Jump to content

Recommended Posts

Na minha humilde opinião, sem conhecer o dia a dia do clube, os profissionais citados e a eficiência de cada um.

Presidente e diretoria perdidos, sem comando e voz ativa, extremamente manipuláveis. Galiote nitidamente era pra ser um fantoche do Nobre (o que seria muito bom), pena que houve o rompimento.

Elenco sem garra, sem vontade de vencer. Um elenco limitado, se tiver garra e esforço, consegue demonstrar à torcida que estão dando o máximo de si, pelo menos. Esse elenco não demostra isso, ao contrário, parece que todos já chegaram no auge e agora só querem curtir a vida de boa. Raras exceções fazem parte desse elenco.

Técnico, não é o ideal quase que por unanimidade dos torcedores, mas na minha visão, é o menos culpado. Jogo de ontem mostrou bem o "desespero" que é ser técnico do Palmeiras. Entrou com os meninos que a torcida queria, colocou 2 meias, tirou Rony, tirou FM da zaga, enfim, nada resolve e o time continua jogando o grosso da bola.
Justo dizer que Luxemburgo não tem os atributos atuais para comandar o Palmeiras, concordo. Mas, que outro técnico passível de contratação faria tanta diferença com esse elenco? Lembrando que nomes estrangeiros não são levados em conta pela diretoria, e o talvez único brasileiro capaz (Renato Gaucho) não quer sair lá do Sul.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Poderíamos escolher nenhuma das duas opções?

Treinador não temos então tanto faz.

Elenco, tem alguns bons jogadores e outros bem medianos ou ruins, melhor seria resetar presidência e departamento de futebol e no elenco deixar só algumas peças boas e outras recuperáveis como Weverton, Gomez, Luan, V.Hugo, Vina, Wilian, Luís Adriano e os garotos o resto é reformular

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que são ambos.

Quanto a tática, vejo que há pouca movimentação para proporcionar aproximação de quem está com a bola para tabela e criação e ocupação de espaços vazios gerados pela movimentação;

Quanto a jogadores, alguns que parecem muito lentos (BH, Zé Rafael, Veiga, Scarpa e LL), muitos sem capacidade de drible no 1x1, fora que nossos meias aparecem pouco na área pra finalizar (todos, LL, Veiga e Scarpa).

Pra mim a moleca é boa de bola, mas hoje são apenas ok no time titular, ainda não são um diferencial, mas claro que isso deve melhorar com o passar dos anos e tempo de jogo.

Minha impressão e surpresa pós retorno é que DB e Ramires parecem que vão conseguir ajudar, foram bem nesses jogos. Agora é esperar um número maior de jogos para saber se vão manter ou está sendo uma boa fase.

Hoje com um volante que marque e toque bem porém mais rapido, um meia mais dinâmico com drible e passe e um ponta decisivo, creio que seria suficiente.

Com um bom técnico e chegando um Soteldo, um Alex Teixeira, um volante com o perfil do Gerson, Cantillo ou Thiago Maia (não consigo pensar em um nome), dispensando BH, Veiga e LL, acho que voltamos pra briga de titulos.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Uma das maiores alegrias nos últimos 20 anos foi a CdB 2015.

Era um time com garra.

Tínhamos um baita goleiro, uma boa defesa, um LE fora de série, um Dudu iluminado e um Menino Jesus nascendo.

Precisamos de 2 peças do tipo "fora de série". Se tivermos um meia e um atacante que cheguem pra ser titulares, creio que temos uma temporada promissora, ainda que seja com o Luxa.

Ou seja, o problema não eh elenco, mas time. Faltam 2 caras pra fazer a diferença.

Share this post


Link to post
Share on other sites

É a junção das duas coisas. Que o elenco tem muito "come e dorme" a gente já sabe faz tempo! Inclusive, muitos de nós já alertava sobre isso em 2019.

Mas o nosso atual treinador é ridículo. O time do Palmeiras não tem nenhum ponto forte, a não ser manter a posse de bola morta, tocando para trás.

Não temos uma defesa sólida, não temos sequer os 11 titulares definidos. Nosso time não tem brio, não tem vontade, não sabe se posicionar para construir jogadas pelas pontas, não sabe triangular, não tem capacidade de infiltrar em defesas mais fechadas, não consegue envolver nem os adversários semi amadores que andou enfrentando... Enfim, hoje o Palmeiras é um catado e somado a isso, tem jogadores que não estão nem aí com nada. Aí fecha a receita da desgraça.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu tava assistindo esse pronunciamento do Luxa:

- Não entendi muito o ponto que ele fala de uma mudança de característica de equipe no jogo contra o Santo André, fazendo referência ao jogo reativo do adversário, segundo ele um modelo diferente, que nos forçou a propor o jogo. Isso significa então que a idéia do Luxa não é propor o jogo mas ser ele(nosso time) mais reativo?

-Entendo que a parte de negociação de jogo e negociação de elenco que ele explica, é algo pertinente, e que na real vai acontecer não só agora mas durante toda a temporada e constantemente, se ele entende que está trilhando um caminho e acredita nele, isso pra mim OK, e essa remodelação que ele fala do time, é algo que acho tá evidente pra todo mundo,mas não declarado e isso pode gerar impacto demais e até por isso creio que deveria ficar bem mais claro na comunicação do clube(não apenas do técnico como nesse caso), não tentar iludir a torcida.

- Sobre os meninos, eu vejo sim que isso é um ponto positivo que está acontecendo, seja forçado ou não, realmente os meninos precisam de tempo de jogo, claro que isso não é simplesmente colocar e cobrar, é dar condições e ambiente para que eles consigam desempenhar seu papel, não dá pra por exemplo colocar o Patrick de Paula como o primeiro homem de saída do meio campo, achar que ele vai ser o condutor, e deixar o garoto com essa responsa sem criar mecanismos que façam o trabalho dele ser menos arriscado (como os laterais se adiantarem loucamente, Ramires e outros não dar opções e nem se movimentarem para arrastar marcação abrindo linhas, e um passe arriscado que falhar do garoto encontrar um Felipe Melo lento e exposto para dar conta de corrigir).

- "Time ideal não depende do técnico, depende dos jogadores", essa frase é bem complicada, gera uma série de interpretações possíveis, e é algo que pra mim pode gerar bastante pressão no Luxa, ele até complementar com idéias, tenta dar mais contexto, mas pra mim de largada ela tem um equivoco, time ideal é um trabalho conjunto e constante, cada vez mais o futebol de alto nivel que o "time ideal" depende sim do contexto de jogo, do cenário, da disponibilidade de um ou outro jogador, e principalmente de uma idéia central de jogo que é de integral responsabilidade do treinador, o Luxa é o responsável pelo planejamento, os jogadores pela execução das idéias, o conjunto disso é o time ideal, dividir isso e eximir a própria responsa como é possível interpretar numa frase solta dessas, não me parece um caminho legal.

Share this post


Link to post
Share on other sites
56 minutos atrás, BMarinho disse:

- "Time ideal não depende do técnico, depende dos jogadores", essa frase é bem complicada, gera uma série de interpretações possíveis, e é algo que pra mim pode gerar bastante pressão no Luxa, ele até complementar com idéias, tenta dar mais contexto, mas pra mim de largada ela tem um equivoco, time ideal é um trabalho conjunto e constante, cada vez mais o futebol de alto nivel que o "time ideal" depende sim do contexto de jogo, do cenário, da disponibilidade de um ou outro jogador, e principalmente de uma idéia central de jogo que é de integral responsabilidade do treinador, o Luxa é o responsável pelo planejamento, os jogadores pela execução das idéias, o conjunto disso é o time ideal, dividir isso e eximir a própria responsa como é possível interpretar numa frase solta dessas, não me parece um caminho legal.

 

 

Essa frase é o resumo do péssimo trabalho dos treinadores brasileiros. É o que falo que o futebol brasileiro é feito na base da sorte, dos jogadores "encaixarem". Não há planejamento, não há treino, não há preparação. É a força individual, do improviso.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 minutos atrás, luisbim disse:

 

 

Essa frase é o resumo do péssimo trabalho dos treinadores brasileiros. É o que falo que o futebol brasileiro é feito na base da sorte, dos jogadores "encaixarem". Não há planejamento, não há treino, não há preparação. É a força individual, do improviso.

 

 

É uma das coisas que sempre digo, aqui no Brasil o técnico não tem repertorio nenhum, chega coloca o time em campo, se der encaixe e o elenco fechar com ele acontece alguma coisa, é só olhar como a variância na qualidade do trabalho deles é enorme de um ano para outro ou entre dois clubes com jogadores do mesmo nível 

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, luisbim disse:

 

 

Essa frase é o resumo do péssimo trabalho dos treinadores brasileiros. É o que falo que o futebol brasileiro é feito na base da sorte, dos jogadores "encaixarem". Não há planejamento, não há treino, não há preparação. É a força individual, do improviso.

 

 

 

1 hora atrás, Masch disse:

É uma das coisas que sempre digo, aqui no Brasil o técnico não tem repertorio nenhum, chega coloca o time em campo, se der encaixe e o elenco fechar com ele acontece alguma coisa, é só olhar como a variância na qualidade do trabalho deles é enorme de um ano para outro ou entre dois clubes com jogadores do mesmo nível 

É muito do que penso também, o padrão de técnico aqui no Brasil era um motivador de grupo, só, quando se fala em técnico, a visão geral é de alguém que está ali só pra colocar 11 em campo e não atrapalhar no resto (visão inclusive fomentada por uma série de "Boleiros" cujo profissionalismo contribui muito para o estágio que nosso futebol se encontra), não se pensa em um trabalho estruturado, em alguém que vai além da gestão de grupo, precisa ter idéias, precisa ter um plano e saber colocar em prática esse plano, inverter a ordem realmente, jogador é o executor das idéias, e sua capacidade de improviso, o talento, é o traço individual que ele acrescenta no plano maior que é de responsabilidade do técnico . Quando a evolução fisica e tática do futebol equilibrou cada vez mais a proporção entre talento individual e plano de jogo, de equipe, o Brasil totalmente focado em talento individual, acabou pagando (e continua pagando aliás) esse preço do atraso.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pra mim a culpa maior é da Diretoria que montou esse time.

O estilo das contratações favorece o pragmatismo desse time.

Lucas Lima - Raphael Veiga - Zé Rafael - Bruno Henrique são extremamente lentos e não dão movimentação e velocidade no time.

Ramires tá horrível fisicamente.

Scarpa tem mais movimentação do que o resto, mas o que falha é tecnicamente.

Com isso, não tem como o Tecnico colocar intensividade no time com esses jogadores, mas por ele ser o "LUXA", teria que criar alternativas para isso.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acredito que o problema é presidência e a diretoria.


Muitas outras peças foram trocadas, técnico, fisiologistas, diretor de futebol.

 

E algumas cagadas continuam acontecendo, a negociação absurda do Rony, não só em valores, mas no conflito com o ex clube e o Athletico. 
 

Tem gente que não lembra. Mas em hoje tudo é reflexo do que se iniciou em 2017. Cuca avisou com antecedência que iria sair e o grande nome foi o Eduardo Batista. Para dali a 6 meses contratarem o Cuca novamente. Vale ressaltar que o Felipe Melo, que é idolatrado por alguns aqui, assumiu já a sua postura de dono do time e disse publicamente não estava satisfeito com a troca. Isso é de uma ingerência sem tamanho, ele se mostrou maior que a diretoria e o presidente. No fim prevaleceu a postura omissa da presidência e da diretoria. Para melhorar toda essa situação, teve a fatídica cena da coletiva dos jogadores e do Alberto Valentim pedindo arrego pois não aguentaram a pressão, o elenco se mostrou maior que a diretoria e a presidência mais uma vez e ainda fez a torcida passar vergonha.  Esse ano, já estava anunciado o que estava por vir durante o mandato do Galiote. 

 

Já 2018 teve fator Felipão, que pela identidade que tem com o Clube, soube segurar muita bronca que seria da diretoria e blindou o elenco. Ganhamos o título, mas foi um ponto fora da curva, os jogadores abraçaram a ideia, para a gente imaginar, Deyverson foi peça chave no título, quem diria. Fora a magia do Felipão não perder nenhuma partida. Eu comemorei demais esse título!

 

Em 2019 antes da parada estava tudo se encaminhando para mais um brasileiro. Até que depois da parada, não faço ideia do que aconteceu e o time despencou de rendimento. Problemas apareceram, e a omissão da diretoria recaiu toda em pressão para o Felipão e o Elenco.

 

Me alonguei demais, mas enquanto Galiote for o presidente e a diretoria for omissa. A não ser que seja um técnico com mais personalidade, que consiga controlar o elenco, vai ser muito difícil um trabalho ocorrer bem durante muito tempo.
 

Olho o Luxemburgo e não sei se ele está sendo malandro, mas se ele realmente colocou a molecada pra valer por mérito deles, ele mostra ser um dos técnicos capacitados para segurar a bronca. Digo isso pq, soube controlar os egos dos donos do time, dando muitas chances, mas no momento decisivo colocando quem está rendendo mais, só o tempo dirá. E caso ele esteja realmente escalando por méritos dos atletas, quando o ciúme dos acomodados aparecer e quiserem derrubá-lo, duvido muito que a diretoria / presidência deem o respaldo necessário. 

 

O que nos falta é um presidente e uma diretoria que não seja omissa e que tenham uma visão clara de filosofia de jogo, de contratações, de utilização da base.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os dois, o elenco é uma porcaria, mal montado e o treinador tbm não ajuda.

Se colocar um técnico bom o time vai continuar uma porcaria tbm na minha opinião, tem muito nome e pouco futebol.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Eu acho curioso que o que muda no forum e o perfil dos que falam as mesmas coisas é sempre o mesmo. 

Quando contrataram Luxemburgo :

"Vai mostrar a "mídia", ao Jorge Jesus, e aos que "superestimam" estrangeiro, que ele continua sendo melhor que eles, futebol dos anos 90 mostrou que ele era o cara e nos não temos que procurar lá fora, não sei o que, esses caras que falam isso e a mídia sabem nada de futebol e nunca jogaram bola"

Quando a verdade fica clara:

"Ah, o elenco é "mediano"/horroroso, e o problema é tanto o técnico que está aposentado, como o elenco, mediano, sem vontade" (O elenco vira mediano ou fraco e o técnico, aposentado, mesmo tendo salvo o barco furado do vasco)

Da pra repetir o mesmo sobre todos os que trouxemos antes, cuca, Felipão, A diferenca é que Felipão é o maior técnico da história desse país (Tite, Telê o cacete, diferentemente do que os bambis e gambas falam), e botou os tecnicos daqui no bolso, mesmo velho e fora do seu auge

Quando Jorge Jesus (um cara que, só pra lembrar, ainda desvalorizado em Portugal hj) chegou ano passado, e os mulambos montaram um elenco muito forte, a mesma coisa:

"Só jogador velho, e esse português aí vai sair fora cedo, modinha da mídia que não entende nada de futebol e nunca jogou bola de contratar estrangeiro, e dos manipulados". 

Quando sampaoli chegou nos sardinhas:

"Ih, elenco fraco, esse aí vai entrar e vai afundar o time, que vai ficar no meio da tabela, brigar pra não cair"

Fim de ano:

"Fora Galiotte, só é culpa dele"

A culpa nunca é, também, da torcida, embora ela só tenha poder de pressionar e a responsabilidade ESMAGADORA é da gestão. Pq pede os mesmos nomes de mesma nacionalidade e não consegue sair dos anos 90 pra ver que o futebol teve uma revolução tática nos anos 2000 (os pedidos de um "meia", como se hj todos os meio campistas não fossem meias e não volantes, 10 classicos, etc, ignorando essa mudança do futebol europeu na década de 2000 que tornou o jogo do camisa 10 clássico dificílimo de funcionar), e que infelizmente os treinadores brasileiros já são há muito tempo, em média, inferiores, vide 82, copa de 90, sofrimento em 94, vareio da França em 1998 (Ronaldo estava mal e não sabemos se a França sabotou, mas ok, o resto do time continuava incrível), 2002 era Felipão (novamente exceção e o elenco era fodido de forte)... Ou seja, só elenco foda, poderoso, que tornava a vida de qualquer adversário um inferno. Palmeiras e suas seleções idem. 

 

 

Edited by Eduardo Lucas

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Eduardo Lucas disse:

Eu acho curioso que o que muda no forum e o perfil dos que falam as mesmas coisas é sempre o mesmo. 

Quando contrataram Luxemburgo :

"Vai mostrar a "mídia", ao Jorge Jesus, e aos que "superestimam" estrangeiro, que ele continua sendo melhor que eles, futebol dos anos 90 mostrou que ele era o cara e nos não temos que procurar lá fora, não sei o que, esses caras que falam isso e a mídia sabem nada de futebol e nunca jogaram bola"

Quando a verdade fica clara:

"Ah, o elenco é "mediano"/horroroso, e o problema é tanto o técnico que está aposentado, como o elenco, mediano, sem vontade" (O elenco vira mediano ou fraco e o técnico, aposentado, mesmo tendo salvo o barco furado do vasco)

Da pra repetir o mesmo sobre todos os que trouxemos antes, cuca, Felipão, A diferenca é que Felipão é o maior técnico da história desse país (Tite, Telê o cacete, diferentemente do que os bambis e gambas falam), e botou os tecnicos daqui no bolso, mesmo velho e fora do seu auge

Quando Jorge Jesus (um cara que, só pra lembrar, ainda desvalorizado em Portugal hj) chegou ano passado, e os mulambos montaram um elenco muito forte, a mesma coisa:

"Só jogador velho, e esse português aí vai sair fora cedo, modinha da mídia que não entende nada de futebol e nunca jogou bola de contratar estrangeiro, e dos manipulados". 

Quando sampaoli chegou nos sardinhas:

"Ih, elenco fraco, esse aí vai entrar e vai afundar o time, que vai ficar no meio da tabela, brigar pra não cair"

Fim de ano:

"Fora Galiotte, só é culpa dele"

A culpa nunca é, também, da torcida, embora ela só tenha poder de pressionar e a responsabilidade ESMAGADORA é da gestão. Pq pede os mesmos nomes de mesma nacionalidade e não consegue sair dos anos 90 pra ver que o futebol teve uma revolução tática nos anos 2000 (os pedidos de um "meia", como se hj todos os meio campistas não fossem meias e não volantes, 10 classicos, etc, ignorando essa mudança do futebol europeu na década de 2000 que tornou o jogo do camisa 10 clássico dificílimo de funcionar), e que infelizmente os treinadores brasileiros já são há muito tempo, em média, inferiores, vide 82, copa de 90, sofrimento em 94, vareio da França em 1998 (Ronaldo estava mal e não sabemos se a França sabotou, mas ok, o resto do time continuava incrível), 2002 era Felipão (novamente exceção e o elenco era fodido de forte)... Ou seja, só elenco foda, poderoso, que tornava a vida de qualquer adversário um inferno. Palmeiras e suas seleções idem. 

 

 

Nada disso, vários foram extremamente contra a chegada do luxemburgo. Eu inclusive recebi uma chamada dos moderadores desse site, pois segundo eles estava passando dos limites nas críticas. A grande maioria foi contra.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...

Important Information

By using this site, you agree to our Terms of Use.