lesão... Tem coisa difícil de entender.
  8. until

    Vanderlan mofando no banco pro Caio Paulista jogar é uma piada.
  9. until

    Pode ser o efeito "Ponte Preta" tb. Parecia que o time tava voando, mas era só o adversário horroroso mesmo.
  10. O sub17 atropelou no torneio, com goleadas de 7x0 no Emelec e 6x0 no River Plate. Deu pra ver bem a nova geração que vai jogar o brasileiro sub17 no segundo semestre. Comentando um pouco de alguns destaques: O Erick Belé (17 anos) é com sobras o principal jogador da categoria. Já sobra no sub17, é forte fisicamente, muito técnico, arma o jogo e faz muitos gols para um meia. Não sei se irá disputar o brasileiro da categoria ou se já irá subir pro sub20. O Marcos Antônio (16 anos) tem muitas virtudes, mas destoa muito do entendimento do jogo e nas tomadas de decisão dos companheiros que tão no Palmeiras a mais tempo. Tem força, velocidade e técnica, com o tempo deve desenvolver esses outros pontos (tem pouco mais de meio ano no clube, apenas). Murilo Dourado (fez 17 ontem) foi um dos artilheiros do torneio, é um bom segundo atacante. Lembra bem o estilo de jogo do Gabriel Barbosa, bom drible, muita movimentação, entra bem na área pra finalizar. Se desenvolver bem fisicamente pode vir a ser um jogador interessante. O goleiro Kauan Lima, o zagueiro Luís Fabiano, o LD Saboia e o ponta esquerda Derick (jogava mais de lateral antes) fizeram um campeonato muito bom também, vale a pena ficar de olho. Ainda tinha o Felipe Goto (volante) que acredito estar machucado e por isso não jogou, mas é muito bom jogador. E o Wesley deve fazer parte do sub17 durante o brasileiro.
  11. Essa questão de perfomar bem no profissional é relativo. Ele foi vendido com 1340 minutos jogados, equivalente a menos de 15 jogos completos, mas distribuídos entre 46 partidas. Uma média de 29 minutos por chance que teve. Grande parte dos jogos com 17 anos e praticamente todos jogando fora da posição onde melhor atua. Mesmo assim, fez boas e más partidas, oscilou como o Endrick e agora o Estevão oscilam. Questionam o fato de ter feito 1 gol apenas, mas pela posição que vinha jogando, é natural ter poucas participações em gols. O Mayke, que vinha fazendo função parecida, tem 2 gols nas duas últimas temporadas com quase 5 vezes mais tempo de jogo. E eu não acho correto comparar com o Endrick e falar que ele "desabrochou" e o Luís Guilherme não. Se pegarmos a passagem do Endrick no campeonato Paulista do ano passado, ele teve uma sequencia de 11 jogos e também não explodiu naquele momento. Foi explodir no brasileiro perto de 6 meses depois. Só na temporada passada ele teve 2700 minutos jogados pra se desenvolver. Só na primeira fase do Paulista ele teve 650 minutos e fez 1 gol, foi insuficiente. O Endrick é o exemplo perfeito de quê não importa o quão brilhante seja o jogador, ele precisa de oportunidades pra se desenvolver.
  12. Achei a venda abaixo do seu potencial, afinal o João Paulo Sampaio sempre tratou o Luís Guilherme como do mesmo nível do Endrick. Mas acompanhando o histórico recente de jovens da base, acabou por ser o caminho mais seguro mesmo. Convenhamos que a comissão técnica não tem um histórico positivo de valorização dos jovens assim que sobem pro profissional.
  13. O fórum nunca teve paz kkkkkkkkkk. A época que eu lembro que gerou mais discussões foi nos primeiros anos do Nobre. Uma parte que defendia o sacrifício que a gestão fazia (principalmente no ano do centenário) e uma outra grande parte com os discursos de "clube não é banco" e etc. A galera batia pesado na direção. Hoje todo mundo é grato ao Nobre, mas o cara apanhou muito. Pensar que isso já faz 10 anos!
  14. Nesse sentido, não termos eliminado o San Lorenzo na última rodada pode nos ter custado essa contratação. Ou pelo menos adiar ela para após a eliminação dos argentinos, como foi com o Aníbal ano passado. Daí só ano que vem mesmo.
  15. Ninguém paga altos valores nos jovens pelo que eles já rendem, mas sim pelo potencial que demonstram. Vinícius Jr tinha péssima finalização quando subiu pro profissional, Rodrygo era fisicamente mais fraco, isso citando alguns atletas que estão entre os melhores do mundo hoje. Luís Guilherme tem praticamente a mesma idade dos dois quando foram vendidos, eram jogadores promissores com deficiências claras. Luís Guilherme detêm o recorde de velocidade da seleção brasileira sub17. É um jogador de boa estatura, técnico e extremamente rápido. Só pelas características físicas ele já se torna um jogador raro. Subiu pro sub17 com 14 anos. Subiu pro sub20 com 16 e pro profissional com 17. Jogou com a 10 nas seleções de base desde o sub15. Com 16 se tornou o jogador mais jovem do século a jogar o sulamericano pela seleção sub20. Hoje com apenas 18 anos já integra o elenco profissional do clube mais vencedor do país. Que ele tem deficiências é óbvio, até o Endrick tem. Isso não depõe em nada contra ele. E quanto ao que ele já fez no profissional, o recorte é pequeno, mas teve bons e maus momentos, nada que fuja do que se espera de um jovem talento surgindo.
×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.