Gabriel.SRamos

User
  • Content count

    5,753
  • Joined

  • Last visited

About Gabriel.SRamos

  • Rank
    Craque
  • Birthday 11/04/1989

Contact Methods

  • Website URL
    http://

Profile Information

  • Gender
    Male

Recent Profile Visitors

5,309 profile views
  1. Eu quero o Palmeiras campeão, sempre brigando nas cabeças, seja no campeonato nacional ou seja nos torneios. Escolher título não faz muito sentido, o importante é se acostumar a levantar taças. Acho pouco provável (para não dizer impossível) que tão logo algum clube brasileiro repita o que o Cruzeiro fez em 2003, então é mais do que necessário (eu diria que imprescindível) que a gente compreenda essa realidade e pare de achar que o Palmeiras vai ganhar até torneio de pingue pong todos os anos. Mas o fato é que, para que o Palmeiras esteja sempre forte em todas as competições, ele precisa desenvolver um modelo de jogo que equilibre as forças em todos os formatos de torneios. Hoje, é muito claro e evidente que o Palmeiras tem uma dificuldade enorme em disputar torneios eliminatórios, os resultados dos últimos anos provam isso. Encontrar o equilíbrio é fundamental para começar a pensar em papar tudo o que vier pela frente. O elenco reage muito mal à pressão e o motivo disso precisa ser identificado urgentemente. O Palmeiras tem sido eliminado de maneira protocolar, sempre cometendo os mesmos erros. É um loop inifinito do mesmo roteiro: não consegue se impor, não tem força para reverter um placar desfavorável, joga de forma morosa e desconcentrada, perde a cabeça e erra absolutamente tudo o que tenta. Isso não é normal. Na Libertadores de 2017 foi assim, na CdB de 2017 foi assim, no Paulista de 2018 (apesar de tudo o que aconteceu extra campo) também foi assim, na CdB, na Libertadores e esse ano, mais uma vez, também foi assim no Paulista e na CdB. Honestamente, tenho pouca confiança que esse time vá criar essa casca em tão pouco tempo e vá surpreender na Libertadores, a não ser que tenha o caminho facilitado, porque no primeiro adversário mais cascudo, a tendência é esse filme se repetir. Não acho, nem de longe, que seja motivo para desespero. Mas acho que é um ponto muito grande de atenção.
  2. Nada, absolutamente NADA justifica o Lucas Lima como titular do Palmeiras. 1 assistência e 0 gols no ano. UMA! PARA UM MEIA! QUE GANHA 1 MILHÃO POR MÊS! No campeonato brasileiro, o Lucas Lima é 73° no ranking de passes para finalização com míseros 10 passes, atrás de Dudu, Marcos Rocha, Zé Rafael, Diogo Barbosa e muitos outros perebas de outras equipes. Ele tem exatos ZERO dribles no campeonato brasileiro. ZERO! O Thiago Santos, o Antônio Carlos, têm mais dribles do que ele. Como um sujeito desses pode ser responsável pela articulação de uma equipe? Não dribla, não dá passe para finalização, não se esforça... Tá fazendo o quê em campo? O Deyverson é útil, embora esteja numa fase tenebrosa. O maior erro não foi a não venda dele e sim a não contratação de outro jogador para a posição, já que o Felipão claramente não confia no Arthur e no Borja.
  3. Isso me parece bastante claro também, e a prova disso é o contrato do próprio Borja. O clube tinha a intenção de negociá-lo antes de chegar a 2 anos e meio de contrato mas não conseguiu, agora terá que pagar mais dinheiro por ele. O mesmo aconteceu com o Antônio Carlos. O clube comprou pensando em revender, já que o atleta recebeu uma suposta proposta no ano passado, mas ela não veio. O Arthur, do Bahia, também deveria estar na previsão de vendas do ano, mas a proposta oficial nunca chegou. Enfim, acho que o clube está sim com problemas de fluxo de caixa por não ter conseguido efetuar nenhuma venda esse ano.
  4. O time está em parafuso pós Copa América. O primeiro jogo contra o Inter foi no máximo razoável. A partida contra os bambis foi medonha, mesmo com o time B, e ontem foi a "cereja do bolo". Muito, muito mal. Muita gente já tinha alertado para essa possibilidade, que a quebra do ritmo poderia prejudicar o Palmeiras e beneficiar os outros, já que, antes da parada, o Palmeiras estava em um nível muito superior às outras equipes. Dito e feito! E pior! O Palmeiras realmente achou que esse elenco estava ok e não precisaria de reforços. Agora o cerco apertou, vamos ver como a diretoria vai agir.
  5. Eu esperaria mais tempo. A ferida foi aberta no medonho empate contra os bambis e ontem ficou totalmente exposta. Enquanto o time não engrenar de novo e não fizer partidas convincentes, pode esperar que vai ser disso para pior rs.
  6. O comportamento da equipe em mata-matas é lamentável. Impressionante o bunda molismo desse time quando o cerco aperta. Classificar ou perder faz parte, eu tinha certeza absoluta que o Palmeiras não ganharia os 3 títulos, malemá ganhará 1, justamente porque não sabe se comportar em jogos mais cascudos. Sentaram no placar, abdicaram de jogar e ainda estavam claramente com os nervos à flor da pele. Todo jogo eliminatório é assim: o time entra querendo não perder, parece desconcentrado, toma um gol e entra em parafuso. Não sei o que acontece, principalmente com um time treinado pelo Felipão, que sempre foi muito forte nesse tipo de torneio. É preciso urgente rever a postura da equipe se quiser vencer a Libertadores. Ah! E mais uma coisa. Colocar William, Moisés e Carlos Eduardo na partida é pedir para perder, né. Além disso, porque esse cabaço desse Deyverson permanece intocável? Muito dessa desclassificação é culpa dele, por ter matado praticamente todos os ataques na partida passada e por ter perdido a "bola do jogo" ao errar o passe para o segundo gol.
  7. O que eu entendi é que o Boca pagará 500 mil euros pelo contrato todo, pelos 6 meses. Dá algo em torno de 350 mil/mês. Um salário completamente compatível com a realidade do futebol sulamericano.
  8. Serei obrigado a conferir um jogo do Boca de perto só para ver o De Rossi em campo. Monstro! Gostaria muito que tivesse vindo para o Palmeiras.
  9. A formatação do time B precisa ser repensada. Não funcionou uma vez sequer esse ano. Perdeu do Cerro, suou sangue para ganhar do Sampaio Corrêa, empatou com o CSA e empatou contra os bambis. O aproveitamento tem sido muito baixo em relação ao ano passado. Acho que é hora de dar espaço para outros nomes como Hyoran, Matheus Fernandes, Arthur e até mesmo o Angulo. O time B é muito estático, perde demais em dinâmica e isso passa diretamente pelo meio campo com Thiago Santos e Moisés, e com o Scarpa aparentemente fora de forma. Eu tentaria Thiago Santos, Matheus Fernandes, Veiga; Hyoran, Angulo e Arthur.
  10. Arthur Cabral - 21 anos - 3 anos como profissional 82 jogos | 30 gols | 0,37 média Deyverson - 28 anos - 7 anos como profissional 255 jogos | 78 gols | 0,31 média Borja - 26 anos - 8 anos como profissional 286 jogos | 102 gols | 0,36 média _______ Centro-avantes "top de linha" do Brasil Fred - 35 anos - 16 anos como profissional 698 jogos | 383 gols | 0,55 média Ricardo Oliveira - 39 anos - 19 anos como profissional 659 jogos | 330 gols | 0,50 média Guerrero - 35 anos - 17 anos como profissional 647 jogos | 257 gols | 0,40 média Gabriel Barbosa - 22 anos - 6 anos como profissional 253 jogos | 104 gols | 0,41 média Pedro - 22 anos - 3 anos como profissional 86 jogos | 29 gols | 0,34 média __________ Vejam que dados interessantes. O Arthur Cabral, relegado à condição de terceiro reserva do nosso comando de ataque, tem média de gols superior ao badalado Pedro, além de ser mais novo, ter disputado menos partidas e ter o mesmo tempo como profissional. Além disso, sua média de gols é pouco menor do que Guerrero e Gabriel Barbosa, considerados dois centro-avantes de primeira linha no Brasil. Fred e Ricardo Oliveira são absurdos, a média deles é simplesmente incrível, não a toa são jogadores que ainda deitam e rolam no futebol brasileiro. O que isso significa? Significa que, de repente, o camisa 9 matador que a gente tanto pede já está no elenco e precisa ter oportunidades para mostrar o seu valor. Sei que ele chegou com problemas clínicos e que a comissão técnica faz um trabalho especial com ele, mas o menino precisa jogar, sua média de gols é excelente para um jogador de 21 anos. E só por curiosidade, o Arthur marcou 24 gols na temporada passada. Borja e Deyverson marcaram 20 e 9 gols respectivamente. Em 2016, o Borja marcou 39 gols por Cortuluá e Atlético Nacional, o maior número de gols em uma mesma temporada na sua carreira. Em 2012, O Deyverson marcou 18 gols pelo Mangaratibense, sua melhor marca na carreira. E, só para terminar as curiosidades, desde 2012 o Deyverson não marca mais de 10 gols em uma mesma temporada.
  11. Bom, nesse caso, acho bom nos prepararmos para ter o Ramires em alto nível só no ano que vem. Se bem que eu já imaginava isso mesmo, que esse segundo semestre seria apenas para colocá-lo em forma.
  12. Essa data está correta mesmo? Foi em outubro de 2017 que o Ramires fez sua última partida oficial?
  13. Nós não temos um centro avante artilheiro, isso é fato. Nosso camisa 9 é mais um preparador de jogadas do que um finalizador. Particularmente, isso é algo que me incomoda muito. Eu não consigo considerar um camisa 9 bom com uma média de gols baixíssima como a do Deyverson e cia, mas também entendo o contexto do futebol moderno. Vou repetir o que eu já disse há algum tempo: ter um 9 preparador de jogadas é muito útil, mas em determinado momento, vai faltar aquele algo mais que só um goleador pode entregar. Em uma partida fechada, com chances escassas, quem está no comando de ataque tem que resolver nas poucas oportunidades que aparecerem e o Deyverson não é esse cara. Enfim, acho que o Palmeiras está bobeando em não ir atrás de um "9-9", com mais características de matador. Isso tende a fazer falta em competições como a Libertadores, por exemplo. Já passamos por isso no ano passado e deveríamos ter corrigido esse problema. O mesmo vale para a dupla de zaga reserva.
  14. Esse Bruno Guimarães do CAP é muito bom jogador mesmo.
  15. Em termos de resultado, o jogo de ontem foi muito bom. Empatar fora de casa, em um clássico, não é nenhum absurdo, pelo contrário. Agora, em termos de rendimento, é para ligar o alerta. Ficou claro que alguns jogadores são incapazes de manter o nível do time principal. Obviamente é muito difícil você ter um elenco totalmente homogêneo e que atue no mesmo nível independente das peças, mas também não pode ter uma discrepância de qualidade tão grande. A queda do rendimento defensivo e a perda completa de dinâmica no meio campo fica muito clara quando o time B joga, precisamos resolver isso o quanto antes, enquanto temos a vantagem no torneio. Se deixar para "se tocar" mais para frente, pode ser tarde. Quanto aos reforços, não vou nem bater mais nessa tecla, para mim é nítido que o time precisa de mais peças em algumas posições, mas aí é com a comissão técnica. Se eles não indicaram ninguém e acham que dá para levar o ano com o que temos, então que estejam preparados para talvez "morrerem abraçados" com esses jogadores.