Gabriel.SRamos

Membro
  • Total de itens

    4.514
  • Registro em

  • Última visita

Sobre Gabriel.SRamos

  • Rank
    Categoria Estrela
  • Data de Nascimento 04-11-1989

Contact Methods

  • Website URL
    http://

Profile Information

  • Gênero
    Male

Últimos Visitantes

4.576 visualizações
  1. O Keno é o tipo de jogador que faria falta em qualquer time do país. Tirando o Bruno Henrique, do Santos, não há nenhum jogador no futebol brasileiro capaz de acelerar o jogo com qualidade e habilidade igual ele fazia.
  2. Com certeza, Por mais que a gente chegue lá em desvantagem, ainda está muito equilibrado esse confronto. As duas equipes são boas e sabem jogar, o diferencial será a estratégia. Acredito que o Mano Menezes vá entrar para dar uma cozinhada no galo no começo, não vai se expor ao contra ataque. Pra isso, o Felipão tem que orientar o time a sufocar a saída de bola deles e tentar retomar a posse o mais próximo a área do Fábio possível, para em 2 ou 3 toques estar em condições de finalizar. Se o time faz 1x0 cedo, o time deles terá que sair pro jogo e aí é onde podemos vencer, encaixando os contra ataques.
  3. E uma piscadinha pro Sérgio Ramos rs.
  4. Tem que entrar para rasgar esse time do Cruzeiro no meio. Se eu sou jogador, tiro motivação extra só de olhar para a cara de c* do Mano Menezes. Tem que ir lá e jogar a vida! Se não der, paciência, mas tem que ir com tudo sim, não tem essa de morosidade contra esses caras não. Se jogar como jogou nos 10 primeiros minutos contra o Colo Colo e arrumar um gol, os caras entram em parafuso. O histórico de pipocadas em casa deles é grande, inclusive nessa mesma competição.
  5. Eu não concordo. River Plate é um ótimo time e muito copeiro; Grêmio é um ótimo time e muito copeiro; Boca é um bom time e também muito copeiro; Cruzeiro é um bom time e muito copeiro e o Independiente é um time copeiro mas com um time bem razoável. Acho que o Tucumán e o Colo Colo são as das equipes mais fracas dessa fase, e não atoa, são as duas equipes que tem menos chances de se classificarem para a próxima fase. Um Palmeiras x Cruzeiro ou Palmeiras x Boca na próxima fase, vai ser jogo duríssimo, onde tudo pode acontecer. Aliás, a medida que o Palmeiras for avançando, é só pedreira.
  6. Esse assunto de Valdívia é um looping infinito que já dura 10 anos. Dá pra pedir uma playlist no Fantástico.
  7. Sem dúvidas. As circunstâncias estiveram a favor do esquema. O bom é que com 5 jogadores no meio, sendo 2 alas, nós matamos a jogada mais forte deles, e obrigou os caras a fazerem algo que não é muito a deles: jogar pelo meio e pelo chão, já que os nossos 3 zagueiros deram um ótimo suporte no jogo aéreo. E confesso: eu desci a lenha no Bigode quando ele colocou o Jean e o Gómez rs.
  8. Mesmo no segundo tempo, com o time já tomando uma certa pressão do Colo Colo, encaixamos uns 2 contra ataques que, se tivessem sido bem executados, teríamos batido o martelo na classificação. O Dudu errou dois gols na cara ontem, que não pode errar. Mesmo no gol que ele fez, faltou pouco para não errar também rs. Nessas horas, a perna não pode pesar, tem que matar o lance da melhor forma possível. Mas estou de acordo com o 3-5-2, também achei muito interessante, até porque, acho o Gustavo Gómez um zagueiro fantástico.
  9. Exato! E são jogadores que "não fazem pose" pra finalizar. Chuta do jeito que dá. Meio de canela, meio de tornozelo, meio caindo... Do jeito que a bola chega ele já chuta.
  10. O estilo de jogo do Borja me lembra muito o Luís Fabiano no auge. Obviamente que guardas as proporções, já que tecnicamente, o LF era infinitamente melhor que o Borja. Mas me refiro a forma de jogar. Finalizações improváveis, força física, pouca mobilidade...
  11. É isso mesmo. Se a gente for analisar, o Borja é um jogador muito limitado em termos de situações de jogo. Ele é um jogador para atuar próximo a área do adversário para receber um passe e finalizar, só. Enquanto isso, o Deyverson tem mais mobilidade, um pouco mais de velocidade, é mais voluntarioso, é ótimo no jogo aéreo. Não estou criticando o Borja, longe disso, só acho que ele "não funciona" em muito mais situações do que as que ele "funciona" rs. Mas ele está jogando para o time, se doando como pode e isso é ótimo. Além disso, tem a cabeça muito mais no lugar do que o Deyverson, que é meio maluco.
  12. Não só por isso, mas porque o estilo de jogo Felipão já ficou manjado. Essas ligações diretas, contra defesas bem postadas, consagra zagueiro adversário. Contra Cruzeiro, por exemplo, o Palmeiras foi inócuo no ataque, porque só forçava jogadas de bolas alçadas e lançamentos longos e isso facilitou a vida da defesa do Cruzeiro, que é boa no jogo aéreo e os zagueiros têm força física. O Boca pegou certinho a forma de jogar contra eles: bola no chão, passes rápidos e forçando o jogo pelo lado esquerdo da defesa deles. Até mesmo contra o Colo Colo, no jogo da volta, o Palmeiras deveria alternar mais a forma de jogar. Pode até optar por jogar na base dos lançamentos longos em parte do jogo, mas também precisa jogar pelo chão e não deveria recuar tanto a marcação.
  13. Concordo. Ontem, enquanto o time trocou passes pelo chão e trabalhou com a marcação adiantada, o Borja apareceu bem, inclusive, inciando a construção do primeiro gol. Depois que o time recuou e passou a marcar praticamente no campo de defesa, o futebol do Borja acabou. Aliás, não só o dele, do Dudu e do William também, que se limitaram a simplesmente marcar os alas do Colo Colo. Aí fica difícil pra qualquer um.
  14. A partir do momento que ele faz a substituição mais improvável do mundo e a coisa dá muito certo, eu não tenho como falar um "a" sobre ele. Felipão é mestre mesmo, não tem jeito.
  15. até

    Que boca Santa hein, bicho?! Hahaha